Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Conto contigo

familia.jpg

 

 

Ontem numa conversa alguém dizia que se pode sempre contar com a família.

Aquilo que pensei foi, que bom que existem famílias assim!

 

Se falarmos só da família de casa, filhos (neste caso filho) e moço home, sim, sei que posso sempre contar com eles. Mas com o resto da família, infelizmente, são poucos com os quais posso contar. Sei, porque já precisei. Aliás, alguns até se afastaram na altura em que fiquei doente, praticamente acamada. Talvez tivessem medo que lhes pedisse alguma ajuda. Mas também tive os que se aproximaram. Felizmente nem tudo é mau.

 

Família é algo que não se escolhe e a mim calhou-me na rifa uma família muito estranha. Salvo algumas felizes excepções, claro. São essas que me dão alento.

 

Mas desde uma avó, que não foi avó, há de tudo. Lembro-me de uma cena eu era pequena e curiosa, talvez tivesse uns 10 anos, e estando a mexer no cesto de costura dela, com a minha mãe ao lado, portanto vigiada, com ela sentada perto numa cadeira a costurar, a senhora dá-me um berro para eu não mexer ali e, sem aviso, atira-me com uma tesoura!!! A mesma bateu-me no pé e tenho até hoje a cicatriz!! Nunca vi, e conheço muita gente, alguém com feitio assim! Ela parecia odiar crianças! E parecia guardar-me um ódio de estimação!

 

Num Natal, a burra aqui, fez-lhe  um saquinho em croché, onde bordei uma florzinha e coloquei umas bolinhas de cheiro. Ah! É preciso dizer que ela tinha fama (e proveito) de nunca gostar dos presentes que lhe eram oferecidos.

Eu estava confiante que ela iria gostar daquilo. Algo feito por mim, e modéstia à parte, bem bonito.

O que aconteceu?

 

Ofereci o meu presente, ela virou aquilo nas mãos a inspeccionar, e perguntou mal disposta,

"O que é isto?"

"Ó avó é um saquinho de cheiros"

"E para que é que eu quero isto?"

Aqui foi a minha mãe que respondeu,

"Mãe é para colocar ou na gaveta dos lenços, ou na roupa ou até no quarto."

O que aconteceu a seguir foi surreal! Ela pegou naquilo atirou para cima da mesa e diz

"Eu não cheiro mal! Não preciso de sacos com cheiros!"

 

Jurei nunca mais lhe oferecer nada e assim fiz. Mas também nunca mais aceitei os 5 euros que ela nos dava no Natal, e que depois não se calava que tinha dado. Mesmo assim ela atirava com o dinheiro e dizia "Tens aqui!"

 

Não a família não se escolhe... e não é por se ter o mesmo sangue que tem que se gostar ou ter carinho por alguém. O carinho semeia-se para se colher, qual flor de sentimentos

 

 

 

 

Opinião doente

Apsic.png

 

Ao que parece existe uma APSIC, imagino que recorram a Avés-Marias quando todas as psicoterapias estiverem esgotadas, num caso onde o que resta mesmo é rezar. O que sei é que achei estranho que houvesse uma separação entre os psicólogos que são católicos e os que não manifestam a sua religião.

E mais estranho ainda é a recente polémica causada por uma Psicóloga, da tal APSIC, que afirmou que a Homossexualidade é uma doença. Depois veio desdizer o que disse, mas o certo é que existe um vídeo, no maravilhoso Youtube, para quem quiser ouvir a senhora.

 

Agora sabem o que eu considero doença?

 

Para mim pode ser uma doença alguém classificar como doente uma pessoa que vivencia a sua sexualidade sem problemas, sem prejudicar o outro e simplesmente amando… se for alguém do mesmo sexo onde está o problema?

Pessoalmente não vejo nenhum. Terei que se avaliada por psicologia?


E ou muito me engano ou esta opinião da senhora não tem muita relação com o facto de ela ser ou não católica. Conheço alguns católicos que não têm esta opinião doente.

 

Percebo que os psicólogos e psiquiatras criam muitas vezes “minhocas” num terreno onde não existe nenhuma! Conseguem colocar na cabeça do outro um problema que antes não existia lá! É verdade que muitos ajudam a resolver os problemas, mas também há muitos mais que os criam! Cuidado! Quem necessite de ir a uma tratamento que envolva algum tipo de intervenção psicoterapica, mantenha sempre um senso crítico. Por trás do profissional está uma pessoa que pode não separar o que pensa do que está a fazer como profissional.

Somando a 4 Patas

Tudo começou com um pedido lançado por uma prima no FaciCoiso…

O pedido era para dar guarida a um gato de rua FIV positivo já com problema renal. Ninguém queria o gato e ele já estava há uns tempos numa clínica veterinária. E a minha prima arcava com as despesas, já que ela não podia ficar com ele, pois tinha outro gato muito territorial. Aqui a Maria aceitou o bichano. Afinal, um animal no fim de vida merece alguma estabilidade. Ainda fiz um post sobre a epopeia que era dar-lhe a medicação.

O gato morreu passado um mês...


Dali a poucos meses recebo um telefonema, de quem já sabe como é a menina aqui, para socorrer um gato que não aparentava estar bem . Estava todo encolhido, com uma ferida perto da boca um dente partido e, claro, muito assustado. Levei-o para casa pensando que iria ser por pouco tempo, já que tudo parecia apontar que ele teria dono e que devia mesmo era ter-se desequilibrado de alguma varanda perto de onde ele foi encontrado. Isto na rua paralela à minha casa. Tratei dele, e devo dizer que mal entrou em casa parecia outro e colocou-se logo à vontade! Dali a dois dias já se deitava perto do cão e a amizade estava travada. Colocamos avisos em vários locais estratégicos e até na grande superfície cá do sítio, o Pingo Doce, mas o dono não apareceu.... e o bichano ficou… É um tipo que gosta de rua, vem aqui para comer dar uma converseta com os animais que são mais caseiros e volta à sua vidinha, é o caçador cá do sítio.

apareceuMiuki.jpgMiuki quando apareceu, assustado!

 

gato cadeirão.png

Miuki, o gato caçador, uma semana depois de encontrado

 

Miuki2016.jpgMiuki, em 2016, chateado por estar nas fotos e não nas festas =)

 

Uns meses depois aparece à minha porta e não sai de lá esta bichana

Bichana1.JPGBichana de rua 1

 

 

Era um doce. Consegui ajuda de uma associação, a AMICA, para a esterilização e também se conseguiu dono! Teve sorte.

 

Passado um ano, mais coisa menos coisa, mais uma vez vejo novo apelo no Facicoiso. Acho que devia deixar de ver os murais de associações de animais… Desta vez falava sobre um gatinha, a Mica, que tinha sido recolhida pela associação e sendo tão meiga e ainda novinha, tendo à volta de 7 meses, tiveram pena de devolvê-la à rua e ficou no Veterinário. Já lá estava há um mês. Pediam FAT, uma família que a acolhesse temporariamente até surgir alguém interessado em adotá-la. Pois sim… temporariamente... Foi adotada, sim senhor. Por mim! Adoro-a! É a minha menina, como eu lhe chamo. E é um doce.

Micasofá.JPGA minha Mica, a princesa da casa =)

 

Desde há uns dois meses e meio até agora que apareceu, mais uma vez,  aqui no pátio da traseiras de minha casa, devo dizer que é local onde está o cão quando faz bom tempo, uma gatinha muito magra, medrosa e que não devia ter mais de 3 meses!!! Fugia de nós mas adotou o cão como paizinho! Extraordinário que um animal tão medroso se aproxime de um cão daquele tamanho e doido da pinha!!! Meigo, sim, mas doido!

 

tóbigata.jpgGata mais o paizino. A foto está mal porque se me aproximava ela pirava-se!

 

Bichana.jpgGata passados um mês, em que já entrava em casa mas ainda se assusta com a  aproximação. Tem um ar triste :(

 

Como fui avisada que se entrasse mais um animal cá em casa eu teria de sair, não posso adotar a bichana! Que é linda! Parece daqueles gatos de raça Bengal! Mas ela também não desampara!

 

Dou-lhe de comida, claro, esperam que eu deixe um bicho sem dono e perdido morrer à fome?

Pus-lhe uma caminha no pátio. Que querem? Está frio!

Dorme dentro do armário que tenho no pátio, e arranjei um ninho para ela. E agora? Não posso deixar um bicho tão novinho morrer de frio e molhar-se com a chuva!

 

Que culpa tenho eu que uma gata, vinda sabe-se lá de onde tenha adotado esta casa e o cão?

 

Claro. Nenhumazinha!

 

 

 

Em modo elástico

mulher-elastica.pngImagem retirada da internet

 

 

Gostava muito de ser imensa, de conseguir publicar aqui todos os dias e ainda passar por todos os Blogues que gosto, e são tantos! Há alguns que já não passo há uns bons tempos, tanto que os seus protagonistas devem pensar que eu desapareci do mapa ou nunca mais quis saber deles.


Nada mais longe da verdade. Não me esqueço dos Blogues que conheci no início destas minhas andanças, assim como dos que vou descobrindo.

 

Simplesmente não consigo chegar a todo o lado! Eu bem tento mas o meu tento NÃO consegue mesmo!!! E tenho uma dúvida que me assola, COMO, meu Deus, como é que há malta que consegue publicar todos os dias e ainda consegue ir “botar faladura” nos comentários dos Blogues que seguem!?

E mais! Essas pessoas parecem ter vida fora daqui do virtual! Por favor dêem-me a receita!


Por isso, meus queridos Blogues que sigo e que gosto, penso em vocês muitas vezes, fico mesmo triste por não poder estar todos os dias convosco, comentar no vosso espaço ajudando a dar vida ao vosso Blogue, porque é disso que vive um Blogue, do retorno que temos de quem nos lê. A vida corre e eu quero andar mais devagar e tentar apreciá-la… Será isso possível?


Fim das obras

casaavesso.jpg

 

Depois desta minha saga, que começou com a avaria do carro cheio carregado de móveis pela A4, seguido dos "Já agora", dos meus desastres a pintar móveis e passando pelos desastres ainda mais funestos do pintor "profissional" que esteve cá em casa, faltava finalizar o assunto “obras em casa” sobre o qual tenho andado a discorrer.

 

Falta agora terminar a obra e fazer o cômputo da coisa.

 

Finalizada a pintura da parte da frente da casa nos exteriores os senhores operários foram-se embora com intuito de voltar dali a uns dias assim que a cola dos azulejos secasse na casa de banho para que pudessem furar os mesmos sem estes se partirem. Convém dizer que substituí a banheira por base de duche e para não escavacar demasiado colaram-se os novos azulejos por cima dos anteriores, já que no resto da casa de banho não se mexeu.

 

Ao final de 8 dias se secagem eles voltaram e partiram um azulejo!!! E ao partir novo azulejo ainda estragaram um dos que eram antigos… Toca a aplicar novo azulejo e desta vez esperar mais 15 dias!


Tudo correu bem, e da última vez furaram o que tinham a furar, finalmente, desampararam da minha casa.

Dois ou três dias depois, já tínhamos portanto usado o duche, e estou na casa de banho e olho para a base de duche (ou poliban)… Que vejo eu?


Vejo que os “meninos” não colocaram vedante entre a base e o chão!!! A sério???!!!

Haja paciência…


Por isso, fazendo contas, entre uma vassoura que me estragaram, duas plantas que não desviaram e apanharam com a tinta em cima, a parede mal pintada e com defeitos, a base de duche colocada “à la relaxadex”, o chão do quarto riscado porque não desviam móveis com cuidado, tudo de pantanas e nada colocado de onde foi retirado,... o que mais deram cabo mesmo foi da minha cabeça e paciência

 

A casa continua, para mim, meia do avesso, ainda se fazem sentir as réplicas de 1 mês de obras....

Pausa de obras

Mudança da hora.jpg

Não sei quanto a vocês, mas eu estou cansada destas mudanças de horário. Penso que já perdeu o sentido original. E, para mim, chegar às 17:30 e estar tudo escuro lá fora é deprimente!

 

Depois, são aquelas conversas destes inícios de mudança. Por exemplo, alguém marca uma hora de reunião e há sempre um engraçadinho que fala, "Mas pela nova ou pela velha?".

 

E depois é a teoria da coisa. Às duas horas atrase uma hora os relógios. Ó páh! E se eu estiver a dormir, hã? Será a mesma coisa eu só atrasar de manhã? Já não cumpro os princípios teóricos da mudança! Afinal se queremos rigor, sejamos rigorosos.

 

Ok... já sei, devia ter continuado a falar das obras... para o próximo post.

 

A Matemática do Sr. Pintor

verde Pintor.jpgEquema para o Sr. Pintor

 

 

Se pensam que as aventuras acabaram com a pintura do armário do post anterior é porque nunca tiveram obras em casa! Cheguei à conclusão que ter obras em casa é ter assunto garantido para o meu estaminé! E imagino que quem faz uma casa de raiz deve ter temas para um blogue durante anos!


Já não é novidade para mim a falta de profissionalismo reinante na área das obras. Eu sei que há maus profissionais em todo o sítio, mas nesta área é um exagero. E seja de que profissional estejamos a falar, estucador, canalizador, pintor e outros “or”! Uma tristeza que dá dó. Impera o “meia bola e força”, o “despacha que já se faz tarde” e por último, mas não menos grave, “usar a inteligência a serviço da burrice interior”.


O empreiteiro é uma pessoa que parece profissional e até sabe fazer as coisas, manda com acerto, pena é que finjam que ele não disse nada mal o senhor vira costas.

 

E depois houve aquelas coisas em que o empreiteiro dizia “X” e os funcionários “Y” e nós estávamos no meio sem hipótese de saber o resultado da incógnita.

Do género,

(nós para o Sr. Pintor) – Então está a dizer-nos que vai estar aqui esta semana toda e mais a próxima segunda feira???!!! Mas o Sr. Empreiteiro disse que eram dois ou três dias!

(Sr. Pintor) – Ó! Ele está sempre a enganar-se nas contas! Ele sabe lá!

 

Ou então vamos comprar as latas de tinta e dizemos ao empreiteiro,

(Nós) - Só trouxemos essas latas porque foram as que o Sr. Pintor disse que eram necessárias!

(Sr. Empreiteiro) – Ó! Ele sabe lá! Está sempre a enganar-se nas contas!!!


Descobrimos que, de facto, o empreiteiro de engana nos dias e o pintor também se enganou na quantidade de tinta….

 

Como se não bastasse, eu, com a mania da modernice, resolvi pedir para pintar uma parede de outra cor. Só uma. E, como já sei como esta malta é, resolvi escrever na parede a pintar, que tem uma janela interior a meio, onde queria a cor diferente, a tal “verde funcho”. Tal como vos ilustra a imagem, escrevi a lápis onde queria cada cor. O meu moço home ao ver aquilo explicado demais diz-me,

(Moço home) - Não achas que está a exagerar? Caramba, não serão burros! Com setinhas e tudo!

(Eu) – Acho que não! Mas mesmo assim não quero surpresas.

 

Que ingénua sou…. O dia em que cheguei a casa e dei com tudo pintado de verde funcho foi uma surpresa do caraças!!! NEM COM TUDO ESCRITO E EXPLICADO LÁ VÃO!!!


Nesse dia, passadinha dos carretos, telefonei ao Sr. Empreiteiro e fiz ir lá o Sr. Pintor corrigir o erro na hora! Cabe-me dizer que o homem já tinha dado de frosques e me apareceu lá de banhinho tomado e roupa limpa (claro que tinha que demorar mais dias o raio da obra...). A conversa foi assim,

(Eu) – Então não viu o que escrevi, e mesmo depois de falarmos?

( Sr. Pintor) – Eu vi mas não percebi a letra que estava na beirada da janela….!

(Eu) – Homem, não percebeu perguntava! Deixamos o nosso número de telemóvel precisamente para essas dúvidas! E não estava escrito "Verde Funcho"!

(Sr. Pintor) – Mas agora já estou vestido de lavado.

(Eu) – Hummm… Então não sei como façamos porque eu quero isso corrigido... (E lancei-lhe o meu olhar fulminante, que dizia, HOJE!)

 

Corrigiu… de fuças, mas corrigiu!

 

Até esse dia a palerma aqui arranjava-lhe um lanchinho mas depois de tanta merd… asneirada (que esta não foi a única) que fosse para o raio que o parta e comesse sandes de palermice com sumo espremido das burrices que fazia!

 

Agora, e para terminar com este post vamos jogar ao jogo do Sr. Pintor e veremos quem acerta.

O quarto do meu filho tinha alguns furos nas paredes, mas como o adolescente se quis "livrar" de algumas coisas mais infantis a maioria dos furos eram para tapar. Exceptuando os que estavam atrás do guarda fatos que serviam para o segurar. O meu moço home explicou-lhe mesmo isso. Que eram todos para tapar excepto os do guarda fatos.

Mas, mesmo assim a menina aqui colocou uma cruz em todos os furos menos nos do guarda fatos. Ah! E não esquecer que o guarda fatos estava arrastado à frente dos tais furos que deviam ficar incólumes!

 

Ora o esquema da parede era mais ou menos assim,

parede com furos.jpg

 

Os pontinhos são os furos, acho que dá para perceber apesar da falta de jeito a desenho...

 

Questão, o que é que acham que o pintor fez??

 

A - Tapou todos os furos.

B - Tapou só os do guarda fatos e deixou os outros que tinham a cruz.

C - Não tapou nada

 

Vamos lá ver quem acerta. Vale um chocolate

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2015
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2014
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2013
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2012
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2011
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D