Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Os zombies

Não é segredo que eu não gosto da forma como o actual Governo está a conduzir o nosso país, ou ser conduzido, ou a ter um acidente daqueles bem aparatosos. O certo é que há cenas que eram escusadas, até porque alguém que me diga qual foi o mal que aquele coelho que foi parar à forca fez?

 

 

Imagem retirada do Jornal Público de hoje

 

Eu não sei o que se passou pela cabeça daqueles estudantes mas certamente foi algo de um tremendo mau gosto.

 

Primeiro, Os animais merecem respeito e isto não me parece uma forma de respeito, mesmo que o coelho fosse para guisar a seguir a morte não é para se exibir.

 

O outro Coelho é mau mas se ele merecesse a forca muitos teriam de ir antes dele. Aliás a fila iria ser longa...

 

Para estudantes de direito incitarem o crime é começar mal. 

 

Mas enfim, o que parece mesmo é que este Governo começa é mesmo a cheirar a decomposição... tem dias que acho que estou num filme de terror com imensos zombies a arrancarem-me o couro!!! Talvez seja por isso que à noite só tenho sonhado que estou a fugir! O problema é que no outro dia acordo e os zombies ainda lá estão. Irra!!! Eu bem tento....

 

 

 

Em Trás-os-Montes não se engana!!

Ontem chegamos ao carro e tínhamos uma publicidade que me fez certificar que por aqui não se engana o consumidor! E para que os visitantes deste blogue possam auferir tal facto com os seus próprios olhos retiramos uma foto e aqui deixo a imagem....

 

 

 

Assim não se vai ao engano! Não se tenta vender o que não é! Ou temos carne, o que engloba uma enormíssima variedade de animais, e de frango. Ponto. {#emotions_dlg.blink}

 

 

 

 

Suspirar...

Imagem retirada da net (obrigada a quem a disponibilizou)

 

Vejo este país cair no silêncio, à parte um ou outro som de "Grândola" que se ouve dispersamente aqui e além, e que se consegue calar levantando vergonhosamente a bandeira da democracia. Tudo é um deserto de silêncio

 

Porque não se quer falar, porque se está aprisionado pelas garras do medo, porque se espera que isto acabe um dia e que esse dia chegue depressa... entretanto, vemos ao nosso lado tombar um... outro... e ainda outro...

 

Ainda não fomos nós! E quando seremos?

Não! Não vai chegar a nossa vez! Porque nós? Nós aguentamos! Nós cá nos aguentamos....

 

Vejo partir com desgosto o meu irmão com a revolta espelhada na alma. Revolta por um país que lhe pagava 482 euros de ordenado, e que tentava a todo o custo não lhe pagar nem um cêntimo a mais. Paga-se assim a mão de obra qualificada! Um licenciado que se esforçou que viu no seu esforço a esperança de uma vida melhor! Uns pais que se sacrificaram para dar aos seus filhos uma vida de desafogo, um curso para que pudessem respirar ao fim do mês.

 

Mas o fim do mês chega e ninguém respira, ao invés disso suspira-se...

 

Suspira-se por um país mais justo, por um país em que não é necessário andarem atrás de facturas porque todos sabem quais são suas obrigações cívicas.

 

Suspira-se por um país onde a justiça funcione e os corruptos são punidos! Onde os políticos que sujam o nosso dinheiro têm que encarar o povo!

 

Suspira-se por um país onde não haja "chico espertice" e não passamos a vida a tentar lixar e aproveitarmo-nos do próximo! Fazendo disso um circo de alto gabarito!! E os burros são os que cumprem, os que pagam, os que não fogem às suas responsabilidades de cidadão.

 

Suspira-se por um país em que o dinheiro é para o povo e não para os Bancos que têm sempre almofadinha façam o que fizerem!!

 

O país está a ficar só... e a culpa é nossa é de todos que permitimos que ele chegasse a este silêncio... e quanto mais cedo se perceber isso mais cedo há mudança. Senão a mudança é só uma fachada com raízes podres que não tardarão a ruir!!

 

Quero tentar deixar de suspirar e passar a respirar!

E cantar o "Grândola" não chega! É necessário fazer acontecer "Grândola"! Mas fazer acontecer com vontade, com esperança e com sentido de colectividade, que me parece ser a grande lacuna deste pequeno país a beira mar plantado, onde a galinha do outro é sempre mais gorda que a minha! Nem que essa só tenha pele e osso!!!

 

O meu mano parte e a culpa é nossa!!! A revolta e a saudade é minha....

 

Imagem de Bartoon - Luís Afonso Jornal Público (retirado da net)

 

 

A cantilena democrática

 

Imagem retirada da net (obrigada a quem a disponibilizou)

 

 

Com esta nova onda de "Grândola" muito se tem discutido sobre democracia.

O Governo queixa-se que a democracia está a ser "abalroada". Bem, o Governo e não só...

 

A justificação para tais queixas prendem-se com o facto de não se deixar falar alguém, e esse alguém tem coincidido ser um membro do Governo.

Mas, e segundo aquilo que eu percebi, digam-me se estou errada, cantar "Grândola" é um sinal de manifestação, um sinal claro de demonstração de descontentamento. Ora então, quem se quer manifestar tem que escolher onde o fazer e tem que deixar falar os membros do Governo. Isso não irá contra o princípio de manifestação? Será o querem é que eles possam dizer tudo, fazer tudo, e temos que os deixar com tudo? Isto só porque foram eleitos?

 

Então um Governo só porque foi eleito democraticamente tem carta branca para fazer o que lhe dá na real gana e nós, o povo, já não podemos cantar?

 

Parece que preferem o arremesso de pedras à cantoria!!

 

Ou será porque as músicas de Zeca Afonso lhes lembram que não há assim tanta democracia quanto se pinta.

 

Se virmos bem no próprio Parlamento aceita-se como normal a disciplina de voto dos partidos, algo que vai contra a própria Constituição Portuguesa. Então cada um não tem a liberdade de pensar pala própria cabeça? Cada um não tem a liberdade de democraticamente exercer a sua forma livre de pensar? E até são punidos se se manisfestarem livremente!

 

Mais. Então agora podemos ser "abalroados" por um funcionário a perguntar-nos pelas facturas?

Então e eu não tenho o direito de a deitar ao lixo? Que raio de democracia é esta em que temos que mostrar uma factura de um café que consumimos?

Que raio de democracia é esta em que temos que pedir licença para nos manifestarmos?

 

Vocês desculpem, senhores do Governo, mas parece-me que se estão a fazer de vítimas e coitadinhos porque o povo começou a cantar.

 

Mas fiquem sabendo que quem canta seus males espanta! E nós temos muitos para espantar!! Tentemos espantar os nossos a cantar e nada melhor que a "Grândola"

 

 

 

 

 

Saber ouvir...

Este blogue andou paradinho...

Mas vamos ver se agora anda, nem que seja a carvão, mas que ande.

 

Afinal, dá-me ideia que o país também anda a carvão por isso o meu blogue está em sintonia.

 

Não era minha ideia ao criar este blogue fazer um diário da minha vida e muito menos expô-la demasiado. Vou tentando cumprir este propósito. Embora algumas ideias iniciais tenham sido quebradas. Tais como, revelar o meu primeiro nome, que também não estava assim tão difícil de adivinhar, e publicar imagens minhas.

 

Falo isto, porque também não era minha intenção falar nesta minha dor crónica. Mas fui entendendo que isto faz parte de mim quer eu queira, quer não. E traz-me experiências que podem ser interessantes partilhar e até podem ajudar alguém que viva algo parecido. Para além disso, estabeleci com este mundo Blogosférico, em especial com muitos dos que me cruzo por aqui, relações de amizade. Podem ser virtuais, e daí? Se me explicarem se terão menos valor pode ser que eu até compreenda. Para mim, continuarão a valer.

 

Aqui venho. Troco ideias, mudo de opinião, aprendo e espero transmitir também algo.

 

Afinal, não quero que o meu blogue seja só um debitar de ideias e ideais, mas que seja a tradução de quem está por detrás de cada carater, de cada linha. E, tal como diz a minha metade, talvez quem aqui vem e lê o que eu escrevo acabe por me conhecer bem melhor do que muitos que me vêm todos os dias. Porque são muitas as pessoas que nos vêm mas não nos olham, que nos escutam mas não nos ouvem!

 

Como tal, lá acabei por falar da minha dor crónica, e que raio de dor é esta?

 

Esta dor foi resultante de um traumatismo. Um traumatismo grave. Que resultou na lesão de alguns grupos musculares e em dois nervos periféricos. Mas o diagnóstico foi tardio, talvez misturado com  uma certa dose de negligência médica, facilitismo, e mais uma vez a incapacidade de ouvir, neste caso de ouvir as queixas de um paciente, eu!

 

Não sendo detectada a tempo a lesão neurológica, a dor foi-se instalando sem ser convenientemente tratada. Além disso, começaram a surgir defesas corporais para me "proteger" da dor, nomeadamente algumas atrofias musculares, o braço direito foi afectado, o ombro, até porque com a lesão neurológica (do nervo longo torácico direito) existe uma queda do ombro, ao que parece um sinal clínico que também não foi detectado... enfim...

 

Descoberta a lesão foi difícil encontrar a terapêutica adequada, até porque ao que parece sou mesmo, e definitivamente, "florzinha de estufa" e reagi mal a muitos dos medicamentos. Os efeitos secundários com que tive que lidar foram mais que muitos e até nisso falhou a parte do "ouvir"!

 

Só para se ter uma ideia, eu era tratada por um médico em uma consulta de dor num determinado Hospital e estava farta de me queixar de alguma retenção urinária, coisa bem aflitiva diga-se de passagem, mas o Sr. Dr. devia pensar que eu não era boa da pinha, digo eu... e por mais que lhe dissesse que não estava bem e que lhe manifestasse que já tinha existido a necessidade de ser algaliada para poder "despejar", o certo é que dava a entender que poderia ser psicológico.

 

Apesar de me parecer estranho... lá me iam convencendo de quem está sujeito a estes processos de dor crónica não pode estar bem psicologicamente. Ok...

Mas nesta situação específico, o Tanas!!!

 

Mal mudei de médico, para outro Hospital, e me queixei da situação, o senhor deitou as mãos à cabeça. Em três meses já tinha sido algaliada pelo menos 6-7 vezes, para meu alívio. O que era? Um efeito secundário de um medicamento que mal foi trocado parece que por milagre passou o tal  "psicológico"!!!

 

Pois é... há que ouvir!!

 

O Neurologista também não parece ser dos que ouve muito bem... mas a recuperação de alguma capacidade física foi realizada com muita insistência minha, força de vontade e a ajuda de fisioterapeutas.  Já que a falta de força e do movimento do braço direito acompanham a "coisa". Daí ter-me dado para pintar, para mover o braço, e para os trabalhos manuais, e até para a escrita! O blogue surgiu para pôr a minha cabeça a funcionar. Para que não me sentisse parada.

 

Neste momento sigo uma determinada linha de tratamento e vamos ver se trará mais alívio e se até poderei reduzir alguns dos medicamentos que tomo. O certo é que me deitam sempre por terra até surgir o esperado alívio. Desta vez foram dois, diferentes, em curto espaço de tempo.

 

A dor foi considerada em 2003 pela Direção Geral de Saúde o 5º sinal vital. Muito tem sido feito que vise aliviar a vida das pessoas que sofrem de dor. E falo de dor não oncológica. Existem escalas de avaliação de dor, já que esta é muito subjectiva, e para que o outro (profissional de saúde), que nos ouve, a torne mais objectiva é utilizada uma escala. Existem, felizmente, em muitos Hospitais consultas especializadas no tratamento de dor crónica. Com muitas falhas, é verdade. Mas já vai sendo feito algo!

 

Algo que ajuda bastante é a consulta de psicologia de dor, que nos ajuda a lidar com este processo.

 

Mas percebo que muito pouco se sabe sobre o ciclo de dor. E não existe tratamento protocolo. É ir tentando para ver o que resulta.

Requer paciência (que às vezes se perde), persistência, quer do paciente, quer dos profissionais que tratam. E sobretudo coragem para aceitar algo que não controlamos, que não gostamos, que não queremos mas que faz parte de nós, da nossa vida, do nosso dia a dia e que o molda invasoramente...

 

Claro que todo o apoio familiar é o mais importante nesta "coragem", neste aguentar (raio do Ulrich!). E esse felizmente eu tenho! Esse é o que me guarda e me segura.

 

Mas não posso deixar de falar de toda a amizade que me tem sido transmitida, quer fora quer dentro do mundo Blogosférico!
Agradeço as vossas sugestões e o vosso apoio que serão sempre um porto de abrigo. {#emotions_dlg.redflower}

Em três anos e meio já experimentei muita coisa e já me desiludi com outras tantas. Confio? Sempre desconfiando. E vou tentando... 

 

Tenho aprendido com isto a conhecer a essência de muitas pessoas, quer para o bem quer para o mal. O mal passa-me ao lado, fico triste, mas não posso fazer com que os outros sejam aquilo que eu queria que fossem! Não posso dar nem educação, nem doses de civismo cavalares, a quantidade necessária a alguns! Ainda não existem em comprimidos nem em injeções, e davam cá um jeito!!!

 

Quanto ao trabalho?

 

Após um interregno forçado de 23 meses, regressei a tempo parcial e sentir-me útil é bom. Embora tenha dias em que chego a casa completamente de rastos. Porque tenho a mania de ser perfecionista. Neste caso não ajuda nem um cadinho. Grande defeito! Embora a minha chefe não ache ;)

 

Pode ser que este resumo da minha história sirva para alguém, para dar ânimo a quem procura, tal como eu, um alívio.

Os meus conselhos?

 

Desistir não é solução.

Lutar para que nos ouçam.

Manter sempre espírito critico em relação a qualquer médico ou profissional de saúde e até tratamentos.

Saber viver com dor é difícil mas não impossível (e os medicamentos ajudam, muito!!).

Aceitar a ajuda venha de onde vier! E agradecê-la! Dar graças quando não estamos sós e por não estarmos sós!

Tentar ver as coisas positivas.

E aproveitar todos os momentos, como diz o médico que me trata, "A vida é curta, há que vivê-la bocadinho a bocadinho!"

 

E há que sorrir sempre que podemos!

 

Obrigada pelos sorrisos que me trazem

 

Imagem retirada da net (obrigada a quem a disponibilizou)

 

 

Até conseguir...ou chegar lá perto.

 Imagem retirada da net (obrigada a quem a disponibilizou)

 

 

Bem... tenho andado desaparecida da Blogosfera e embora não tenha resignado, a verdade é que parece....

 

Já por aqui falei da visita do senhor Murphy à minha casa, e realmente o senhor parece que resolveu assentar arraiais por cá.

 

Primeiro ando às voltas com a nova apresentação do livrinho que escrevi. E algumas coisinhas não têm corrido como esperado, mas lá se têm resolvido. "Tudo tem solução!", alguém me disse, "menos a morte!". Algumas soluções lá resolvem dar o ar da sua graça, outras sou eu que as tento procurar...ainda sem encontrar.

 

Falo de um novo tratamento a que fui submetida para "testar" a reação do meu corpo a ele. Dia 15 de janeiro fiz uma infiltração com a tal maravilhosa Toxina Botulínica, que já por aqui falei. O que me deixou por terra durante semana e meia!! Lá passaram os raios dos efeitos secundários e surgiu, finalmente, algum alívio... mas, há sempre um mas, não é?

"Ainda não fomos à dor a sério", este foi o aviso do médico que me trata.

Claro que não! E como eu sei que não!!!

 

A tal toxina só alívia contracturas crónicas, mas não vai à dor neuropática.

E há que tentar...tentar....e tentar... até que o tento dele (e se o meu aguentar) consiga.

E entre várias intervenções sugeridas começamos por uma infiltração para vertebral com lidocaína e corticóide. Mais uma semana de rastos...

 

Muito difícil estar e muito complicado teclar.

Hoje consegui escrever este post. Iei!!!

 

Percebo o quanto a Blogosfera me faz falta. Não sei se será vício? Mas gosto de vir até aqui dar dois dedos de prosa!

Não me tem sido possóvel... e já estou a esganar...

 

Mas eu volto... eu tento até o meu tento conseguir! 

Nunca fui mulher de desistir e não é agora que vou começar!!!





 

Visita indesejável

O Murphy é um senhor já de uma certa idade, que volta e meia resolve ir visitar as pessoas e não desamparar a loja! Além disso, parece que escolhe bem o espaço temporal em que resolve dar o ar da sua graça...

 

Se estás mais irritado, cansado e em baixo de forma? Podes ter a certeza que é um convite para o senhor Murphy. E como a sua visita tem sido algo prolongada pela minhas bandas aprendi algo sobre ele que aqui deixo. Para vos adiantar caminho.

 

O Murphy foi a primeira vítima da máxima que, involuntariamente, criou. A versão da história que vigora diz que ele era capitão da Força Aérea Americana, na década de 40. Era um dos engenheiros envolvidos nos testes sobre os efeitos da desaceleração rápida em humanos.

 

Para poder fazer essa medição foi construído um equipamento que registava os batimentos cardíacos e a respiração dos pilotos que intervinham nos testes. O aparelho foi instalado por um técnico, mas simplesmente ocorreram vários erros impulsionados pela  "lei" até então  inominada. Murphy foi chamado para reparar a traquitana e descobriu que a instalação estava toda errada,  foi então que da sua boca se soltou a frase “Se alguma coisa tiver a mais remota probabilidade de dar errado, certamente dará!”

 

Mas incrivelmente nem foi o Murphy que anunciou ao mundo o que viria a ser conhecia como a "lei de Murphy", mas sim um colega seu, um tal John Stapp.


O mais curioso é que esta lei até já recebeu, em  2003,  o prémio "IgNobel", concedido a invenções consideradas inúteis. Tantos que mereciam ganhar este prémio, hã?  A homenagem (às avessas) póstuma foi recebida pelo seu descendente.


Muitos foram os adágios que se seguiram para reforçar a ideia do senhor que resolve trazer a sua lei às nossas santas vidinhas. Deixo apenas alguns exemplos já constatados por mim. E alguns deles nestes últimos dias....


1 - Um atalho é sempre a distância mais longa entre dois pontos. E nem com GPS se safam, que não é nada mais do que a maneira mais fácil de se perderem perto do destino!!

2 - Nada é tão fácil quanto parece, nem tão difícil quanto a explicação do manual.



3 - Tudo leva mais tempo do que todo o tempo  tenha disponível.



4 - Se há possibilidade de várias coisas darem errado, todas darão - ou a que causar mais prejuízo.


 

6 - Quando um trabalho é mal feito, qualquer tentativa de melhorá-lo piora.

7- Acontecimentos infelizes  ocorrem sempre em série. SEMPRE!!! Óh karma!


8 - Se tiver alguma coisa há muito tempo, pode deitar fora. Se tiver deitado fora alguma coisa que tem há muito tempo, vai precisar dela logo, loginho. Pode apostar!

9 - Encontrará sempre aquilo que não está a procurar. Em contrapartida será raro encontrar o que procura e precisa NAQUELE INSTANTE!! Comprovadíssimo!

10 - Quando lhe telefonam:


a) se tem caneta, não tem papel

b) se tem papel,não tem caneta

c) se tem ambos, ninguém telefona.....


11 - Quase tudo é mais fácil de enfiar do que de tirar.

Estou a pensar num Coelho que gostaria de ver entalado....


12 - Toda solução cria novos problemas. (E até há sempre uma alma caridosa pronta a inventá-los)


13 - Nunca irá encontrar trânsito ou sinais vermelhos se saiu cedo demais para algum lugar. Mas se saiu tarde? Pode apostar que só apanhará sinais vermelhos e muito, muito trânsito!!!


14 - Dois monólogos não fazem um diálogo. ( E comprovamos isso todos os dias com o "nossos" PSD e CDS)

 

 15 - Inteligência tem limite. Burrice não.



16 - O orçamento necessário é sempre o dobro do previsto. O tempo necessário é o triplo!


17 - Crianças nunca ficam quietas para tirar fotos, e ficam absolutamente imóveis diante de uma máquina de filmar...


18 - Guia prático para a ciencia moderna:


a) Se se mexe, pertence à biologia.
b) Se fede, pertence à química.

c) Se ninguém entende, é matemática.

d) Se não faz sentido, é psicologia.
e) Se não funciona é informática!




19 - O vírus que o seu computador terá, só ataca os arquivos que não tem cópia!


20 - Eh pá, quando a vida é uma madrasta. Aparece sempre alguém a dizer que  ainda vais reencarnar...


21 - Todo corpo mergulhado numa banheira faz tocar o telefone. Claro como a água limpa!




22 - A probabilidade do pão cair com o lado da manteiga virado para baixo é proporcional ao valor do tapete.


23 - Se te estás a sentir bem, não te preocupes. Isso passa.


24 - Por mais tomadas que se tenham em casa, os móveis estão sempre na frente.


25 - Toda a partícula que voa encontra sempre um olho.


26 - As crianças são incríveis! Em geral, elas repetem palavra por palavra daquilo que tu não deverias ter dito.

27 - Uma maneira de se parar um cavalo de corrida é apostar nele...


Espero que o meu tento consiga despachar o Murphy para bem longe! É que já chateia....




Imagens retiradas da net




Corrupção - 1 / Honestidade - 0

 

Imagem retirada da net

 

Existiu em tempos idos um IGAL- Inspeção Geral das Autarquias Locais, e nesses tempos existia lá um Juiz que tentou lutar contra a corrupção. Eh pá! Mas lutar contra a corrupção no nosso País é tarefa para alguém invencível e com super-poderes, coisa que o Sr. Juiz não era!

 

E até descobriu que um certo Autarca quis fazer o bem à sua família! Coitado, o senhor só queria ajudar o sangue do seu sangue! Que culpa é que ele tem de existirem os concursos? E de até existir uma tal lei que fala em discriminação? O homem só não quis foi discriminar alguém dos seus. E vai daí, arranjou que o processo concursal favorecesse o seu primo, em 2º grau. Nem quero saber se fosse em 1º!

A vaga a ocupar era para chefia de uma divisão Municipal de Cultura, Turismo, Desporto e Juventude. E o senhor Autarca decidiu colocar como pré-requisito alguém que fosse licenciado em História de Arte! Claro, requisito muito importante, sobretudo para receber a módica quantia de 2540.17 Euros mês!!

 

O Sr Juíz que achou tudo isto muito estranho, quer o tal pré-requesito exigido, quer o facto de ter descoberto que quem presidiu o júri no processo concursal era primo do premiado com o cargo. Cargo esse disputado estóicamente e sem nenhuma esperança por outros concorrentes.

 

Agora pergunto, será caso único?

 

Isso não vamos ficar a saber.

Primeiro, porque o Juiz responsável que dirigia a IGAL, Orlando Nascimento, foi exonerado das sua funções. E acusado de "deslealdade institucional". Claro! Então o homem teve o azar de descobrir podres de um tipo que era o Presidente da Câmara de Penela e que entretanto virou Secretário De Estado de Miguel Relvas, sendo até o responsável pelo novo mapa das freguesias e pela lei das finanças locais (disso o homem deve perceber)!!

 

Depois, só para evitar descobertas, digamos, incómodas, e para não se correr o risco desnecessário de aparecer um Juiz que lutasse contra a corrupção e quisesse ver isto a andar para a frente. E até porque os Presidentes das Câmaras já se queixavam de perseguição. Há que extinguir o IGAL! Assim dorme tudo descansado. Se bem que quem não deve não teme....

 

Será de mim ou existirá aqui um certo padrão?

 

E já sabemos, política sempre acima da Justiça!

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D