Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Infinita ela é.

 

Eu sei que não valerá ter esperança e plantar um pouco de juízo e uma certa dose de ser humano em algumas cabeças. Mas continuo a achar que um dia, um dia lá muito longínquo, que não irei conseguir ver, as pessoas, os humanos serão diferentes.

 

Um dia não existirá cores. Os humanos não terão cores, ou elas não serão visíveis para os olhares. Neste momento, olhares pérfidos vêem as cores. Vêem o branco, o preto, o amarelo e sei lá que mais cores existirão na mente de acéfalos.

 

Os acéfalos ainda não perceberam que a variedade deste mundo é o que lhe dá a riqueza, mas nessa riqueza da diferença e da igualdade, eles, os rudimentares, que falam não sei porque artes, mexem por magia e não pensam de forma alguma. Esses não fazem parte da riqueza. Fazem parte do lixo, da escória que o planeta tenta vomitar diariamente e não consegue! Não consegue porque os pulhas se agarram como parasitas da humanidade e minam tudo o que tenta florir na sua alma e ao seu redor.

 

Esses parasitas abundam, infelizmente, por todo o planeta, muitas vezes não percebemos que existem, afora um ou outro comentário jocoso que emana de suas entranhas pérfidas. Quando os apanhamos, conseguimos indentificá-los e fugir-lhes, tentar a todo o custo que a sua podridão fique bem longe para que não nos consuma o ar.

 

No entanto, vezes há em que se juntam aos grupos, quais comensais perversos que se alimentam do sentimento infame e completamente irreal de que são seres superiores. Pois eles sabem, eles sabem que não valem nada e que nada são, nem hão-de ser! Mas pisando os outros tentam elevar o que de forma alguma pode, poderá, ou deverá, ser elevado. Nunca serão gente!

 

Valem-se ao longo da história de acções imorais e atitudes desprezíveis. Agora atiram bananas!

Tal como aconteceu a Cecile Kyeng, Ministra Italiana. Mas antigamente matavam e torturavam. Cada banana atirada fez-me lembrar cada chicotada, cada bofetada, cada morte e cada sofrimento que estes seres foram causando ao longo dos tempos. Mas tal como uma praga, está a ser difícil extingui-los!

 

A vergonha é que estes seres possuem o que eles dizem de "cor". Eles são brancos. Mas sei que também os há de outras cores... Tristes...

 

A esperança que me resta é que o mundo os esmague como se tratassem de baratas! Mas tais como as baratas os tipos são resistentes! A estupidez humana é infinita e resistente!

 

 

Imagem retirada da net, obrigada quem a disponibilizou

Pedido urgente.

Os dias estendem-se com uma preguiça, uma com lentidão sufocante, com passo de lesma...

O relógio resolve pregar-me partidas e andar um minuto para a frente e dois para trás, ele pensa que eu não dou conta, mas dou!

 

Comparo estes dias que antecedem o período de férias aquelas alturas em que temos muita vontade de fazer chichi mas esta aumenta exponencialmente, como se fossemos rebentar, quando estamos perto do ansiado destino. Eu estou prestes a rebentar com a vontade que tenho de esquecer, de não pensar em nada que não seja num bom livro, em dormir, em passear, em não ter horários e em manter-me a leste das trapalhadas do costume. Já nem tenho forças para refilar, para opinar, para escrever sobre o que se passa ao meu redor. Isso é sinal que há um fusível que precisa de reparações.

 

Eu bem tento pensar noutra coisa... mas é que o meu tento não está a conseguir de "jeito maneira!"

Alguém me dá ideias de como acelerar o tempo?

Ah! Já agora digam-me como colocá-lo mais devagar, é que nas férias ele resolve andar depressa!!! É tramado o tipo!

 

 

Imagem retirada da net, obrigada quem a disponibilizou

Pode? - Pode! Mas não deve!

 

As contradições fazem parte da nossa vida. Já todos, pelo menos os que tentam, perceberam que não há o “preto no branco” há sempre uns tons de cinzento lá pelo meio. Mas uma coisa é existirem tons cinzentos, e existirem algumas contradições ou um "talvez". Outra coisa, é ser tudo laranja sem cinzento, preto e muito menos branco!!

 É que não percebi muito bem a lógica do Sr. Ex. mo PR.

Ora então. Há umas semanas atrás não quis a solução arranjada por PSD / CDS e achou que se deviam reunir todos, PS/PSD/CDS e tentar um entendimento (hahahaahaha). Resolveu ainda, que existiriam eleições em 2014. Andou a pôr os mercados nervosos, tipos sensíveis por sinal, que ao mínimo espirro se estropiam todos com um ataque de histeria. Eu já nem digo que pôs o povo Português nervoso, porque esse está impávido e sereno como só ele! É daquelas assistências que todo o actor circense gosta, não atrapalha muito o espectáculo, aplaude, volta e meia sorri ou chora e além disso aguenta rijo como um pero, mesmo que as cenas não lhe agradem muito. (ATENÇÃO: não falei em palhaços!!!)

Agora que os palhaços, perdão, partidos,  não se entenderam, tal como se esperava (hahahaha), já não existirão eleições antecipadas, mas que o PR tinha adiado.... O Governo, que inicialmente até deu a entender que não teria lá muitas condições de continuar, mandando-o entender-se a três (hahaha, desculpem, é que tem a sua piada), agora até  já o pode fazer até ao fim da legislatura entendendo-se a dois, em que um dos quais se demitiu irrevogavelmente, mas que vai daí já não foi irrevogável….

A sério? Alguém percebeu alguma coisa do que se passou por aqui???

É que se perceberam tentem explicar-me.

Para a próxima talvez seja melhor o Presidente da República não dizer nada é que já temos confusão que chegue com as SWARPs, as PPP, os bancos que vendemos mas que ainda temos que pagar. É melhor é deixar correr, afinal não é assim que vai acabar?

Mas pelo menos os mercados já não estão com tremores, entretanto alguns dos Portugueses treme cada vez que tem que acertar as suas contas ao final do mês. Mas não há nada a fazer, não é? Temos que pagar, porque andámos todos a viver acima das possibilidades. Temos que pagar custe o que custar!!! Já agora, sabiam que o número de pessoas endinheiradas aumentou em Portugal? Triste coincidência esta heim? Uns a viver acima das possibilidades e agora a pagarem o que gastaram, e outros (Só alguns desses outros, espero) a amealhar o que tantos suaram… Vida madrasta!!!


Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou


 

Isto aquece.... mas não promete

 

Estou outra vez com uma daquelas crises...

 

Tenho preguiça.

 

Diziam-me, quando era uma jovem catraia, que a preguiça era uma coisa má. E concordando em parte com essa afirmação, tenho a dizer que não é má de todo.

 

Se a preguiça nos predispuser a um dia de sofá, de lagartice, nos fizer fechar os olhos e quase dormir no teclado mesmo que já sejam 11 horas da matina! Mesmo que queiramos ter ideias e elas não surjam nem a saca rolhas... nesses casos a preguiça não é má.

 

Começa é a ser má quando anda uma mosca a azucrinar-nos os ouvidos e temos preguiça de lhe dar o devido e merecido destino.

 

Começa a ser má quando não se quer mudar, ver o que acontece se deixarmos de ter preguiça. E começa a ser tremendamente má quando estamos com preguiça de olhar e ver o que vai lá fora, o que se passa mesmo ao lado. Claro que o caso agrava quando a preguiça vai ao cúmulo de deixar que nos pisem tipo tapete de entrada, esfreguem bem, e nós continuamos como se isso passasse... a darmos um bom tapete mas a não servimos para mais nada.

 

E enquanto este verão aquece, mais que o previsto, espero a nova comunicação do nosso ilustre Presidente, que volta cansado das Selvagens , depois de torrar umas massas que mais de metade da população dava um dedo, senão uma mão, para ter. Espero com preguiça esta nova comunicação pois não adianta ter outra coisa senão preguiça.... muita preguiça.

 

E valerá a pena tentar não preguiçar?

 

 

 

 

 

 

E porque não?

Por aqui, os até os touros acham que o serviço público hospitalar precisa de umas marradas para dar certo!

 

Como tal há que colocar cornos à obra e marrar pelo Centro Hospitalar de Trás-os-Montes e Alto Douro.

Resultado: Dois feridos, vários carros danificados, touro abatido e um enorme susto. De onde é que surgiu o touro é que não deu para entender. Talvez algum utente farto de esperar nas consultas e tentou este tipo de intervenção. Vá-se lá saber. Se calhar já tentou o livro de reclamações sem grandes mudanças. (JURO QUE NÃO FAÇO CRIAÇÃO DE TOUROS!)

 

Um susto quase tão grande como aquele que nos pregam quando olhamos para a nossa conta bancária, mas sem a parte dos cornos e com muitas marradas, com testa a decoberto.

 

E não sei porquê tentei imaginar o que é que um touro assim enraivecido faria lá por determinados locais da capital.... Isto é MESMO mais forte do que  eu bem tento não pensar nisso, mas o meu tento não consegue

 

Olé!

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

 

A reconsiderar o povo.

Tempo quente este! Estamos de facto com temperaturas superiores ao normal num verão que todos diziam que não ia ser grande coisa. Mas tem-se revelado. Revelou-se que o irrevogável pode ser revogado e que se adiam antecipações. E aguenta-se...

 

Mas há cúmulos! Há um ponto em que de facto se chega ao cúmulo.

 

Hoje na Assembleia da República onde se encontram deputados eleitos pelo povo, ao que tudo indica ainda estamos numa democracia. Após uma manifestação de alguns populares, tudo bem compreendo que interromperam os trabalhos, os trabalhos que nos fazem aguentar, mas pergunto: Quantas vidas estão interrompidas?

 

A democracia tem destas coisas, destas interrupções! Eu sei, a democracia às vezes incomoda e chateia. Mas ouvir dizer a Senhora Presidente da Assembleia “Teremos de reconsiderar as regras de acesso às galerias”! Assunção Esteves uma senhora que se reformou aos 42 anos, note-se. Atingiu-se na realidade um cúmulo! Restringir o acesso às galerias que são do povo!?! Do Povo que ingenuamente os mantém ali!! E pior. O pior é que ela foi aplaudida ao proferir estas palavras! Que pelo menos a mim me atingiram que nem um raio. Sim. O fim está lá. Eu estou a vê-lo bem de perto.

 

Apesar de ser discutível a manifestação nas galerias aquelas palavras NUNCA deveriam ter sido pronunciadas.

 

 

Para quem gostar de filmes de terror, depois do suspense de ontem,  pode ver o vídeo aqui

 

E o tempo continua a aquecer...

 

Tentem não ter medo... muito medo!!!

 

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

Suspense!!!!

 

 

Hoje abri o Jornal e ri à gargalhada! Juro! Eu sei, não devia, mas é mais forte do que eu...

 

Então não é que noticiam que o Presidente pode por fim ao suspense político?

 

Que suspense??!!??

 

Já todos sabemos o que isto vai dar... o irrevogável Portas vai ser Vice, o Governo continuará e nós aguentaremos custe o que custar.

Que suspense há nisto? Me digam? Ainda não saberão qual será o meio e o fim? Será que sou médium e não sabia?

 

Mas deixem lá, pelo menos os mercados já tomaram o seu ansiolítico enquanto isso o povo português é melhor preparar-se para uma boa dose de antidepressivos

 

 

E toca a preparar a reacção adequada à comunicação de hoje do Senhor Presidente

 

 





Imagens retiradas da net, obrigada a quem as disponibilizou

 

 

Aprender a usar...

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

 

 

Hoje no canal Q ouvi uma sénior. É assim o politicamente correcto não é?

Bem, seja como for, uma senhora a explicar a outra senhora que tinha 91 anos como deveria utilizar o FaceBook e ser uma "amiga" dos seus netos.

 

Sendo eu uma recente utilizadora da coisa e ainda nada, mas mesmo nada, ligeira na sua utilização fiquei atenta às diversas explicações. Considerei-as deveras interessantes. Deixo aqui algumas a quem possa interessar e que seja como eu um autêntico nabo da FaceCoisada.

 

1 - Não colocar em todas as fotos dos seus netos um like porque isso pode envergoná-lo

 

2 - Não comentar de forma alguma fotos em que ele esteja a emborcar uma cerveja, ou outra bebida alcóolica.

 

3 - Não perguntar quem é a moça gira que está ao seu lado na foto, e nem pensar em perguntar se é a sua namorada!

 

4 - E nesta eu vi logo que estou tramada - Não responder às perguntas deixadas no FaceBook que dizem "Em que estás a pensar?" ou, "Como te sentes hoje?"

 

5 - Não colocar um gosto nos próprios post's, segundo a senhora sénior, isso é masturbação tecnológica! Seja lá o que isso for, pega mal.

 

6 - Tentar colocar post's com algum grupo metálica ou fazer post's fixes que sabe que os seus netos, ou filhos irão gostar  e fazer like!

 

E não esquecer, as pessoas gostam de nós (os filhos e os netos) temos é que lhes dar espaço até no Face! Temos que os fazer desejar o nosso like!....

 

Agora é só tentar fazer bem a FaceCoisa

 

Sem grandes tentos

Adoro o grande Porto! Vivi lá quase 6 anos e ao contrário do que pensava adaptei-me muito bem! Aprendi a conduzir numa grande cidade, aprendi a ler mapas. Confesso, sou mulher que querem? Mas problema ultrapassado!

Vi imensos filmes, Teatro, ... desfrutei do que uma grande cidade nos pode oferecer. Apesar de concordar, neste momento, que pode ser melhor criar os filhos num local mais pequeno.

 

Este fim de semana mais uma vez fomos à Invicta, desta vez ficamos lá para dormir. Encontrei uma cidade muito mais turística, parece mais organizada. Vi uma Invicta quente... quente... quente!!!

 

Mas só ali que que se pode estar 50 minutos para sair do carago de um parque de estacionamento, só porque o "sistema" me fez andar às voltas com a carripana só porque o carago do cartão resolve não acertar na maquineta!!! E o carago do funcionário do parque resolve ser inflexível!!! Carago!!

 

Perde-se imenso tempo no trânsito e nem se dá conta que se gasta o mesmo tempo que ir de Vila Real a Bragança, ou a Mirandela! Ou até de Vila Real ao Porto!! Carros e carros e mais carros.... ai...

 

Além disso temos mais onde nos perder, ou seja, onde perder a cabeça e ficar com a bolsa mais leve.

 

Confesso. Gosto da "minha" Invicta! Apesar do todos os seus defeitos gosto de lhe sentir o cheiro, mas talvez seja melhor fazê-lo de vez enquando, infelizmente agora o "de vez enquando" é mais frequente, pois o nosso apoio em termos clínicos deixa a desejar. Um dos preços da qualidade de vida....

 

Hoje não tento nada... está muito calor... {#emotions_dlg.ice}

 

 

 

 Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

 

 

Olhar de frente!

 

Todos sabem o quanto o contacto ocular é importante.

 

Aquele primeiro olhar furtivo directamente em seus olhos à busca de um sentimento condizente com o nosso.

O olhar que diz mais do que mil palavras.

O olhar zangado, bem disposto, desinteressado, sorridente, ... Com os olhos se diz imenso!!! Muitas vezes nem os lábios precisarão de falar. E talvez não seja à toa que a imagem do meu blogue será o meu olhar.

 

Manifesto que talvez dê mais importância ao olhar do que aquilo que ela merece, mas prefiro um olhar de indiferença ou até de arrogância a um "não olhar". Um não olhar....

 

Senti há dias na pele o que é um "não olhar" de alguém que deveria ter algum problema no contacto ocular com os outros pois em 15 minutos que esteve sentado à minha frente e enquanto lhe tentava solucionar um problema nunca olhou para mim! Olhava à minha volta falando comigo, para todos os lados menos directamente nos meus olhos! E dou comigo em busca daquele olhar que se desvia. Inclino a cabeça, olho para onde ele olha, e ... nada... nada saiu dali. Como é possível?

 

Afinal o olhar tem mesmo muita importância numa comunicação! Que esconderia aquele olhar?....

 

A boca até pode tentar mentir, mas o olhar.... talvez por isso fujamos com o olhar quando mentimos. Mas que há bons mentirosos lá isso há! Terão treinos de olhar ou já lhes estará na pele?

 

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D