Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

A Democracia acaba aqui!

 

Ontem, e a propósito das Autárquicas, discutíamos a democracia. E chegamos à bela conclusão que a única réstia de democracia que temos é no acto eleitoral. A partir dai, tichau, passe bem, vá à sua vida, já se faz tarde, inté ver, adeus! A partir daí esgotam-se os actos democráticos e "quem lá se senta" pode fazer o que quer! O que lhe dá na gana! Que adiantam as manifestações? Que adianta não gostarmos do rumo que se está a dar a isto ou aquilo? Que adianta o povo no AGORA não estar contente? Nada, népias, bulhufas, nicles, pitibiriba! Agora é aguentar! O que significa aguentar até às próximas eleições, onde ficamos com a ideia de que o povo é quem mais ordena. Será mesmo? Começo a ter as minhas dúvidas....

 

Ora vamos a números. E aviso que estas contas não foram feitas só por mim, portanto descansem, foram decorrentes das conversas aqui em casa e algumas pesquisadas no Dr. Google.

 

Portugal tem cerca de 10.530.000 milhões de portugueses, destes temos uma população de 8.600.000 pessoas com mais de 18 anos residentes em portugal, e portanto de eleitores. Contanto que nas últimas legislativas votaram cerca de 5.588.594 de Portugueses e destes 2.159.000 votaram no partido que ganhou as eleições, não com a maioria, e em quem esperavam que fizesse e seguisse aquilo a que se propôs aquando a campanha das legislativas. E como se veio a verificar votaram ao engano...

Bem, adiante com os números. Ou seja os restantes votaram em outros partidos. Supondo que foram os 10% dos tais 2.159.000 que se manifestaram em Lisboa, numa das grandes manifestações de que ela já foi palco (não a maior certamente, porque essa ainda tenho fé que virá). Portanto uma manifestação em uma só cidade. Acham que não é representativo para se repensar o que se anda a fazer??  

 

Agora sem números, já que eu olho, e volto a olhar e acho-os frios já que as pessoas não estão ali. Não está ali aquela senhora que teve que abortar, com o coração despedaçado porque queria aquela bebé, mas seu marido tinha perdido o emprego naquele mês, e com a sua idade nada de bom auspiciava, ela ganha pouco mais que o salário mínimo, com renda de casa para pagar, um filho em idade escolar e com os livros e material para comprar, comida para colocar na mesa,... isto é muito lindo falar em pró vida quando a realidade nos espeta uma faca ao peito!

Os números não falam daquele idoso que recebe de pensão 354 euros e que do pouco dinheiro que lhe sobra tem que escolher, ESCOLHER, os medicamentos crónicos que pode levar para casa. Os números não falam no aumento de pessoas que se fecha em casa e se cala, cala o seu orgulho e as dificuldades que passa, e cala-o muitas vezes com antidepressivos e ansiolíticos, os números não falam do que se vê nas Escolas, do frio que lá se sente! Não fala do desânimo espelhado em cada cara que acha que nada tem e que não sabe que despesas fez para levar o seu país à ruína!

 

E a democracia que temos é esta. No acto eleitoral a partir daí podem fazer o que quiserem! TUDO! Porque afinal estão aí porque foram eleitos não é? Nem que seja com base num programa eleitoral que nem de longe nem de perto foi seguido. E nem que seja a Governar escondido pela TROIKA. Não me venham com tretas nem tudo é a TROIKA! Há muitas ideias que não vem de lá! Custe o que custar estamos aqui e agora podemos tudo! Agora tentem lá dizer que não?

 

E alguém me dizia no outro dia:

- Não podemos ser todos iguais, têm que existir os pobres.

Pois claro! Para que possam ser explorados para que outros possam ser os ricos!

 

Bela sociedade a nossa!

 

Há quem não queira trabalhar! Há. Mas há muito quem queira e não tenha onde! E há quem trabalhe sem condições dignas de uma sociedade de séc. XXI. Será isto a democracia do nosso século?

 

Uma democracia capitalista virada para os mercados. E olhem lá não os irritem! Que os meninos são sensíveis! Uma democracia onde se cava um fosso intransponível! Este, é o lado dos que tudo podem, e que não se querem misturar com os que podem de vez enquando, e então há que fazer com que estes também não possam nunca! E os que nunca puderam, a esses? Tanto lhes faz! Já nem sabem o que fazem aqui.

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

Não quero ouvir

 

Hoje vou fazer um post curto. Ando a tentar ser objectiva e concisa, vamos lá ver se consigo.

 

Portanto vou descrever as palavras que ando cansada, farta, fartinha, fartíssima e mais do que isso!

Evitem, por favor, dizê-las ao meu lado pois correm o risco de um ataque por parte da minha humilde pessoa.

 

- Já vou!

- Porque é que tenho que tomar banho hoje?

- Não fiz

- Esqueci...

- Não sei onde pus...

-Não gosto de legumes

- PSD

- Paulo Portas

- Passos Coelho

 - Nuno Crato,... e  outros membros deste ilustríssimo governo

- Cavaco Silva

- Cagarras (coitadas)

- Austeridade

- Autárquicas

- Acima das possibilidades

- São tantos euros, mais quando a soma apresenta três algarismos!

- Para ontem!

- Ainda não enviei...

- Já tivemos, agora não.

- Politólogo

- O seu saldo não lhe permite esse levantamento (até as maquinetas de multibanco estão contra mim...)

 

 

A gerência, ou seja eu, agradece as tentativas de evitarem os meus ataques histéricos.

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

 

 

Não adianta manifestações!

 

Já muito se disse sobre o aumento da carga horária semanal para os funcionários públicos e ao que percebo a grande maioria é a seu favor. A grande maioria que não é funcionário público, entenda-se.

 

No meu serviço a jornada de 40 horas entrará em vigor a 28 de Setembro, e já fomos avisados pelos superiores que até nos poderíamos nos manifestar mas que não adiantaria nada.

 

Ok... o que é que eu tenho a dizer sobre isto?

 

Acho que está tudo a funcionar ao contrário. Deveríamos era estar a promulgar uma lei que ditasse a diminuição da jornada de trabalho do privado para as 35 horas semanais. Mas o mundo anda ao contrário.

 

Temos filhos para pagarmos para que sejam criados por pessoas que não conhecemos de lado de nenhum e passamos um horror de horas a trabalhar. Chegamos estourados a casa e sem paciência para eles. Eles por sua vez andam sem paciência para nós, só sabemos mandá-los despachar de manhã e à noite pouco nos vêem e temos que os mandar despachar para deitarem cedo porque de manhã tem que levantar-se igualmente cedo. Queremos o melhor para eles, mas não lutamos por esse melhor! Andamos anestesiados!

 

Mas por enquanto ainda temos o fim-de-semana! Os que ainda o têm... de rastos e para recuperar para uma nova semana de trabalho. Que loucura a nossa vida! E o que temos assegurado? Pelo menos as necessidades primárias, comida na mesa e um emprego, há que refilar pouco!

O resto vão-nos tirando a pouco e pouco... educação, saúde,... esperem sentados a ver a caravana.

 

O que mais me preocupa neste novo horário de trabalho são as horas que não vou poder estar com quem verdadeiramente amo e quem me preenche a vida. Isso não preocupará os funcionários do privado também?

Ao que parece a única coisa que preocupa a maioria dos que trabalhavam no privado é que os FP tenham aumentada a sua jornada de trabalho, desculpem se estou a ser injusta, mas são as palavras que ouço soltas por aí. A galinha do vizinho está mais gordinha? Há que emagrecê-la, pois então!

Digam-me. Não preferiam antes fazer 35 horas semanais?

Não mintam faz favor.

 

Estão com estas coisas a dividir os funcionários do sistema público e do privado?

Digamos que estão a acender bem o lume e a soprar-lhe bem! E estão a conseguir que assim não se virem para o que é importante! Contra eles!

 

E ainda não se percebeu, ou até já, que o desemprego vai aumentar. Bem se calhar isso até nem se vai notar nos números porque muitos bazarão daqui para bem longe!

 

Mas eu ficarei, lutarei para viver o melhor que posso ou tentarei embora saiba que de nada me adiante....

 

Não me venham é com as tretas de termos que endireitar as contas do país porque tenho a certeza que há coisinhas bem mais importantes e que "eles" os vampiros não lhes dá jeito nehum mexer.

 

Ah! E já agora isto de sermos todos iguais também é um averdadeira balela que se engole como tantas outras que enfiam pela goela. A classe médica continuará com as 35 horas, porque são os únicos por estas bandas que sabem lutar e fazer ver, e ao que parece o pessoal das ilhas. E se formos por aí espreitar veremos que haverá por aé gente mais igual que outra...

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponiblizou

 

 

 

 

Acto cívico

Não sei como dizer isto e ser ao mesmo tempo politicamente correcta. Portanto vou dizer da única forma que me vem à cabeça. Há pessoas que são mesmo porcas e sem um pingo, um único e ínfimo pingo de civismo!

 

E porque digo eu isto?

Porque estou fartinha de ser igualada a esses porcos e a essas pessoas nada dotadas de zelo!

 

Será muito difícil apanhar o cocó das suas mascotes peludas de 4 patas?

Sim! Falo do cocó de cão espalhado pelas ruas, passeios, canteiros, cantos e sei lá mais onde.

É que até uma criança consegue fazê-lo!!

Se têm nojo do vosso cão e das suas fezes? Não tenham cão! Arranjem um robô que não faça cocózinho! Ninguém tem que levar com a vossa falta de cuidado e o vosso desrespeito pelo outro.

 

Eu explico aquilo que já deveriam saber, e até uso imagens para os que não gostem de ler.

 

Arranjem um saco. Não precisa de ser igual ao da imagem, que por acaso é biodegradável e comprado aos magotes por uma bagatela (por volta de 1 cêntimo cada saco), pois com tantos sacos por aí de certeza que não terão dificuldades em arranjar um.

 

Saco para cocó de cão

 

Pás para quem não quer tocar na coisa mesmo com saco (eu prefiro a pá).

A pá do lado esquerdo é super pequena encolhida e cabe em qualquer bolso, ou carteira, mala de senhora.

Depois dá para abrir e fica assim,

 

Com as duas pás abertas e o saco dá para apanhar o que o seu cão fez sem problema nenhum! E sem nojo!

 

 

 

 

E não se esqueçam que a rua é de todos! Não é só sua! Acha isto bonito?

 

Pense que pode ser o próximo!

 

Agora tente lá apanhar o que o seu cão suja!

E talvez assim todos os cães sejam olhados de forma diferente e até possam ser permitidos em mais locais. Sempre disse, e volto a afirmar, é mais difícil treinar humanos que cães! Não seja difícil!

O Cúmulo....

 

Depois de ter escrito o post anterior tivemos uma reunião com o director de turma  e surgiu uma novidade que, para mim, seria algo impensável de acontecer... mas o impensável não existe. Ou existe, mas funciona ao contrário.

 

Daquela magnifica turma de 26 alunos. A tal que não podia ficar "fora da lei" ainda que foram acrescentados mais dois alunos!!!!

Estando agora uma turma com 19 alunos e outra com 28 alunos!!! Como é possível tamanha falta de equidade?

Eu digo.

 

Na turma de 19 alunos não existe nenhuma NEE (necessidade educativa especial), se bem se lembram ele está na turma de 20 alunos, mas existe uma filha de um professor que lecciona naquela Escola.... coincidência? Será?

 

Agora como foram capazes de aceitar mais dois alunos para uma turma, já de si mal dividida e sem nenhuma equidade, é coisa que me ultrapassa...

 

Resposta da direcção da Escola.

Quisemos fazer a vontade a dois meninos que queriam ir para a turma dos outros colegas.

 

A minha resposta.

Juro que se algum professor se queixa que a turma é grande, que não conseguem aguentá-los nem dar matéria e blá... blá... blá... como já estou farta de ouvir. Eu juro que os mando ao bilhar grande a ver se tentam leccionar por lá!

Haja pachorra!!! Ainda isto só agora começou e já vai lindo!!!

 

E dizem vocês, porque não mudas o teu?

Pois, fácil dizer pior de fazer. Também tem lá 8 colegas que o acompanham desde a primária. Portanto são 9 colegas e amigos.

 

Mas se tivessem colocado os outros 5, que também são amigos e coleguinhas, teriam conseguido uma turma de 23 e outra de 24. E ficam todos bem. Não seria mais justo e pedagogicamente melhor? Ou serei eu que vejo coisas?

 

Agora. Agora quem é que pega na salgalhada de turmas que fizeram? Isto só porque se acatam ordens que nem cordeirinhos sem fundamentar as escolhas como deve ser.

 

E ouvi hoje, com estes ouvidinhos, para  não pensar que estamos numa democracia porque o que "eles" ditam é o que vale!!!

Ao que respondemos - Porque nós deixamos que raio!!! Desculpem lá, mas não gosto de carneirada!

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

 

As fora da lei

Muitos, inclusive eu, falam sobre as diferenças entre homens e mulheres. Há até cientistas que se debruçam sobre as diferenças a nível de estrutura cerebral. Pois eu acho que esses cientistas deveriam debruçar-se também sobre as diferenças existentes entre o cérebro de um burocrata e o resto da população. De certeza que a coisa lá por dentro não carbura da mesma maneira!

 

E poderiam começar por analisar o cérebro daquela malta da DREN (Direcção Regional de Educação do Norte)!

 

Vejam se não concordam comigo. Imaginem que têm 63 alunos que escolheram Espanhol, como a opção de 2ª Língua a ser leccionada, e que 20 desses são colocados numa turma que apresenta um aluno com necessidades educativas especiais, tal com a Lei diz essas turmas deverão ter o máximo de 20 alunos. O que fariam vocês, sem cérebro de burocratas sentados em cadeiras confortáveis e de gravata e que só vêm papéis e leis às quais as pessoas devem servir cegamente. Eu não sei se estarei errada mais as leis não existirão para nos servir?

 

Adiante... o que fariam vocês com os restantes 43 alunos?

 

Claro! Distribuiriam por duas turmas, uma com 21 e outra com 22. Mais coisa menos coisa, não era?

 

Pois, foi o que a Escola fez. Inicialmente... mas que a DREN não deixou! Já que não podem existir duas turmas "fora da lei", como eles designaram. Porque o que diz a Lei é que as turmas terão que ter o mínimo de 26 e máximo de 30 alunos. Então, foi recusado o pedido da Escola de ter duas turmas com dimensões mais equitativas. O que teria que ser feito era então uma turma de 26 alunos e os restantes seriam colocados em outra turma. Nem que esses restantes fossem 10! Existiria uma turma de 26 e uma de 10!!! Só porque não podem existir duas turmas a quebrar a lei sagrada! Nem que isso seja melhor, pedagogicamente mais correcto e muito mais justo.

 

O que diz essa tal Lei divina (as leis só são interpretadas à justa quando se quer...) é que a autorização para turmas com dimensão diferente será feita a título excepcional e carecendo de autorização dos Serviços de Educação e Ciência competentes, mediante a análise de uma proposta devidamente fundamentada. Se existe o devido fundamento? Eu acho que sim. Se a Escola fez a tal proposta fundamentada aos tais Serviços? Isso é que não sei... tenho para mim que se calaram e ficaram com a decisão da DREN.

 

Entre uns que deixam andar e uns que fazem ver... quem se lixa?

O mexilhão como sempre.

Agora tentem adivinhar em que turma é que calhou o meu filho. Hã?

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

Defeito ou feitio?

 

 

As crianças são sábias e dizem verdades que nos deixam muitas vezes boquiabertos! A última verdade que ouvi da boca de uma criança foi dita assim "... A sociedade nunca será verdadeira! Nunca deixarão de existir as mentiras porque elas são necessárias!"

Pensar que a mentira é necessária é algo estranho, mas é a mais pura das verdades. Se elas não existissem talvez os confiltos, algo já bem patente no nosso dia a dia, seriam a nossa realidade ao segundo.

 

Pois como responder a uma pessoa que está vestida com todas as cores do arco-íris e nos olha com o sorriso mais radiante do mundo e diz:

- Fica-me bem não fica?

- Fica lindo! (e tentamos pestanejar várias vezes com medo que aquilo nos fira a visão irreversivelmente)

 

E aquela querida amiga que se esforça por fazer dietas atrás de dietas e emagrece umas miseráveis microgramas e nos pergunta:

- Então? Estou bem mais magra, hã? Vês como esta dieta resulta!

- Ui! É evidente que sim! (a sociedade instiga à magreza... mas isto provavelmente é outro post)

 

Quando olhamos para um bebé, e desculpem lá, são TODOS iguais quando nascem e ficam a dever muito à beleza, embora, claro está, os nossos filhos sejam LINDOSSSS. Olhamos e dizemos:

- Que lindo é o seu bebé!!!

Sabemos que é isso que os recém papás querem ouvir, e não a verdade. Que eles parecem que acabaram de sair de uma centrifugadora que estava a mil, foram para a secagem rápida, espremidos e ficaram roxos, com a cabeça em forma de melão, enrugados, escorregadios e mal secos!

 

E naquelas alturas em que sabemos que o nosso colega está mais que tramado e que vai ouvir das grandes! E que adianta dizer-lhe isso? Pois... trocamos por um,

- Não te preocupes! Vai correr tudo bem! (O tanas!!)

 

Além de mentir para os outros também precisamos, é necessário, mentirmos para nós também:

- Irei começar uma dieta na segunda sem falta! (Esta é a mentira que nos permite mais uma fatia daquele bolinho delicioso! A dieta na segunda... hummm...)

 

Quem já não mentiu com um, "Está perfeito!!!" ?

Quando a vontade é de fugir a gritos!

 

Encontramos alguém que nos cumprimenta alegremente como se fizesse parte do nosso  quotidiano, mas que não vemos à séculos e parece que se apagou completamente do nosso software cerebral!!! É óbvio que temos que dizer -Claro que me lembro de ti!!! (aldra!!)

 

A mentira é-nos intrínseca! E tentem não mentir dizendo que nunca mentem!

Tratemos a mentira como um produto que se consome volta e meia.

Diga-se a verdade! A grande maioria é um mentiroso ocasional. E depois teremos aqueles que mentem compulsivamente.

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

Estávamos enganados.

Um pastor Polaco descobriu que um cachorrinho, lindo e parecido com um Pastor Alemão, que ele adoptou como cão para pastorear seu rebanho afinal não era um cão mas sim um lobo!

 

Embaraçado, o senhor lá telefonou para as autoridades responsáveis para o devolverem ao meio selvagem. E ainda confessou, «...quando ele uivava todas as noites, percebi que tinha feito um tremendo erro...». Coitado, ficou sem cão mas ao que parece com o rebanho inteiro!

 

Hummm... será que pessoal por aqui também não estará a estranhar estes dois anos e pico de uivos?

 

 Para que estado selvagem é que poderemos tentar enviar este coelho transformado em lobo?

É que este rebanho já está mais do que fanado....

 

 

 

Ps- Imagem retirada da net e manipulada por mim, obrigada a quem a disponibilizou

A ressaca

Foto retirada da minha traquitana nova =)

 

Conhecem aquela ressaca pós férias?

Aqueles sintomas que se manifestam por falta de vontade em colocar o despertador e sobretudo em obedecer-lhe, falta de apetite em levantar o dito da cama, musculatura lenta e que teima em não obedecer, pensamento com rodagem igualmente lenta e sobretudo uma grande falta de vontade em abrir o Jornal ou saber as notícias, bem este último sintoma não sei se será pertencente à tal ressaca pós férias ou a um qualquer estado de negação.

 

Como sou de contrariar os sintomas decidi saber o que se vai passando. Devia estar quieta, eu sei...

 

Afinal continua tudo na mesma, ou talvez pior, pois agora temos os políticos na reentrar vindos das férias e fresquinhos para nos lixar o couro. Não me venham dizer que não! Senão sou capaz de morder! Juro!

 

São ameaças a Tribunais Constitucionais, que nem sequer ao veladas, é o incumprimento do que a constituição dita. É o esbanjar de dinheiro pelos senhores engravatados do Parlamento, é o continuarem os mesmos a bufar e a calar... Enfim tudo igual...

 

Um conselho. Acabem lá com essa treta do Tribunal Constitucional. Afinal só dá chatices e já vimos que não serve de nada senão para dar notícias e fazer correr tinta. No fim acaba tudo igual ao que estava. Ah! E não vale assustar mais a malta porque assustados já andamos nós!

 

E sempre há quem acredite que assim é que deve ser! A democracia demanda que se critique a Constituição! Nada é fechado!

OK... Por essa ordem de ideias tenho umas quantas coisas a dizer sobre a democracia que se vive. Mas estou de ressaca pós férias e estou a tentar aproveitá-la.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D