Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Rindo

Como não me apetece discorrer sobre o que a Troika disse, os palermas do Governo fazem e o que o Presidente diz, resta-me deixar hoje uma sugestão para umas risadas que nos aliviem o Stress de tanta treta.

 

"Chefes Intragáveis" não é uma novidade, mas para mim que represento o povo e sou a personificação da crise, só vejo os filmes quando estes vêm parar à televisão. Para quem já viu valerá certamente dar umas gargalhadas.

 

De que se trata?

Nada mais do que as peripécias alucinantes em que três indivíduos se metem para levar a cabo o assassinato dos seus patrões que são umas bestas. Bem um deles não é uma besta, é uma predadora sexual.

 

Não é um filmão, mas apenas um filme que dispõe bem e cumpre a sua função com confiança, a de fazer rir!

 

Tentem esquecer as agruras rindo é o melhor que temos a fazer. Bem, o melhor não é, mas já que ninguém quer mandar o Coelho embora, é o que nos resta...

 

Investigações

 

 

Ultimamente têm surgido por aí estudos aos pontapés. Já me aconteceu ir na minha calma a passear pela rua e PUMBA, tropeço num estudo!

Por isso, deve de certeza existir um estudo que justifique, e que explique cientificamente, o que acontece à grande maioria das pessoas. 

 

Por exemplo, quando temos imensa. Mas quando falo nesta palavra "imensa" quero  dizer mesmo GIGANTESCA vontade de ir ao WC estamos invariavelmente longe do mesmo! E se, por um acaso, até estamos perto  este está ocupado e a pessoa que está lá dentro deve estar a assistir a algum filme naqueles leitores de DVD portáteis. Ou então, está a actualizar a sua página de FaceCoiso e a tirar fotos ao último servicinho.  Claro que estas situações ocorrem quando estamos fora de nossa casa. No recanto do nosso lar, quando a pressa é muita, o que acontece mais é o fecho da saia, ou das calças, avariar...

 

E quando queremos abrir o nosso pacote de leite e aqueles raios de aberturas fáceis são tudo menos fáceis? E quem diz pacotes de leite diz outra cena qualquer que tenha picotado. Eu se fosse o "pessoal da picotagem" não tinha mais trabalho em picotar mais nada! Pelo menos assim não põem a malta frustrada e a gastar dinheiro em consultas de psicologia para aliviar o stress.

 

Não sei se já vos aconteceu chegar a um local que está quente e como vêm encasacados da rua desejam retirar a vossa veste pesada, só que o fecho da coisa resolve não vos ajudar e não tarda nada estão a suar para retirar o casaco. Como alguém vos vê como um pimento vermelho resolve ir em vosso auxílio e já são dois a suar e o casaco sem abrir.... além disso não vos é poupado o embaraço de ver alguém às voltas do vosso casaco a tentar desencravar um fecho que resolveu fazer birra!

 

Porque é que quando estamos atrasados há sempre, mas sempre mesmo, uma fila ENORME de carros à vossa frente? Ou então há obras. Ou há um carro avariado na via a complicar tudo, ou o vosso filho vomita-vos em cima, ou vocês à última da hora têm um desarranjo intestinal, ou o portão da garagem empena, ou um carro estacionou em frente à vossa garagem, ou... deixo as reticências para que cada um complete com a sua peripécia. O certo é que parece não bastar já estamos atrasados, há que existir sempre algo a complicar ainda mais o nosso tormento !!!

 

E já nem falo das vezes em que é preciso mesmo encontrar algo e esse mesmo resolveu tomar um chazinho de sumiço! Ou então, da escolha SEMPRE errada da fila de supermercado. Mesmo que seja uma que só tenha uma pessoa, e que essa até já esteja a colocar as suas compras no tapete, haverá sempre um empecilho a atravancar!

 

Pois é, tentem lá encontrar o estudo que explique estas coisicas que eu agradeço.

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

 

Cativo

 

Poderia falar na palavra "Cativo" falando de sedução e de amor. Estar cativo de alguém, e com alguém é procurado por muitos. Mas a palavra não me traz para falar de amor, mas sim de prisão, de subjugação, de quase escravatura!

 

Conto que nos próximos anos, e dado a que Portugal é um país com invernos rigorosos, o que agrava o facto de viver no esquecido Trás-os-Montes, trabalharei para aquecer. E como eu muitos mais. Para aquecer e ter comida à mesa, pouca comida que isto não está para farturas, e quem vai às compras sabe como se gasta muito em quase nada!

 

E porquê estou eu assim tão pessimista?

Porque sempre recebi uma ninharia para tudo o que fazia. Porque sempre trabalhei e fiz por trabalhar bem! Infelizmente, e por motivos de saúde não faço tanto como fazia, mas faço e farei enquanto me mexer! Mas sabem o que me irrita mesmo? O que me irrita é que eu tirei a porcaria de um curso superior, tenho uma profissão de risco, uma profissão que me obriga a reflectir todos os meus actos sob pena de arriscar o bem de outrem! E mesmo que não fosse essa a minha profissão haveria de ser outra que me colocaria a falar da mesma forma! A menos que o sol brilhasse no meu digno traseiro eu seria como tantos outros que verão mais uma vez o seu salário reduzido! E porquê?

 

Eu digo. Porque estamos cativos. E não cativos por amor! Cativos por estupidez, por falta de tacto, por burrice em eleger sempre quem em nos enterre! Cativos de ideias esclavagistas vindas dos lados de Bruxelas que acham que os salários da Função Pública ainda podem descer entre 2% a 5%!!! Mas não será mais fácil darem-nos logo uma paulada final e acabar com este tormento de ter esperança?

 

Pensamento ignóbil destas gentes do povo que acham que podem chegar ao fim do mês e economizar! Quem pensam que são para terem direito a gastar dinheiro superfluamente em roupa, que não seja comprada em lojas de "chinês" ou em feiras? Como é que podem achar que podem ir ao cinema, ao teatro e comprar livros! Ó gente incapaz que não sabe que só alguns têm direito à vida e que aos outros é dado o direito de tentar sobreviver!

 

Eles cativos dos outros e nós cativos deles... Tudo isto porquê?!? Porque somos "lixo" e sempre o seremos! E até parece que gostamos e fazemos de um tudo para continuar a ser!

 

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

Mais uma...

 

Imagem retirada do J. Público de hoje

 

Nada como uma tira de banda desenhada para nos fazer rir e elucidar sobre o que se passa à nossa volta.

 

E que mais haverá a dizer sobre este tema?

 

Tal como muitos têm dito, e que é a minha opinião,  a orientação sexual é do foro privado de cada um.

O que cada um faz no quarto (ou em outra divisão qualquer) e entre as quatro paredes (ou até ao ar livre) não diz respeito a mais ninguém! E mais, em que é que  a orientação sexual influencia na capacidade de educar e amar uma criança?

 

O que muito boa gente faz fora da sua intimidade como casal é que me preocupa! O "Manel" e a "Maria" que esbofeteiam os filhos, porque assim é que se fazem rijos! Que não lhes ligam, porque lhes fortalece o carácter. E que estão mais preocupados com vida alheia do que com a deles. Isso sim, é preocupante!

 

E é mais do que óbvio que a nossa população não está preparada para um referendo que envolva algo como "orientação sexual". Penso que ainda existe muita gente homofóbica. E já agora, referendar o quê?

 

Tentem lá avançar com a co-adopção entre casais do mesmo sexo para o bem, e estabilidade emocional, de crianças que já conhecem essa realidade e que nada vai mudar nas sua vidas.

O Livro Sagrado

 

imagem retirada aqui

 

A vida é um verdadeiro ciclo e contém diversas fases, umas melhores e outras menos boas. Calha-me agora, e num papel nada grato, e tendo que muitas vezes fazer de má da fita e "cota", passar por uma dessas fases. A adolescência do meu descendente. O tema das nossas conversas no serviço ronda muitas vezes a crise dos nossos filhos. Claro, que falo das conversas das quarentonas lá do sítio, mas isso dá pano para outro tema diferente.

 

O que se segue é que começo a perceber que deve existir algum livro secreto lido pela massa adolescente. Eu também o devo ter lido, mas aquilo depois deve entrar no esquecimento como por magia. Além disso, alguém deve ir mudando algumas regras protocolares do "Livro Sagrado da Adolescência".

 

Parece ser sagrado todos serem diferentes dos adultos, aliás fazem ponto assente disso! Gostam da diferença e apelam a ela. Mas... entre si são todos iguais! Deve ser para serem mas facilmente distinguidos à distância. "Foge que vem ali um adolescente"

 

O mau humor matinal é assunto arrumado e não se fala mais nisso! E se há algum adolescente bem disposto, e sem sono, de manhã corram a leva-lo ao médico porque está doente.

 

Andar ao ralenti deve ser outro capitulo do tal livro sagrado! Ah! Mas andar "a pasmacear" quando somos nós a pedir para andar depressa, porque se for um colega? Nesse caso, é vê-los a voar!!!

 

Ter roupas na moda, para a maior parte deles, é outro do capitulo bem folheado do tal livrito! O mais interessante é que não querem roupas iguais aos outros mas querem ir comprar aos mesmos locais, ou seja, ao que parece também devem ser crentes. Crentes em encontrar algo diferente mas de certa forma igual aos seus pares.

 

Adoram siglas e escrever com abreviaturas. Ou é para não entendermos nada, ou porque se acham "cool" e nós somos uns cotas que gostamos de frases feitas como os profs.

 

Estão sempre hiperconectados! Conseguem realizar múltiplas actividades que surtava o cérebro de um adulto sobredotado. Ouvir música, jogar no computador e com a televisão a dar ao máximo! O meu filho acha que consegue estar a estudar, ver televisão e a ouvir música!!!! Sim... convence-me lá. O mais estranho é que não consegue levar lixo quando lhe peço, e que é uma tarefa só!

 

Ouvir a música aos berros como se tivessem um problema auditivo! E nisso reparo que estou MESMO  ficar mãe de adolescente, "Filho, tu gostas desta música!?!". Ó, como eu ouvi essa frase....

 

Banho!?

Na fase pré-adolescente acham que deveria ser tomado de 4 em 4 dias, e olhem lá! Depois andam sempre com água no cabelo e a tentar intoxicar de perfume todos os incautos que se aproximem!

 

Espalhar as suas coisas por toda a casa, presumo que deva ser a "cena" de marcar território. O problema é que depois ouvimos "Mãe sabes onde está as minhas sapatilhas?", "Pai onde colocaste o livro que eu andava a ler?"

 

No livro está escrito a negrito "Mães só sabem torrar a paciência!"E como é que elas fazem isso?

Mandam tomar banho, fazer os trabalhos de casa, arrumar a louça da mesa, levar o lixo, passear o cão (que eu quis e que disse que ia ajudar a tratar), arrumar o meu quarto (essa já desisti, optei por nem entrar lá), comer legumes ou sopa, ir a consultas de rotina no médico e fazer uma série de outras coisas que são uma verdadeira SECA.

 

Ao que parece todos têm um problema de memória, que chega a roçar níveis inacreditáveis!!! Não se lembram do que pedimos à 5 minutos para fazerem! E muito menos dos "cenas" estranhas que o professor disse na aula. Mas como lembram aqueles nomes de todas as personagens do "Naruto" e das cartas Pokemón?!? Um mistério...

 

Quanto mais palavras em inglês colocarem numa frase melhor (embora isso já tenha contaminado o resto da população)! Às vezes penso que não são do mesmo país!

 

Gostam de cuscar no nosso telemóvel mas é um "ai Jesus" se chegamos a tocar com o dedo mindinho no deles!

 

Comida "gourmet" é no MacDonald!

 

O dia deveria ter 30 horas para poderem passar mais tempo no computador, claro!

 

Elas estão "sempre gordas" e eles nunca têm músculo suficiente.

 

E o conceito de beleza? Os rapazes mais "sexis" são os que menos cortam os cabelos e as meninas mais bonitas as que usam as roupas mais curtas (sem limite do "mais curto")

 

Pois é... tentem lá encontrar o livrinho sagrado e dar uma lida e umas dicas aqui à vossa amiga.

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

 

 

Estudos...

Já não é a primeira vez que falo na importância que alguns estudos feitos por este mundo fora têm. Importância da treta, diga-se de passagem. E aqui há uns dias descobri, ao ouvir "O Homem que mordeu o cão" na Rádio Comercial, que existe um "pretenso" estudo que diz que olhar para os seios durante 10 minutos prolonga a vida!!!

 

Ora, aqui a menina foi à procura do que diz esse tal estudo...

 

Ao que parece uma tal de Dra. Karen Weatherby. Sim. Pasmem, uma mulher!!! Liderou uma equipa de cientistas Alemã que iniciou uma pesquisa em 3 hospitais de Frankfurt, a 200 pacientes do sexo masculino. Metade deles foram instruídos para ver os seios diariamente e a outra metade nicles. E o resultado revelou que os homens que observavam o colo feminino (mamas) tinham menor pressão arterial e se mostraram menos propensos a desenvolver doenças no coração.

Esse estudo chegou a ser publicado New England Journal of Medicine e para explicar tal facto a Sr. Dr.ª diz:

“Excitação sexual faz o coração bombear o que melhora a circulação sanguínea” e diz ainda, “Não há dúvida de que o hábito de olhar para os seios deixa os homens mais saudáveis”.

 

Ao que parece 10 minutos a olhar mamas equivale a 30 minutos de ginásio.

 

Este estudo coloca-me algumas dúvidas, que se pudesse colocaria a Drª Weatherby.

 

 1- Essas mamas têm que estar desnudadas ou é suficiente visualiza-las com roupita por cima?

2- O tempo de exercício vs benefício é proporcional ao tamanho da mama?

3 - Nos vossos Hospitais, aí na Alemanha, não há filas de espera, pois não?

4 - Se tocarem nas mamas o tempo reduz de 10 minutos para 5?

5 - A Doutora de certeza que não é um travesti?

6 - Qual é o equivalente no corpo masculino a ginásio feminino?

7- Têm que ser 10 minutos seguidos ou podem ser intercalados?  É que se assim for todos os homens viverão eternamente...

 

 Isto até é uma boa novidade para quem não gosta de suar e uma maravilhosa desculpa para quem for apanhado a olhar mama alheia. "Ó minha senhora desculpe mas só estava a tratar da minha saúde"

 

Da tua saúde trato eu! Ora tenta cá vir fazer exercício que eu digo-te como é que é!

 

 

 Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

 

 

 

 

Vai um cafezinho?

 

Nesta altura estarão a perguntar para que raio é que esta tipa colocou ali uma chávena suja? Já lá vamos.

 

O ser humano é um eterno insatisfeito. Isso não é novidade. O interessante é que gosta, e procura saber mais e mais sobre aquilo que, a meu ver, é impossível prever, o futuro! Mas muitas vezes nem é só o futuro que se quer prever mas até mesmo saber mais sobre o presente. Ou então controlar. O ser humano adora possuir o controle das situações! Controlar os amores, os infortúnios, as doenças que aparecem, controlar os outros, algumas situações... enfim... E para isso é engraçado ver como proliferam os astrologistas, astrólogos, cartomantes, e por aí vai. Na minha última visita ao Porto numa das ruas, paralela à Avenida da Boavista e muito perto da Casa da Música, chamou-me a atenção um cartaz colocado mesmo à beira da estrada com umas estrelinhas e luas. Podia ler-se, além de muitas outras coisas, o que indicava uma certa versatilidade, que  se praticava a cafeomancia.

 

Cafeomancia!?

 

Isso permitiu-me saber algo mais sobre o presente e o que se passa à minha volta. Não. Não fui aquela casinha. Fui ver o significado da palavra, para mim misteriosa, manifesto a minha ignorância. Então de que se trata? Pois bem segundo a maravilhosa Wikipédia, que tudo sabe, esta prática, que em tempos remotos era usada por Sultões, nada mais era que realizar a "leitura" das borras de café! E esta leitura permitia prever qual a Odalisca escolhida para essa noite. 

 

Pergunto-me como é que fazia essa leitura? Talvez dependesse da quantidade de borra. Muita borra, a mais feia. Menos borra, a mais jovem e  bonita. E borra assim assim, a escolhida era a que não era carne nem peixe!

 

Nos tempos de hoje, e ao que parece, deverá usar-se a intuição e a imaginação (muita imaginação!!!) para proceder à leitura da borra. O chamado "Oráculo Negro". E claro, esse oráculo dá informações sobre o presente. Ao que parece ninguém está suficientemente informado sobre o que se passa à sua volta. E é mesmo o formato da borra à volta da chávena que indica o presente. E saberão se são traídos, se têm que trair, se são boas pessoas ou umas pestes. Ninguém é um verdadeiro conhecedor da sua própria personalidade e ficam mais sossegados quando é alguém a dizer-lhes como são (por isso os livros dos singos de vendem tanto!). Se têm que mudar o seu rumo de pensar, muitos "Ses". E no fundo da chávena estará o futuro. As tais previsões. Mas porque é que não se contentam só com a previsão meteorológica? Já sei, estão fartos de chuva?

 

A quem beber café com borra peço que tentem lá ver o sol. Por favor.

 

Ah! Deixo alguns conselhos que encontrei num dos muito locais que falam sofre a cafeomancia. Achei interessante o processo, para quem quiser aventurar-se a aprender a ler borra aqui vai:

 

Material usado.

  1. Pó de café. Presumo que ofereçam lá no sítio
  2. Açúcar. Essa fiquei na dúvida, e para quem for diabético?
  3. Uma chávena e um pires branco. Deve facilitar a leitura

Como fazer:

- Preparar o café procedendo à mistura dos ingredientes, uma colher de sopa de cada. E colocá-los a ferver numa panela em lume brando. Não queiram esturricar logo a borra. Ah! É importante que se deixe ferver por três vezes. Ou seja, ferve. Desliga. Ferve. Desliga. Ferve. Desliga. E já está!

 

 

- Em seguida, colocar o café numa chávena de louça branca, sem relevo ou desenho. Percebe-se porquê... e deixar repousar por alguns minutos.

Passado este tempo, beber o café lentamente (até porque não deve querer queimar-se), concentrando-se em seu pedido ou numa pergunta desejada (Conselho: Não perguntem como tirar o Passos do Governo. É pergunta desperdiçada)

 

- Quando terminar de beber, coloque o pires sobre a chávena, como se fosse uma tampa e vire-o, num movimento rápido.

 

- Deixe descansar por mais alguns minutos (Já perceberam a esta altura que isto requer calma e descanso).

 

- A chávena estará então, pronta para a leitura! Esta deve ser feita sempre no sentido dos ponteiros do relógio, ou seja, da esquerda para a direita. Evidente...

 

- Observe com bastante atenção as figuras que se formam na parede da chávena. Se aparecerem figuras verticais, como colunas, que atravessam a suas paredes, considera-se as marcas como símbolos do tempo, correspondendo a um mês cada uma delas (presumo que depois de virar a chávena ao contrário devam aparecer algumas...).

 

- Olhando atentamente e utilizando sua imaginação (evidentemente), observe com que se parecem as figuras formadas com as borras de café e anote-as.

 

- Quando terminar a leitura da parede da chávena, leia também seu fundo, anotando novamente as figuras que encontrar.

 

Ah! No material deve estar também um lápis e um bloco de notas!

 

O que dizem nos locais onde li sobre isto é que neste processo de iniciação à arte da Cafeomancia, se deve procurar usar a imaginação de forma criativa para visualizar as imagens formadas na parede e no fundo da xícara. O que para mim é óbvio!!! E o mais acertado de tudo o que li!

Boa sorte na leitura! E aqui http://escolaesoterica.com.br/site/tabela-cafeomancia têm uma lista do significado dos símbolos.

 

 

À deriva

Como alguém me disse que se nota nos meus post's que ando meia irritada hoje resolvi andar à deriva. Não escrever sobre nada. E para não escrever sobre nada tenho que deixar imagens, já que estas valem muito mais que as palavras.

 

Quem acha, tal como eu, que isto é algo piroso e que não se atreveria a sair com um cão tosquiado assim,

 

Ou ainda assim

 

Agora tentem imaginar o que passou pela cabeça dos donos dos pobres desgraçados exibidos abaixo....

 

 

 

 

 

 

 

 

Isto é arte! Dizem os tosquiadores destas pobres criaturas. Eu diria que o olhar do último desgraçado não achou muita piada a esta forma de expressão artística. Até digo mais, se eles cravassem os dentes no artista não seria mal empregue.  Proponho que se crie um novo lema "Se for tosquiar cães, não beba e não fume charros!".

 

 

Os "eu" dos outros

 

Há sempre por aí pessoas que não estão contentes como são ou então que preferem ser como os outros. O certo é que a nossa vida lhes parece mais fácil e para ela têm sempre solução!

 

Quem já não ouviu a célebre frase "Eu se fosse a ti..." e de seguda o nosso interlocutor discorre com uma solução muitas vezes nada viável, interessante ou sequer prática. O certo é que se entusiasmam de tal forma com os nossos problemas ou com o que nos surge pela frente que os temos à perna a perguntar, "Então fizeste como te disse?". Se a resposta é não, já que encontramos uma solução condizente com a nossa personalidade, a nossa vida e o nosso ser, podemos sentir quase de forma palpável a sua profunda desilusão! E seguidamente passamos a ter alguém  a torcer pelo lado contrário mortinhos para que nos estatelemos ao comprido e possam dizer, "Eu bem te disse..."

 

E ouço isto vezes sem conta... Felizmente, na sua grande maioria, essas palavras não me são dirigidas, ou porque já percebessem que eu não gosto que os outros fossem eu, porque eu sou eu! Ou porque ao que parece não devem ter muito interesse em ser eu. No entanto, há muita gente a ter soluções para os outros a preço zero. E não se confunda este "Se eu fosse tu" ou "Eu se fosse a ti" com um conselho, porque esse até o costumamos pedir e normalmente a quem nos conhece. Não! Estas frases são ditas por quem acha que a nossa vida é mais simples de solucionar e se elas fossem "eus" as coisas não andariam assim! Eu não sei... mas tenho para mim que estão a tentar dizer-nos algo... E temo só de pensar o que será. Será uma critica velada? Hummm...

 

Como meros exemplos vejo que educar os nossos filhos parece-lhes uma tarefa simplória! Têm sempre a solução na ponta da língua, "Se eu fosse tu não o deixava sair com aquele rapazito" ou "Punha-o ali ou acoli".

E para chefiar um serviço? Parece que tudo lhes correria às mil maravilhas e tudo é simples! "Se eu fosse a ti fazia isto ou aquilo". E eu fico aqui a pensar como seria se eles, ou elas, tivessem que andar às voltas a aturarem os seus "Se eu fosse a ti" de certeza que as coisas não lhes pareceriam tão fáceis, cor de rosa e com bolinhas amarelas!

 

E se calhar se vocês fossem eu não teriam este blogue com tentativas mais que frustadas... ora, mas não são, né? ;)

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

 

 

Desafio!?!

 

Não raras vezes existe uma célebre frase dita por Eisntein que ecoa na minha mente “Duas coisas são infinitas: O Universo e a estupidez humana. Mas, no que respeita ao Universo, ainda não adquiri a certeza absoluta!”. E na minha curta passagem por este mundo não há dia em que eu não confirme isto, que até pode ser considerado uma máxima. A estupidez humana é mesmo infinita!

Ignorante como sou nestas lides cibernéticas, Twitcenas e Facetretas, descobri que existe uma coisa chamada de “Neknominate”. E o que à partida até parece um feitiço retirado da saga Harry Potter, não é nada mais, nada menos, do que, o que muitos, denominam de um “jogo do azar”. E que eu prefiro chamar “apogeu da estupidez”!

E de trata este tal apogeu de estupidez?

Ora, é um jogo que tem página de comunidade no Facebook! Mas este não é um jogo com bonequinhos lindos e fofinhos ou daqueles que tem que se plantar coisas e depois colher (quais agricultores virtuais, a nova moda Séc. XXI), não! Este é um jogo que incentiva ao consumo de álcool no menor tempo possível. Mas não um ou dois copitos. Isso é para os fracos! É beber à séria! E depois de estarem mesmo bêbados terão, os "heróis", que praticar um desafio/ loucura/palermice qualquer e filmarem-se! Para quem sobreviver à façanha deve colocar o respectivo vídeo “online” com a hashtag#neknominate e um título apelativo. Depois? Depois é só esperar que haja um estúpido, coisa que não falta por aí, que supere a proeza em 24 horas!

Para além de fazer mal ao fígado parece que “jogar” a este neknominate pode levar também a uma morte precoce. Nada de mais para quem não dá três tostões velhos pela sua vida!

Na Irlanda já existiu um herói de 19 anos que resolveu participar. Jonny Byrne embriagou-se, atirou-se a um rio e desapareceu durante umas horas. Reapareceu com a bebedeira curada e sem vida. Superou-se! Mas existem mais a decidirem que afinal a vida não vale a pena se não existir uma valente estupidez terminal pelo meio. Talvez se poderá dizer que os que vão não fazem falta, mas tristes dos que ficam...

Que faltará a esta gente? Para além daquela massa cinzenta que costuma estar alojada no crânio!

Muitos se insurgem contra o facebook. Mas será o facebook que terá a culpa? A utilização deste não dependerá de quem está por trás de cada monitor? Da educação? Da sociedade?

Não sei quando a vós mas eu tento não ficar assustada com esta juventude, com esta sociedade, com tamanha estupidez! Mas há dias que o meu tento pasma e fica de boca aberta esperando que isto seja retirado de um argumento muito imaginativo de um qualquer filme Hollywoodesco!

Ao que parece a vida deve ser vivida no limite e a tresandar a adrenalina. Começa-se pela montanha russa depois passa-se pelo parapente, paraquedismo, rafting, o bumby jumping… Mas como nessas a morte é algo que só ocorre quando a coisa corre mesmo mal, e até tem regras de segurança, então há que inovar! E aliar a adrenalina à estupidez aguda! E obtemos coisas como esta do neknominate. Fácil não é?

 

Imagem retirada da internet

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D