Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

A profissão dos masoquistas

Cumpre-se hoje o primeiro de dois dias de greve da classe de Enfermagem. Uma profissão mais do que desvalorizada no nosso país. Muito lutaram os Enfermeiros para chegarem onde chegaram. Lembro que passou a ser uma Licenciatura, a sociedade começou a vê-los com olhos de ver, porque até aí a opinião pública era de depreciativa. Enfermagem era considerado um curso menor e de segunda. Aliás penso que muitos ainda o consideram assim, infelizmente.

 

Muitos se esquecem de que quem está ao lado do utente, no internamento, 24 horas por dia é um Enfermeiro. Muitos se esquecem que é a mão deles que se segura quando se está na agonia da morte. Nunca percebi a desvalorização desta classe. Só podemos ser uma sociedade que está mesmo no buraco!

 

Nos cuidados de saúde Primários os Enfermeiros estão na linha da frente na promoção e educação para a saúde. É do Enfermeiro que, muitas vezes, o utente se sente mais próximo. E com a exigências colocadas aos Médicos de Família, os "faz tudo", a Enfermagem ajuda a segurar um barco difícil de navegar.

 

Neste momento as exigências são mais que muitas e as responsabilidades também. Para além de que não se pode esquecer o risco profissional inerente à profissão. E o que o Enfermeiro recebe ao fim do mês não condiz com o que trabalha e com a responsabilidade que tem nas costas.

 

Para mim o desgaste a que esta profissão esta sujeita deveria colocá-la fora do saco das 40 horas semanais. Mas o que na realidade acontece é que temos Enfermeiros com duas ou três folgas por mês! A realizarem cerca de 50 ou mais horas de trabalho! Existem serviços em que há profissionais a realizarem manhã seguida de tarde, já que faltam colegas. Turnos em que reduziram ao número de Enfermeiros. Há profissionais que não podem programar a sua vida, que deixaram de ter o direito de possuir, porque constantemente há mudanças nos seus turnos e são avidados em cima da hora o que vão fazer no dia seguinte. Isto consoante o número de utentes aumenta ou diminui no internamento! Não existe um número de enfermeiros certo para cada turno! E Enfermeiros são lá pessoas!? Podem lá ter vida privada! Tudo contra a lei! Mas essa para algumas Administrações  Hospitalares não existe, e o que prevalece é a lei da selva! E ,claro, a dos números que lhes interessem!

 

E se acontece um erro? Quem paga?

O profissional exausto, claro!

Tudo se tem aguentado por zelo profissional, por necessidade, e por masoquismo.

 

Sim masoquismo. Tudo me faz crer que a Enfermagem é uma classe de masoquistas. Sai-lhes do corpo e da alma o que fazem e não há quem veja e valorize isso!

 

Hoje é dia de greve... nada mudará... sexta feira quando tudo voltar ao normal continuar-se-á com a sensação de que nada vale a pena...

Mas ainda temos o direito de, através da greve, chamar à atenção para esta classe. Quanto a mim um despedimento colectivo, à semelhança do que já aconteceu noutro país, é que se ouvia o que a Enfermagem grita há muito tempo. Mas são pouco unidos e tudo continuará igual por causa disto. E a corda vai rebentar. Partinto para o mais fraco... sempre

 

E iremos sempre ouvir quando se diz

 

"Sou Enfermeira!"

 

"Puff! A sério?!"

 

Pois... profissão rasca e de segunda... Mas saibam que na Europa os Enfermeiros Portugueses são os mais procurados e que as médias de entrada não são nada baixas!

 

 

Inspira-me...

 

O senhor engravatadinho, aquele cheio de poses e boas maneiras, e que dá pelo nome de Sr.Tempo, não me deixa fazer tudo o que quero. Na sua arrogância pensa que pode mandar! E não é que pode mesmo!

 

Mas nos poucos minutos que o Sr.Tempo me cede consigo vir aqui agradecer ao Pedro e ao seu "Gato no Telhado" pela amabalidade de se lembrar de mim  apesar de eu não andar nada inspiradora nem inspirada...

 

Ao que parece isto de oferecer selos tem as sua regras e as deste selo contam com:

 

Agradecer e colocar o link da pessoa que te nomeou; (feito)

- Colocar as regras e o prémio; (feito)

- Partilhar sete factos sobre ti; (Porquê sete?)

- Nomear outros blogs inspiradores e comentar nos seus posts para eles saberem que foram nomeados. (Hummm... essa é difícil)

 

Sete factos...

 

* Facto número um e que não é novidade, gosto de animais, principalmente cães.

 

*Adoro conhecer novos costumes, novos viveres, tradições... enfim gostava de poder viajar e conhecer mundo.

 

*Ao contrário do amigo Pedro, o que me ofereceu o selinho, adoro sopa, principalmente se for feita pela minha metadinha.

 

*Adoro sol, sofro imenso nos dias escuros de Inverno.

 

*O mar liberta-me a alma, sinto-me bem a olhá-lo e a ouvir os segredos que me conta.

 

*A minha boca é mais rápida que o meu pensamento e reflexão (Ops!)

 

*Sou um cadinho impulsiva e por mais que tente melhorar o meu tento não consegue...

 

* Detesto que me tirem comida do prato com a desculpa "Deixa-me provar", pode vos dar jeito saber isto, já que me passo e até mordo se for preciso!

 

Pronto foram 8, mas outras das minhas facetas é questionar e tentar ver outras formas de actuação. Com esta já são nove, não?

 

E agora queriam que eu nomeasse alguns bloguers. Mas como posso fazê-lo sem ter medo de me esquecer de alguém? Todos me inspiram de uma forma ou de outra, todos me dão um pouco de si e me permitem espreitar um pouco das suas vidas, opiniões, saberes...O selo vai para todos eles mas sem que necessitem de expô-lo, a menos que o queiram fazer,  já que os conhecendo sei que muitos não gostam destas coisas. Mas não faz mal, o selinho da inspiração, o do quanto fazem parte aos meus dias, é-lhes entregue para o guardarem numa prateleira e olharem para ele volta e meia, nem que seja para lhe limpar o pó!

 

Perguntando "O que é o Jantar"? Que a "Alice Alfazema", excelente cozinheira, nos fez nesta nossa "Espuma dos dias" percebo que "A rapariga do autocarro" ainda não chegou para este nosso "Diário do Purgatório", por isso, esperamos... vamos pondo "Pimenta e ouro", o ouro para ficar bonito, e bebericando um "Chá a Três" nesta nossa humilde "Nação Valente" e espreitando para "O Gato no telhado" e ver se ele desce e vem até nós, e dizemos-lhe "Senta aqui" fazendo-lhe umas festinhas. Entretanto, "Marchamos Desalinhados" até ao jardim para colher umas "FloresBytes", que não sei bem de que espécie são. Mas se "Numa de letra" nos diz que elas existem é porque é verdade! Bem, e como parece que já estão todos, incluindo a "Blogadinha dos virtuais" e a Cris, que apesar de não ter Blogue faz muita falta nestes convívios. Comemos, bebemos, "Desabafamos agridocemente" e rimos, porque "Rir é o melhor remédio"!

 

Agora não me venham dizer que eu não tentei!

 

A saga do comprimido...

Já desisto de falar da minha ausência neste bairro virtual que em tempo oportuno perceberão o seu porquê. Muitos são os temas que no dia de hoje me apeteceria falar mas fico-me pela descrição de um episódio do meu quotidiano.

 

Fiquem a saber que além do 4 patas canino agora tenho cá por casa um 4 patas felino. Como este felino veio cá parar é uma questão que bem daria outro post, mas para resumir a questão, digamos que a minha família daria uma perfeita associação de recolha de animais. E eu não resisti a um gato velhinho, com insuficiência renal e há um mês numa box do Veterinário à espera de dono. E o bichano deve a sua vida à sua querida "madrinha" que o recolheu, tratou e tentou por tudo arranjar um dono, mas ficou comigo que sou o que lhe sobrou...

 

Bem... eu sei que o felino está cá por casa apesar de pouco lhe colocar a vista em cima. Anda em retiro espiritual...

A comida desaparece, a água é bebida e o seu processamento final é encontrado numa caixa de areia própria para o efeito. Agora o Menino (sim é assim que se chama)?

Não aparece! Cá por casa é conhecido como o "fantasma do piano", já que o seu esconderijo é um órgão para os músicos da casa se entreterem. Tal como se pode ver na foto acima, ele conseguiu fazer ali a sua casinha "quase" perfeita.

 

E não existiria qualquer inconveniente nisso não fosse o facto de eu necessitar de lhe admistrar um comprimido, já que o Menino resolveu processar o nº 2 de forma pouco sólida... Só a mim!!! E a ele! Que parece que tudo lhe acontece!

 

Ora bem, há uns tempos publiquei por aqui "Como dar comprimido a um gato?" . No entanto, eu praticamente não consigo colocar a minha santa vista em cima do bichano quanto mais segurá-lo para lhe enfiar um comprimido pela goela!! Comprimido esse que não pode ser triturado e ao que parece tem um gostinho intragável. Há então que pensar em como concluir a tarefa, o que penseu eu, e erradamente, não deve ser difícil já que é (ha ha ha) 1/4 de comprimido. Vamos lá dividir isto por fases:

 

1- Parti o comprimido e misturei numa ração húmida que ele adora. Já deu para ver que a gula é uma das sua características. O que ele fez?

Lambeu tudo à volta do 1/4 do comprimido e mandou-me dar um curva com o que não quis e que devia querer.

 

2- Falei com a Vet do meu cão, para me ajudar no problema com o gato, e averiguar se não existirá outro medicamento mais palatável para o Menino esquisito fantasma felino. E não. Não existe. Tem mesmo que ser aquele. O que me leva à seguinte tentativa. A simpática Dr.ª forneceu-me uma pasta numa seringa para eu envolver o dito 1/4 de comprimido e assim o Bichano o engolir...

 

3- Pois sim... pasta colocada no comprido, este envolto em comidinha húmida saborosa, tudo lambido e comprimido intocável!!!!

 

Irra!!! Que isto agora é ponto de honra!!!

 

4- Envolver 1/4 de comprimido em queijinho "Vaca Que Ri" (agora sei de que ri a vaca. Ri das minhas figuras...), outra sugestão de Veterinária, mas mais uma vez tudo lambido e nada de o comprimido seguir  a via pretendida...

 

Ai a minha vida...

 

5- Abrir outra saqueta de ração húmida, com pedaços de qualquer coisa, e meter num dos pedaços o raio do 1/4 do comprimido. E esperar que o catano do gato o engula! O tanas!!! Hoje enche a barriga de comida mas nada de enfiar o bendito do desgraçado do comprimido!!!

 

6- Em desespero de causa ligamos o órgão tocamos uma ou duas teclas para afugentar o Menino da toca e assim poder agarrá-lo e enfiar-lhe goela abaixo o 1/4 da coisa. Mas parece que o sacaninha nasceu para a música! Qual quê de sair da casinha!

 

Ai a minha vida... Pensa Maria... pensa! Afinal não será um Menino quadrúpede que te levará a melhor!

 

7- Partir o 1/4 de comprido em dois, portanto, tenho duas metades 1/8 cada, pego nas desgraçadas enfio-as numas bolinhas de ração húmida aplico outra mistela húmida por cima e rezo...

 

Iupiiii!!!!!! O espinhoso do gato engoliu a treta do comprimido!!

 

Agora, só para animar, diz-me a minha metade,

 

"Vamos ver se essa tua tentativa resulta amanhã"

 

{#emotions_dlg.barf}

 

 

Adenda(16-9-2014): Iupiii! Hoje voltou a resultar

 

 

Voltas na Europa

 

 

Graças aos voos de baixo custo e a algumas economias, e à ajuda preciosa dos sogros, este ano fomos até à Bélgica, onde estivemos 3 dias visitando os locais mais interessantes como Gent, Brugges e, claro, Bruxelas. Partindo de seguida, e onde ficamos 7 dias, para Amesterdão e é  sobre esta estadia que se prende a razão deste meu post.

 

Após dizer a três pessoas que tinha ido para Amesterdão e estas terem ficado com uma cara de "Ughh! Para onde foste tu?", e de me terem dito que a ideia que tinham da cidade é que era muito "dark site", no sentido em que existiria muitos drogados e prostitutas espalhados pelos cantos, o que se traduziria num espectáculo sombrio e pouco agradável (Claro que essas pessoas nunca puseram os pés em Amesterdão e não poderiam ter ideia mais errada da mesma).

 

O que eu vi foi uma cidade linda, multicultural, cheia de vida e sem esse peso da toxicodepência pelos cantos e prostitutas a assediar. Há sim as "Coffees Shop's" onde os toxicodependentes, e quem vai à busca de experiências estranhas, se juntam para a "passa". Mas atenção, está lá um segurança e não há ajuntamentos na rua à porta dos mesmos. Eu não vi nada disso.

 

Quanto às prostitutas, estão num bairro próprio e só vai lá quem quer. Claro está que fomos dar uma espreitadela. Amesterdão não seria a mesma sem o bairro da luz vermelha!  E mais, conhecida pela cidade com mais museus existe nesse bairro um "Museu da Prostituição". Interessante, não?

Ah! Vi mais toxicodependência decadente mal chegamos às ruas do Porto. Nunca vimos arrumadores por lá. Já no Porto? Parecem moscas.

 

No entanto, causou-me uma certa confusão ver "as meninas" como objectos nas vitrinas, mais pela sua situação, mas causa-me muito mais confusão, e até horror, vê-las espalhadas por muitas ruas Portuenses e Lisboetas. E em Amesterdão isso não existe.

Uma cidade de liberdade certamente.

 

Além disso achei-a bastante organizada, com uma excelente rede de transportes públicos e de fácil entendimento. Limpa e muito simpática. Mas sobretudo linda e acolhedora! Para onde quer que me virasse existia algo interessante para olhar. Não deu para visitar os museus que queríamos, pois se há uma coisa que Amesterdão também tem é o facto de ser cara. Por isso, optamos mais por olhar, e muito tivemos para o fazer!

 

Achei interessante o facto de as janelas não terem persianas e de as janelas grandes terem as cortinas abertas podendo, quem quisesse, ver tudo para dentro das casas!

E isso acontecia mesmo nas zonas rurais, locais menos turísticos que gostamos de perscrutar.

Percebi que levam a sério o gosto pelos seus animais de estimação onde é permitida a entrada quer no Metro, quer no Train. Não vimos cães abandonados nem acorrentados, mas também não vi cócós pelos passeios!

 

Fiquei com vontade de lá voltar com tanto que deixei por fazer e ver...

 

Pode ser que as minhas tentativas me levem por caminhos de papoilas.

 

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D