Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Pausa de obras

Mudança da hora.jpg

Não sei quanto a vocês, mas eu estou cansada destas mudanças de horário. Penso que já perdeu o sentido original. E, para mim, chegar às 17:30 e estar tudo escuro lá fora é deprimente!

 

Depois, são aquelas conversas destes inícios de mudança. Por exemplo, alguém marca uma hora de reunião e há sempre um engraçadinho que fala, "Mas pela nova ou pela velha?".

 

E depois é a teoria da coisa. Às duas horas atrase uma hora os relógios. Ó páh! E se eu estiver a dormir, hã? Será a mesma coisa eu só atrasar de manhã? Já não cumpro os princípios teóricos da mudança! Afinal se queremos rigor, sejamos rigorosos.

 

Ok... já sei, devia ter continuado a falar das obras... para o próximo post.

 

A Matemática do Sr. Pintor

verde Pintor.jpgEquema para o Sr. Pintor

 

 

Se pensam que as aventuras acabaram com a pintura do armário do post anterior é porque nunca tiveram obras em casa! Cheguei à conclusão que ter obras em casa é ter assunto garantido para o meu estaminé! E imagino que quem faz uma casa de raiz deve ter temas para um blogue durante anos!


Já não é novidade para mim a falta de profissionalismo reinante na área das obras. Eu sei que há maus profissionais em todo o sítio, mas nesta área é um exagero. E seja de que profissional estejamos a falar, estucador, canalizador, pintor e outros “or”! Uma tristeza que dá dó. Impera o “meia bola e força”, o “despacha que já se faz tarde” e por último, mas não menos grave, “usar a inteligência a serviço da burrice interior”.


O empreiteiro é uma pessoa que parece profissional e até sabe fazer as coisas, manda com acerto, pena é que finjam que ele não disse nada mal o senhor vira costas.

 

E depois houve aquelas coisas em que o empreiteiro dizia “X” e os funcionários “Y” e nós estávamos no meio sem hipótese de saber o resultado da incógnita.

Do género,

(nós para o Sr. Pintor) – Então está a dizer-nos que vai estar aqui esta semana toda e mais a próxima segunda feira???!!! Mas o Sr. Empreiteiro disse que eram dois ou três dias!

(Sr. Pintor) – Ó! Ele está sempre a enganar-se nas contas! Ele sabe lá!

 

Ou então vamos comprar as latas de tinta e dizemos ao empreiteiro,

(Nós) - Só trouxemos essas latas porque foram as que o Sr. Pintor disse que eram necessárias!

(Sr. Empreiteiro) – Ó! Ele sabe lá! Está sempre a enganar-se nas contas!!!


Descobrimos que, de facto, o empreiteiro de engana nos dias e o pintor também se enganou na quantidade de tinta….

 

Como se não bastasse, eu, com a mania da modernice, resolvi pedir para pintar uma parede de outra cor. Só uma. E, como já sei como esta malta é, resolvi escrever na parede a pintar, que tem uma janela interior a meio, onde queria a cor diferente, a tal “verde funcho”. Tal como vos ilustra a imagem, escrevi a lápis onde queria cada cor. O meu moço home ao ver aquilo explicado demais diz-me,

(Moço home) - Não achas que está a exagerar? Caramba, não serão burros! Com setinhas e tudo!

(Eu) – Acho que não! Mas mesmo assim não quero surpresas.

 

Que ingénua sou…. O dia em que cheguei a casa e dei com tudo pintado de verde funcho foi uma surpresa do caraças!!! NEM COM TUDO ESCRITO E EXPLICADO LÁ VÃO!!!


Nesse dia, passadinha dos carretos, telefonei ao Sr. Empreiteiro e fiz ir lá o Sr. Pintor corrigir o erro na hora! Cabe-me dizer que o homem já tinha dado de frosques e me apareceu lá de banhinho tomado e roupa limpa (claro que tinha que demorar mais dias o raio da obra...). A conversa foi assim,

(Eu) – Então não viu o que escrevi, e mesmo depois de falarmos?

( Sr. Pintor) – Eu vi mas não percebi a letra que estava na beirada da janela….!

(Eu) – Homem, não percebeu perguntava! Deixamos o nosso número de telemóvel precisamente para essas dúvidas! E não estava escrito "Verde Funcho"!

(Sr. Pintor) – Mas agora já estou vestido de lavado.

(Eu) – Hummm… Então não sei como façamos porque eu quero isso corrigido... (E lancei-lhe o meu olhar fulminante, que dizia, HOJE!)

 

Corrigiu… de fuças, mas corrigiu!

 

Até esse dia a palerma aqui arranjava-lhe um lanchinho mas depois de tanta merd… asneirada (que esta não foi a única) que fosse para o raio que o parta e comesse sandes de palermice com sumo espremido das burrices que fazia!

 

Agora, e para terminar com este post vamos jogar ao jogo do Sr. Pintor e veremos quem acerta.

O quarto do meu filho tinha alguns furos nas paredes, mas como o adolescente se quis "livrar" de algumas coisas mais infantis a maioria dos furos eram para tapar. Exceptuando os que estavam atrás do guarda fatos que serviam para o segurar. O meu moço home explicou-lhe mesmo isso. Que eram todos para tapar excepto os do guarda fatos.

Mas, mesmo assim a menina aqui colocou uma cruz em todos os furos menos nos do guarda fatos. Ah! E não esquecer que o guarda fatos estava arrastado à frente dos tais furos que deviam ficar incólumes!

 

Ora o esquema da parede era mais ou menos assim,

parede com furos.jpg

 

Os pontinhos são os furos, acho que dá para perceber apesar da falta de jeito a desenho...

 

Questão, o que é que acham que o pintor fez??

 

A - Tapou todos os furos.

B - Tapou só os do guarda fatos e deixou os outros que tinham a cruz.

C - Não tapou nada

 

Vamos lá ver quem acerta. Vale um chocolate

 

 

 

 

 

Caro pinta Barato

trincha.jpg

 

 

Depois do post anterior sobre os "já agoras" que aconteceram aqui por casa, e que nos viraram o habitáculo do avesso. Existiram também outras agravantes que colocaram não a cereja, mas cerejas, no topo do bolo da anarquia. Uma das cerejas foi a bela ideia que tivemos de pintar uma parte de trás de um armário branco de vermelho, isto para combinar com um outro módulo e dar uma cor à coisa.

 

Se pensam que pintar é só pegar numa tinta e pincel desenganem-se, eu também pensava assim, mas connosco a coisa complicou....

 

Primeiro a Maria aqui pensou que seria mais rápido pintar com spray do que com pincel e lata de tinta. e talvez mais barato, afinal era só necessário spray.  Burra! Ignorante!

 

Há que ir à loja comprar umas latas de spray e começar a obra. Como ficou?

Eu digo. Uma autêntica desgraça, para não utilizar uma linguagem mais grosseira.

Ficou meio às manchas, dando ideia que a tinta tinha aderido melhor nuns locais em detrimento de outros. Além disso, mesmo depois de dois ou três dias a secar ainda manchava se passássemos a mão! Ora se era para colocar livros não convinha nada que manchasse...

O que fazer?

Deixar aquilo branco já não era uma hipótese.

 

Fui a uma loja que vende materiais de construção explicar o meu problema (a minha asneira). Fiquei a saber que é algo comum, parece que não sou a única idiota por aqui. Saí da loja com uma lata de primário, parece que se deve aplicar um primário para que a tinta sobreposta adira de forma igual... Ignorante... quem me manda fazer o que não sei?

Além disso, trouxe uma trincha, para o primário, outra lata de tinta vermelha, um rolo e a prancha para molhar o rolo na dita tinta. Isto para um armário que tinha ficado baratinho...

 

Para cúmulo ainda deveríamos lixar a spraizada que eu tinha feito, portanto, coloquem lixa na lista de compras...

Ah! E uso aqui a 1ª pessoa do plural porque foi o moço home que teve que arregaçar manga e ficar lixado a lixar a coisa....

 

A seguir mãos à obra e, passar primário, deixar secar, passar 1ª demão de tinta, deixar secar, ir à 2ª demão da coisa e deixar secar...

 

Tudo parecia correr bem. Não é?

Mas lembrem-se que é de mim, ou de nós, que estou a falar...

 

Na segunda demão da coisa, e já estava o meu moço home a lavar o material com diluente e passando a mangueira de água,  deixando a parte de trás do armário a secar numa mesa ali ao lado, eis que aparece um gato a querer comer a comida do bichano que vive no nosso pátio. O que aconteceu nesta altura foi irreal! Esquecendo-se que o que tinha acabado de fazer, mesmo estando com o rolo de tinta na mão, o meu moço home vira a mangueira para o gato para o afastar! Já estão a ver o que aconteceu?

 

Claro! A parte de trás o armário ficou linda! Com umas belas gotículas de água.... Ó Deus!!!

 

Bem, há que ir trabalhar, e ver como ficou depois quando chegarmos.

Eu cheguei primeiro e fui logo ver.

 

As gotículas ao secar deixaram aquele belo aspecto de bolinhas em cima do pintado. A menina aqui, ao querer compor a coisa, para que o meu moço não ficasse triste com o que aconteceu,  pegou na tinha vermelha, no rolo, e há que pintar por cima. Mas devo que fazer-vos notar que a 2ª demão ainda não estava bem seca. Aquilo estava a ficar com uns sítios com um vermelho mais carregado que noutros mas pelo menos não estava às bolinhas. Não era assim tão mau...

 

Depois, e com a mãos pintadas de vermelho, há que limpar o rolo e sua prancha, vou pegar na lata de diluente e está vazia.... Claro. Só faltava isso. Há que ir de mão pintada à loja "do Chinês", aqui ao lado, comprar diluente. Manchei a carteira de vermelho e fiz uma linda figura... ao ponto do senhor dizer que vendia luvas!

 

Não. Não ficou por aqui...

 

Cheguei a casa gastei a lata de 500 ml de diluente, porque a coisa não estava a ficar limpa como eu queria, e acabei por desfazer o rolo... Só eu.

 

Quando o meu marido chegou a casa foi logo ver se se notava muito as gotículas, e eu caladinha fui atrás.

(moço home) - Ah! Não se notam as gotas mas isto parece mais carregado de vermelho nuns lados que noutros!!! - Olha para mim, caladinha - O que fizeste Lina Maria? (O nome que me chamam quando faço asneira)

 

(eu) - Não quero saber! Está giro é para ficar com livros à frente!

 

Olhem lá e digam se está tão mau assim!

 

estante sala.jpg

E antes que digam que aquele módulo, com os vasos por cima, não tem a parte de trás pintada de vermelho esqueçam, ok?

 

Já agora....

obras2.png

 

Isto de andar com obras cá por casa tem sido uma diversão intensa, para além do post acerca do transporte dos móveis do Ikea temos tido algumas situações, digamos que, inusitadas.

 

Inicialmente iríamos só fazer obras numa casa de banho mas, e para nosso sobressalto, acabamos com a casa toda de pantanas e mudámos parte da sala de estar, toda a parte da sala de jantar, todo o quarto do filho e ainda a cama do nosso quarto! O que seria simples tornou-se complexo, nada que não seja típico do verdadeiro ser humano!

 

As coisas iniciam-se com uma intensa sucessão de “já agora, palavra perigosa e sempre presente quando se faz obras em casa. E tudo começou assim...

 

-Hummm… temos que pintar aqui o teto da sala, por causa da infiltração, e também o do nosso quarto. E se, já agora, pintássemos a casa toda?

 

- Olha, e como temos mesmo que comprar os móveis para o quarto do filho, já agora, aproveitávamos as economias, mudávamos os móveis da sala que já estão precisados.

 

- Ah! E como até precisamos de um colchão novo, já agora, mudávamos a nossa cama para uma maior!

 

- Bem… E, já agora, uns móveis que estás a precisar para guardares o teu material de artesanato

 

E depois, como se não bastassem os "já agora", surgiram outras situações...

 

- Olha que interessante! Agora que tivemos que desviar esta estante daqui para os homens poderem pintar parece que a sala fica mais gira sem ela!

 

E a dita estante terminou num anúncio no facebook (que até tem as suas funcionalidades) e vendida.

 

Depois de adquirida outra estante, com outras medidas e para outro local, sim, porque a livralhada tem que ser guardada, não é que, e sendo a dita branca, resolvemos que se calhar ficava giro pintar a parte de trás de vermelho para combinar com um módulo também vermelho!!!! O nosso problema é sermos uns verdadeiros idiotas com ideias a mais.

 

E sobre a pintura da estante?

Esse é outro post. Sim. Isto não fica por aqui!

 

 

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D