Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Ele vem aí

Está à porta mais um novo ano. Com ele faz-se o balanço do ano que se esgota e tomam-se resoluções que, na sua grande maioria, nunca irão passar disso mesmo.

 

Há também que deixe por mãos alheias as decisões para o novo ano. Lê-se o horóscopo e se este disser que vai ser um bom ano ficamos aliviados. Lamento, mas alguns signos terão que se esforçar mais um pouco, mas para eles também vai correr bem

 

Faz-se uma festa com direito a passas, sobe-se à cadeira, bate-se nas panelas, bebe-se espumante ou champanhe, usa-se uma peça azul e nova tentando desesperadamente não agourar o novo ano! Tradições pagãs que nos fazem sentir melhor e imaginar que estamos a cumprir todos os preceitos para que o ano nos corra bem!

 

Há também há quem vá à bruxa, para que esta os livre do peso do ano anterior e comecem tudo de forma "limpa". Sim. Porque eu não acredito em bruxas mas que as há, lá isso há. Por falar nisso, quem tiver o endereço de uma boa e que não seja charlatã que diga, porque estou bem precisadinha!

 

Enfim, faz-se de tudo para atirar com o passado para trás das costas e tentam-se novos começos. A chatice é que o passado agarra-se às nossas pernas como cola!

 

Seja como for, um novo ano vem aí. E sim, com ele novos começos. Novas decisões, meses limpos e prontos a ser descobertos e uma infinidade de aventuras, resta-nos olhar para tudo isto com esperança, fazer o que for preciso para busca-la caso ela não surja espontaneamente.

 

Afinal, todos buscam ser felizes. E a felicidade está ali ao lado, estiquemos pois as mãos e tentemos tocar os nossos sonhos em 2017....

 

Um grande e carinhoso abraço a todos que conheço neste mundo virtual. Pessoas que de longe fazem os meus dias serem melhores e  uma doce descoberta. O meu sincero obrigada pela vossa existência 

 

planta nasce.jpg

 

Maiores de 18

18anos1.jpg

 

A nossa sociedade não cansa de me espantar. Um novo vídeo foi banido do YouTube por conter nudez. Até poderei entender, já que dizem que viola as suas políticas. O que não entendo mesmo é como é que se faz um escândalo com um vídeo, e se avisa que a sua visualização é só para maiores de 18 anos, quando o que se vê é genitália! Daquela que toda a gente tem!!!

 

Genitália a dançar, divertida, com música engraçada e com sentido de humor! Como é que isto é para maiores de 18 anos??? E a violência é mostrada às claras em todos os locais!!???

 

Como é que um vídeo com nudez, e esta apresentada de uma forma cómica, é para adultos!? Não vão por desgraça os adolescentes pensar que as "pilinhas" e os "pipis" são assim! Cruz Credo!!!!!

Isso é para adultos mas a série do momento "Walking Dead" é para maiores de 16!!!???? E isto só para citar um exemplo porque senão este post ficava muito longo!

 

Porque ver "pilinhas" e "pipis" dançantes pode destruir a cabeça de um adolescente mas ver cabeças a estourar, miolos espalhados, tripas ensanguentadas, pessoas a serem comidas vivas, homens a matarem-se, maldade com o seu mais puro fel é construtivo, e os maiores de 16 já podem ver isso porque os ajuda a crescer!

 

Alguém que me explique?

 

Para quem quiser a notícia saiu aqui

E o tal vídeo, que tem o aviso para maiores de 18, está aqui.

 

Cuidado enquanto vêm o vídeo tapem a cara com as mãos e espreitem por entre os dedos! Não vá acontecer ficarem demasiado expostos a nudez e a boa disposição e sentido de humor!!!

Coleções Natalícias

pai natal.jpg

 O Pai Natal que distribui os presentes cá em casa este ano veio a correr e mais cedo!

 

O Sr. Gordinho resolveu que eu em vez de me dedicar à filatelia, ou a colecionar calendários ou até mesmo a caricas, deveria antes coleccionar vírus, bactérias e "ites"...

 

E desde terça feira que estou de molho, com febre, tosse, dor de cabeça e tudo a que tenho direito! Obrigada Pai Natal!

Só hoje consegui levantar a cabeça para pelo menos vos desejar Feliz Natal e já vou encostá-la a seguir.

 

Tenham um Feliz Natal e afastem-se de quem esteja a tossir e a espirrar. Se tiverem mesmo que cumprimentar alguém nesse estado lavem as mãos e, sobretudo, fujam do Pai Natal, que me parece que este ano anda com o toco. Ou serei eu?

Não sei bem...

 

 

Assumo!

A música que ouvimos, de forma inevitável, acaba por nos definir um pouco.

Eu tenho um certo gosto eclético que vai desde Jazz, Blues, Soul (embora os três géneros se fundam um pouco), alguma pop e adoro os chamados Cover's, nada mais  que uma versão diferente de determinada melodia.

 

Os meus grupos preferidos são os U2. Gosto de Pink Floyd, adoro Aretha Franklin e para sempre os Queen. Mas pimpa, e seus cantores, não fazem de todo parte da minha lista. Não vou denegrir a imagem dos pimpa nem falar contra eles, apenas digo que a mim me dão arrepios e fazem com que mude de emissora de rádio, caso esta me calhe no baralho, à velocidade da luz.

 

Mas tenho que assumir hoje publicamente que gosto de uma  música da mais pimpa que existe! Não consigo deixar de dançar ao som dela, ponho-a a tocar todos os anos sempre que faço o pinheiro de Natal, e ouço-a muitas vezes ao longo desta época festiva. Assumo que a sua qualidade pode ser zero à esquerda (expressão interessante e seja lá o que isso quer dizer), mas eu gosto e põe-me bem disposta e a cantar!

 

Trata-se desta melodia,

 

Vá, pronto, crucifiquem-me lá! Ouço a Mariah Carey, a eterna mulher gemedeira, e gosto de a ouvir neste "All I Want for Christmas"

 

 

 

 

 

Reciclagem, refazer... pronto,vá, remake para os íntimos

Agora há a mania dos "remakes", a que eu chamo reciclagem. Não é que eu seja totalmente contra a coisa, mas alguns deixam mais saudades ainda do original.

 

Os fazedores de telenovelas brasileiros fizeram algumas reciclagens que eu até gostei de ver, mas é inevitável a comparação com o primeiro título. E até no cinema se assistiram a algumas reciclagens interessantes. Sempre com um ou outro toque diferente, mas mantendo a estrutura original.

 

A nova reciclagem do momento é a série Macgyver, que desconfio, não passará da primeira temporada!

 

Não que a série seja má, desagradável e tenha um protagonista feio como as cobras! Não. A série é engraçadita para o género, vê-se bem, tem pormenores interessantes, o protagonista é jeitosito, mas tem, na minha opinião, um defeito GIGANTESCO. Deram-lhe o nome de Macgyver! Pretende ser uma reciclagem dessa série que foi um sucesso. Um ícone dos "faz tudo"!

 

Já assisti ao primeiro episódio, e com tanta série na minha lista, já que tenho a perdição do NetFlix, é mais provável que só assista se não tiver mais nada para ver. O que é praticamente impossível. Não que não achasse engraçada. Mas cada vez  que chamavam ao jeitoso do protagonista "Mr. Macgyver", dava-me um arrepio na espinha!!!

 

Tem uns novos toques de tecnologia, um ar de 007 e uma certa arrogância deste, umas quantas modificações, já que o arquinimigo do Mac passa a ser uma mulher que teve um caso com o mesmo. E o chefe da Phoenix Fondation é também uma mulher. Tem uma boa fotografia, banda sonora interessante, "explica" o que o génio está a fazer. Mas.... não tem o Richard Dean Anderson...

 

E, meus caros, para mim Macgyver só há um o Richard Dean Anderson e mais nenhum!!!

 

 

Para o homem

diz-que-não-é-machista-armandinho.jpg

 Ontem, e como o meu carro está nos últimos suspiros, fomos dar uma volta a stands de automóveis. Não que nos interesse um novinho em folha mas para "sondar o mercado". Mas a razão não importa para aqui. O certo é que o carro será mais para mim, já que procuramos um que satisfaça os meus requisitos, e sou eu que o usarei para me deslocar ao trabalho, o resto da malta pode usar um pedómetro em vez de um conta quilómetros.

 

Da maioria dos locais onde fomos os vendedores viravam-se para o meu moço home. E no último, talvez por já estar cansada, aquilo começou a enervar-me. Porque em todos os carros vistos era eu que me sentava no carro, para verificar conforto e etc, era eu que iria realizar o test drive, e seria eu dizer a última palavra. E o senhor praticamente nem para mim olhava!!! Quando por fim, e estando os dois sentados à frente da secretária do senhor, este pede o nome e o contacto do meu marido, um olhar de esguela para mim do meu moço home deu-me o incentivo que faltava

- O senhor está a fazer como nos Bancos em que o 1º titular de uma conta de casal é o marido!

(vendedor meio atrapalhado) - Foi sem intenção de ofender mas é que por regra os homens percebem mais de automóveis...

- Pois, mas este carro será mais para mim.

- ... A senhora até tem razão... Porque aquilo que reparo é que eu falo para os homens, e mesmo que o carro não seja especificamente para a mulher, se ela não gostar o carro não vai!

 

Agora, pergunto eu, não seria mais inteligente, e mesmo que as mulheres, admito, na sua generalidade se estejam a borrifar para cavalos, cilindrada, poder de aceleração e velocidade máxima, não seria melhor falar para os dois elementos do casal?

 

Até porque se um olha para umas características o outro pode olhar para outras. E as mulheres, poderão ver melhor o conforto, facilidade de limpeza, estética interior e exterior...  Além disso, pode não ser tão impressionável e não se deixar levar pela impulssividade de adquirir uma bela "máquina"

 

Parece que há muito vendedor que necessita de uma formaçãozita de técnicas de venda!

 

 

 

Descoberta de uma dia de neve

arvores-cobertas-neve.jpgImagem retirada da net

 

 

Aqui há uns dias falava-se sobre o tempo, aquela conversa que dá sempre jeito quando não há que dizer. Mas neste caso estávamos a discutir os gostos pessoais. Havia quem gostasse do inverno (custa escrever em minúsculas segundo o novo AO) porque gostavam das coisas que vinham com ele... noites ao sofá com mantinha e chá ou chocolate quente, castanhas assadas, lareira acesa. Enfim, uma lista de aconchegos gostosos mas que para mim não me tiram, e sobretudo não fazem esquecer, o desconforto que é o inverno. O frio, as manhãs de geada a passear o cão, o catano da chuva que não deslarga e o nevoeiro irritantemente irritante (sim é de propósito esta repetição, é um reforço para a minha irritação).

 

Definitivamente sou uma pessoa de verão. Sol, bom tempo, passeios, manhãs quentes, roupa fresca, até a chuva é agradável, e muitas vezes bem vinda. Mas o caso muda de figura se falarmos de neve, que para mal dos meus pecados cai no inverno...

 

Quem não gosta de neve?

 

À primeira vista ter tudo pintado de branco, monocromáticamente, pode parecer aborrecido, mas a neve traz com ela uma infinidade de tons e possibilidades infinitas. 

E o que me faz gostar mais dela é ver os locais ainda não pisados, imaculados com o véu mágico que os cobre. Gosto de saber que fui a primeira a colocar ali a pegada, a retirar o véu,  que fui eu que descobri aquele bocadinho! No fundo, gosto da aventura que é um dia de neve.

 

Provavelmente podíamos adaptar isso aos nossos dias, que são todos novos e trazem com eles infinitas possibilidades, mas digam lá, se forem cobertos de um manto branco ainda melhor

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D