Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Quem apareceu?

Gosto de muito de animais e eles devem ter um sentido que lhes indica que são bem vindos por aqui.

No início da semana deparei com uma visita nas escadas de casa, à primeira vista parecia uma brincadeira do meu filhote para me testar os nervos, mas depois de um olhar mais atento pude constatar que era uma visita a sério e não era de plástico!

O seu olhar atento e pachorrento captou-me a atenção.

 

O que fazer? Colocar o bicharoco no pátio, ou deixá-lo estar.

Hummm... lá fora está frio, estamos em Trás-os-Montes e não é agradável colocar um bichinho destes ao frio. Olha deixa-o estar e seja o que for!

E por ali esteve, foi mudando de local mas manteve-se nas escadas e deixava que a observassem e olhava para nós também de forma curiosa.

 

Ontem resolveu aperecer pela sala para assistir TV connosco e por aqui tem estado! Ora vai para debaixo de um móvel ou de outro, ora dá o ar da sua graça! O incrível é que adora ser observada e até deixa que lhe tirem fotos!

Aqui deixo uma.

Foto retirada com telemóvel (aumentada, na realidade mede mais ou menos 5 cm contando com a cauda)

 

Já lhe demos nome, chama-se "Tixa"! E por aqui andará enquanto quiser. O chato é que temos que ver onde pomos os pés!

 

Este jovem réptil é uma Osga. Muito menosprezada e perseguida pelas pessoas que não sabem ter "sangue frio" e não reagir à pancada com um pequeno e inofensivo lagartinho!

 

Ao contrário do que muitas pessoas pensam, as osgas não são venenosas e até são muito benéficas pois alimentam-se de vários insectos, tais moscas, traças, mosquitos e ao que parece até baratas! E só por isso já ganharam o meu respeito.

 

As osgas são vítimas de crenças erradas, difíceis de explicar. Apesar de serem um potente insecticida natural, ajudando no controle de pragas, só o nome deste pequeno réptil despoleta logo uma série de ódios e medos, com cara de nojo a acompanhar! Digam lá que quando viram a foto não fizeram?

-UGgHHH!! E quem me conhece neste momento deve estar a pensar em ligar-me já de seguida a perguntar se eu endoideci de vez!

 

Pois, eis que dou uma novidade, elas não são venenosas, não provocam, doenças de pele e não são peçonhentas (não são, não são, não são!). Mas também acho que ninguém pensa andar a esfregar-se nelas!!! Nem nas paredes, que é onde elas gostam de estar.

 

Elas parecem, como podem confirmar na foto, um crocodilo miniatura, mas não fazem mesmo mal a ninguém. Aliás, na minha investigação a sua população está com algum risco já que perduram os mitos sobre elas, e estas desgraçadas não tem culpa de não ter nascido com um aspecto mais agradável para o ser humano que se arma de chinelo e vassoura pronto a atacá-la.

 

Aqui deixo algumas curiosidades sobre este bichinho que parece ter apanhado uma cápsula do tempo vindo da época dos Dinossauros.

 

Em Portugal existem duas espécie: A osga-comum (Tarentola Mauritanica), que parece ser a que está na minha casa, e a osga-turca (Hemidactylus- Turcicus). O que as distingue, além, de outras características, e isto em grosso modo, a osga- comum é mais clara e maior a osga Turca é mais encontrada no Algarve e Alentejo, talvez goste de andar mais por ali. Mas não é por ser mais quente, uma vez que a osga-comum habita o sul da Europa, várias ilhas mediterrâneas e até o Norte de África!! 

 

A sua reprodução faz-se de março a julho e em cada postura só põem 2 ovos, debaixo de pedras ou fendas, o interessante é que várias fêmeas podem depositar os os ovos no mesmo local!

 

A sua coloração pode variar consoante o seu estado fisiológico e estado de espírito. O que me deixa uma dúvida, será que ficam vermelhas quando estão irritadas?

 

Emitem sons bem audíveis quando são capturadas, e esta é a sua forma de comunicar, mesmo entre as das mesma espécie. Ontem pudemos ouvir esse som, já que a um toque ela emitiu um - Tsss , quase um sibilar

 

Se se sentrem ameaçadas soltam a cauda, como qualquer lagarto que se preze! Mas volta a crescer.

 

Geralmente hibernam de novembro, dezembro até março. No entanto, nas regiões mais quentes da Península Ibérica podem observar-se indivíduos mesmo durante o inverno.

 

Ao longo do verão apresentam actividade  nocturna, e encontra-se perto da luz, que é para onde a sua comida é atraída! Aliás podem comer até 20 mosquitos por hora.

 

Em dias mais frescos e no outono é posível vê-las duranto o dia. Talvez por isso a nossa tenha dado o ar da sua graça.

 

Agora da próxima vez que alguém vir uma osga, não grite, não corra a buscar uma arma mortífera e teste a sua habilidade para a apanhar viva e colocá-la em outro local, isto se não gostar do sítio onde ela está. Mas tentem lembrar, não há melhor e insecticida mais natural que este!!

 

 

26 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D