Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Tempo de paz... Tempo de amor.

 

Flor da minha passiflora retirada com telemóvel, mas não é desta que o Gaspar me deixa comprar a máquina que quero...

 

 

Estamos em plena época Natalícia, cheira a Natal, para os narizes mais apurados é óbvio! Já deu o filme da saga "Sozinho em Casa", já se ouve a música (deprimente) natalícia de George Michael, que alguém ainda vai ter me explicar porque é que este drama amoroso toca sempre no Natal...

Já se compram algumas prendinhas, as que o Gaspar deixa, prepara-se a esperada consoada, fazem-se os últimos embrulhos, enfim, tudo se prepara para aquela noite e aquele dia especial.

 

Mas especial porquê?

 

Para muitos o Natal é uma época triste, aquela época à volta da qual se criam demasiadas expectativas e que no fim, não sendo cumpridas, fazem criar aquele incómodo no estômago, daqueles que não passam com antiácido.

Pessoas que estando sós o ano inteiro nesta altura a sua solidão aumenta, ficando um gigante feio e barbudo, mas não daqueles que trazem presentes pela chaminé, e sim daqueles que incomodam, ocupam espaço e não nos deixam fazer nada.

 

Mas o Natal continua a ter aquele "toque" especial.

As crianças tentam portar-se melhor, ameaçadas por outro gigante gordo barbudo, os adultos andam mais felizes e atarefados, não pensando muito no "resto". Afinal o resto tem tempo para começar a incomodar outra vez.

As ruas têm mais cor, seja pelas montras iluminadas, seja pela iluminação em que algumas autarquias gastaram o que não podiam, ainda com a mania de viverem acima das possibilidades! Maus vícios difíceis de perder...

 

Crenças religiosas à parte, o Natal entra-nos pela vida adentro sem autorização. A bem dizer da verdade eu até lhe estendo o tapete vermelho! Gosto desta época. Afinal dá mais cor a este Inverno cinzentão, é uma boa oportunidade para a família se reunir. Para oferecer o que podemos, enfim,... para demonstrar às pessoas que gostamos delas.

 

Para mim o Natal acaba por ser o término de uma época, para dar início a outra. E que melhor maneira haverá de o fazer com um jantar? Com oferendas? Com sorrisos infantis? Com a família reunida?

 

Esta é a altura ideal para lembrar às pessoas que gosto delas, e que apesar de a vida diária não permitir que se lhes telefone com frequência não me esqueço delas! Pode ser com um telefonema, nesta altura, um postal, ou até um simples SMS, que escrevo personalizado, afinal mais vale não mandar do que enviar um "corrido".

 

É altura propícia para "fechar" uma época, um ano, com delícia, com carinho, com um sorriso. Afinal que presente há melhor do que demonstar que gostamos de alguém e poder ver o sorriso de saber que se é "gostado"?

 

Tento com isto dizer que gosto de vós, de todos os que aqui vêm, silenciosamente ou deixando-me sempre um palavra. Gosto que façam parte da minha vida, e gosto do colorido que lhe dão. Obrigada. E para todos um Natal doce e que o vosso término seja suave e feito em paz.

 

 

 

17 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D