Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

A Juventude de hoje

escola.JPG

 

Existe uma frase que ouço pronunciar vezes sem conta, que é;

"A Educação começa em casa"

Não obstante eu ser a favor dessa máxima acho que a Escola também tem um papel fundamental na Educação devendo começar-se por dar o exemplo, e não tratando os jovens alunos como se fossem lixo, ou então como se fossem transparentes ou uma grande maçada. É que se não fossem os alunos não existiria futuro nem emprego para os maçados.

 

Por diversas vezes apreciei cenas tristes protagonizadas por auxiliares e alunos (e provavelmente também existirão com professores). E diz-me a experiência que o primeiro passo para se ser respeitado é respeitar. Com que audácia se exige respeito quando não se sabe o que é isso?

 

Também já não é a primeira vez que o meu jovem filho se queixa de acharem que ele é transparente. Por exemplo, quando vai à frutaria as senhoras passam-lhe à frente como se ele não existisse, e se não fosse a dona da frutaria ele ficaria para trás sem nada dizer.

 

Na sua escola também é habitual serem tratados com indiferença, ou até mesmo antipatia, por alguns funcionários. Ontem foi a gota de água na sua indignação. Ele tinha que se dirigir à secretaria para carimbar um papel, bateu à porta e esperou um pouco pela resposta que não veio... Abriu a porta à cautela, entrou e ninguém olhou para ele. Tudo continuou como se ele não estivesse ali! E como tudo estava de cabeça baixa ele não queria atrapalhar, isto a somar à fase da "vergonha/timidez" que o atormenta. Passado algum tempo (para ele infinito), sem que ninguém levantasse a cabeça dos papeis e olhasse para ele, lá sai a pergunta

"O que queres?"

"Queria carimbar este papel por favor"

Estendem a mão, SEM LEVANTAR A CABEÇA E SEM OLHAR para o jovem que tinham à frente, dizem,

"Dá cá"

O miúdo caminhou até à mão estendida, desprovida de olhos, corpo e alma, e muito menos educação e respeito. Vê-a carimbar o papel e estender-lho de volta.

"Obrigado" diz o jovem sem obter mais nada daquela mão.

 

Como é lógico ficou escandalizado com a atitude das funcionárias que nem um olhar e uma palavra mais agradável lhe dirigiram! Ficou ele e o colega que o acompanhou na aventura até à secretaria!

 

Como? Dizia ele, COMO podem atender uma pessoa sem olhar para ela? Já nem digo um sorriso. Nem que fosse amarelo. Mas sem olhar???!!!

 

Pois é meu filho, e como te explicar que para aqueles funcionários tu nem és pessoa?

Acham que não devem respeito a fedelhos! E eles é que acabam por se transformar em fedelhos e fedelhas!

 

Voltem a dizer-me a frase "A juventude de hoje..." com ar depreciativo que me salta a tampa! Juro que salta!

 

 

15 comentários

Comentar post

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D