Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Eu tento, mas meu tento não consegue!

E pior do que não conseguir é nunca ter tentado... Bem vindo! Faça de conta que está em casa :)!

Não à reutilização!!

A imaginação e criatividade permite-nos reutilizar muitas vezes objetos que de outra forma teriam como destino um qualquer aterro sanitário.


Um armário velho, desgastado pelos anos, se for pintado de uma cor alegre pode ser reutilizado. Caixas de fruta podem dar prateleiras, e os exemplos não parariam se eu quisesse continuar a divagar sobre isso. Mas o que eu quero dizer é que há limites! E encontrei o limite há uns dias como podem verificar nas imagens abaixo. Mesmo com a má qualidade da imagem, já que as fotos foram tiradas com telemóvel, ao entardecer e de longe. 

 

 

retrete FF.jpg

Sim. Estão a ver bem! É uma retrete! Não está a cumprir a sua função original e ,como provavelmente acharam que ela já tinha tido maus cheiros que lhe chegassem, resolveram dar-lhe um final melhor, com flores....

 Mas ainda não é tudo.

 

banheira FF.jpg

 Como podem constatar aquela coisa era uma banheira... Que reutilizada dá um "belo" (cof... cof) canteiro de flores!!!

 

E agora a visão completa.

wc Fonte Fria.jpg

 

 

Ainda existia uma parte  do WC que falta aqui, que era o lavatório, mas já não deu para tirar mais fotos porque o cão da casa não parava de ladrar e achei melhor pisgar-me dali, mas acho que deu para perceber o bom gosto reinante por ali, e a capacidade criativa na reutilização de materiais que, na minha modesta opinião, destoam um pouco no meio de um jardim.

 

Tudo bem, gostos não se discutem. Mas e quando o gosto é MESMO muito mau? Péssimo até?

 

 

 

 

 

 

Paga que eu também pago!

dinheiro voa.jpg

O povo Grego levantou-se mais uma vez para reagir. Este não foi sobretudo simbólico, um "não" à austeridade que não tem levado a lugar nenhum! Um não a esta Europa austera, anti-pessoas e pró- capitalista. Uma Europa que se tem esquecido que a economia utiliza-se para servir as pessoas e não o contrário! Uma Europa de números, tabelas exel, e não de pessoas.Uma Europa da Merkel que representa tudo aquilo contra o qual já lutamos...

 

Ouço, e leio, muitas vezes estes dias, em que a Grécia se tornou tema de conversa, "Se nós, povo português, pagamos as nossas dívidas eles que paguem também! Andam agora a armar-se em espertos". Isto é interessante, e faz lembrar aquela altura em que no sistema público se passou a trabalhar as 40 horas com os palermas do sistema privado (desculpem mas é verdade) a esfregar a mãos e a rirem-se maleficamente "Se nós fazemos as 40 horas façam também!!". Isto em vez de se unirem todos para que TODOS trabalhassem as 35 horas.

 

Em relação à Grécia e a Portugal passa-se o mesmo. Porque é que o povo português não acorda finalmente e segue o exemplo da Grécia e diz NÃO de uma vez?

Ninguém está aqui a dizer que não se deva honrar as dívidas. Mas e que tal uma renegociação da mesma e dos seus juros estratosféricos?

Que tal por uma vez na vida os portugueses ousem! Ousem em reagir e agir! Em ser diferentes e não umas "Maria vai com a outra!".

Mas não. Resgatam-se Bancos que roubam, que corrompem, que.... (deixem-me estar calada!)

Vende-se o país a retalhos e ao desbarato. Mandam-se os licenciados e os jovens para fora do país (jovens e não só). E fica-se na miséria. Agora, alguém que me tente explicar, por favor, em que é que a tal austeridade resultou? O que é que ela fez de bom?

 

E a Alemanha? Que com isto se esqueceu que por lhe ter sido perdoada uma dívida é que pode estar onde está e ocupar a posição que ocupa? Sim. Meus caros, ainda e sempre essa dívida. Não dá para esquecer... ainda não. Sobretudo com esta Merkel à frente.

 

Outra coisa. Parece que dizer umas verdades incomoda e fere susceptibilidades e, como tal, há que lançar essa mesma verdade para longe dos ouvidos. Com isso sai de cena Varoufakis o Ministro que ousou.

 

Assistência Parlamentar

maqueiros.jpg

Hoje tive uma ideia, coisas que me dão de vez enquando. Era bom alguém montar uma tenda médica ali no Parlamento. Talvez até já tenha médico, mas acho que se tem, não está a fazer um bom trabalho. Ou então, também ele precise de ir ao médico realizar um teste oftalmológico.

 

Já que, temos um Primeiro Ministro com amnésia, e os sintomas parecem ter-se vindo a agravar!

Um Vice Primeiro Ministro com ego Inchado e inflamado a necessitar urgentemente de antibiótico.

O Presidente da República, coitado, volta e meia tem uns delírios.. diz que Portugal está muito melhor! Ou então, fica caladinho que ninguém dá pela sua existência! Humm... soa-me a um bipolarismo qualquer.

António Costa, o próximo Primeiro Ministro (vai uma aposta?), só de se aproximar ao cargo vai ficando pior da sua mania de grandeza e a ver coisas que não existem! Alucina!

 

E ainda só fiz um vislumbre de diagnósticos provisórios, e só destes senhores, por que isto observado bem a fundo e dando a volta completa iria ser de gritos!

Retrato de um país

Pilares da economia portuguesa.jpgImagem retirada da internet

 

 

 

Depois de discutido o assunto sobre o nosso PM, que tinha dívidas à Segurança Social, que não sabia (coitado), que já prescreveram (que sorte!) e que pagou porque que quis (para que se calem). Hoje vem a público uma ordem dada pelas Finanças, que entretanto, ajuizadamente (porque se tornou público), suspenderam a ordem, de alimentos penhorados que foram doados a famílias carenciadas.

 

Isto porque as carrinhas, da Associação que distribuía os alimentos, não pagaram algumas portagens. Segundo refere a responsável  “Iam à payshop pagar as portagens e não constavam, tornavam a ir e ainda não constavam”. Nos 2010, 2011 e 2012, ficaram a dever inúmeras portagens às concessionárias das ex-SCUT. A dívida ascendeu a cerca de 2200 euros. Foi acordado um plano de pagamento das portagens em dívida. “Pagámos tudo”, afiança a mesma responsável. A dívida agora em causa, “cerca de 4800 euros”, concerne a coimas, custas processuais e juros decorrentes dos valores atrasados.".

 

Isto das portagens é uma maravilha! A fiscalização, embora eu não saiba muito bem em que moldes, e as penhoras são feitas pelo Estado. E agora dizem vocês. Porreiro! O dinheiro de quem é devedor e tem que pagar coimas absurdas (esse é outro ponto deveras interessante) vai para o Estado! Não malta. O dinheiro vai para a BRISA. E a BRISA é uma empresa do Estado? Não. Mas então porque cargas de água é que ainda continua o Estado por detrás disso? Porque obviamente deve interessar a alguém, que não é o povo Português de certeza!

 

E é isto, minha gente, o retrato de um lindo País à beira mar plantado. Dou é como conselho que não se escave demasiado por aqui. Porque senão o que se vier a descobrir deitará tanto mau cheiro que não se aguentará nem na Rússia!

 

 

As fadas

fada.jpg

Numa semana em que se fez referência a contos de fadas lembrei-me do conto de fadas em que muitos acreditaram.

 

Existe uma fada Portuguesa com um nome estranho, dá pelo no nome de Passos Coelho. Prometeu com a sua varinha mágica diminuir os impostos e tantas outras coisas que já nem me lembro. Demos por nós a levar com a a varinha mágica no lombo e todas as promessas de um paraíso a desvanecerem-se.

 

Mas o povo Português acredita muito na magia.

Por exemplo, alguém ainda se lembra das empresas que se aproveitaram de dinheiros Europeus sem desenvolverem os projectos a que se candidataram?

Alguém se lembra daquelas pessoas que se viraram para a agricultura aproveitando-se dos fundos para investir nessa área e fizeram tudo menos fomentar o seu crescimento? O que cresceu foi o dinheiro nos seus bolsos...

Para não falar em economia paralela. Aquele café que tira 500 cafés por dia sem passar fatura e sem declarar o lucro. Aquelas pessoas que alugam quartos a estudantes sem passar fatura e nada de declararem o que ganham. Aquele mecânico que aqui há dias me fazia um preço para fatura e outro sem o fatura (para vossa informação pedi-a! Paguei mais mas ele tem que declarar. É um dever meu.)...

 

Isto que será mais do que acreditar em fadas?

Acha-se que isto mais cedo ou mais tarde não se paga?

 

A falta de cidadania paga-se! E muito caro! O problema é que pagam todos!

 

Porque é que este país não anda para a frente?

Porque se tem a mania que tudo cai do céu! Porque a galinha do vizinho é mais gorda que a minha e há que tentar sacar-lhe a comida. Porque vamos lá meter o nosso ao bolso sem ninguém saber. Porque vamos lá aproveitar-mo-nos dos compadrios. E tantas outras coisinhas simples que somadas dão um grande rolo! O grande rolo em que nos metemos!

 

Não minha gente. A culpa não é só dos nossos políticos. Que não são flores que se cheirem. A culpa é de todos! A culpa do povo português. E enquanto esse mesmo povo não tiver um pingo de educação cívica, união e sentido de justiça, as coisas continuarão como estão. Na cepa torta! Venha o raio do Governo que vier! Nem que tenha uma bela de uma varinha ela não funcionará!

 

Amanheceu...

A manhã foi-me trazida por um Melro que se julga tenor.

Nos seus cânticos ele dizia que hoje se celebrava o dia da liberdade. Oh! Melro sábio!

 

Sim, ao que parece senhor Melro hoje celebra-se o dia da liberdade, embora, digo-te eu, que isto parece mais uma incelebração. Sabes, agora está muito em moda inventar-se palavras, ao que parece torna-as mais fáceis de aceitar! Por isso, hoje não se celebra, incelebra-se! E porquê?

Porque o sonho de Abril, aquele de há 40 anos, não era só acabar com a ditadura, mas julgo que também era de fazer uma certa "limpeza" política. Livrar-nos de corrupções, aproveitamentos, "factores C", compadrios, e uma série de coisinhas feias e com noves ainda mais feios, alguns até com siglas para se tornarem mais pomposos, coisas modernas.

 

Pois é senhor Melro, afinal parece que parte do sonho de Abril morreu, e a outra parte está moribunda, já que a troco da crise se vai tirando cada vez mais a quem suadamente ganha o seu pão esperando ganhar um pouco mais. Discute-se de quem é o Abril, quem fala e quem não fala, e os únicos que precisam falar e a quem tiram a voz é ao povo!

 

Mas a verdade seja dita o povo não parece querer falar. Além disso o povo é que tem escolhido o seu caminho.

Onde está o povo quando vem a público mais uma extorsão escandalosa?

Onde está o povo quando se constrói estádios de futebol para jogos de moscas?

Onde está o povo quando se vota nas urnas?

Onde está o povo quando se obedece cegamente às cólicas dos mercados?

 

Pois é querido Melro eu também queria tentar saber....

Ffiquemos antes com os teus cânticos que falam de liberdade, de união, de solidariedade, de uma política mais limpa, mas transparente... um sonho portanto.

 

Deixem lá a malta fazer exercício!

Parece estranho que umas escadas possam causar tanto alarde e tanta confusão.  É sempre as escadas... as escadas!!!

 

E qual a diferença entre estes degraus?

 

 

E estes?

 

 

Todas as manifestações da actualidade desaguam nas escadarias da AR criando sempre um empurra para lá, empurra para cá. Faz-se questão de subir a escadaria e faz-se disso ponto assente. E passam-se horas a relatar o marra-marra. Há poucos dias foram os agentes de segurança e hoje manifestantes da frente comum.

 

O que eu proponho é que se pare de obstruir a passagem pelas escadas acima. Deixem a malta subir a escadaria!

 

Primeiro, porque favorece o exercício físico. Ora se anda meio mundo com as dietas por causa do verão e da antevisão de pneuzinhos à mostra, isso só iria promover o exercício físico, melhorar as tensões arteriais e o colesterol. Assim já seria um ponto positivo na saúde, e olhem que bem estão a precisar deles!

 

Segundo, acabava-se com a cisma da escadaria. Que até a bonita, toda em pedra e tal, mas que tem sido uma obsessão. Sobem a escada e depois? A sério, digam lá?

Ainda não se percebeu que o objecto de interesse não são "escadas" mas sim "cadeiras". Nomeadamente as cadeiras em que alguns se sentam.

 

Pode ser que psicologicamente se entenda que ao conseguir subir aquelas escadas se detém o "poder" do nosso destino nas mãos. Ó tristes. O nosso destino não depende de uma escadaria subida à toa. Depende de uma subida concertada, coesa, unida, cívica!... Qualidades raras e em extinção. Os roubos estão às claras, a corrupção também, os casos prescritos, ... e mais... e mais,... e acham que subir uma escadaria resolve?

 

O que resolve é o que o povo quer no seu conjunto, o que o povo deixa que lhe façam, o que o povo DECIDE!

 

E digam lá, o que o povo quer é terminar uma manifestação e subir a escadaria da AR. Chegar a casa sentar-se no sofá com o sentimento de dever cumprido "Hoje subimos aquela escadaria". E amanhã voto nos mesmos, amanhã estarão cá outra e mais decisões que nos dão cabo da vida, amahã tudo será igual...

 

Ora tentem lá subir a escadaria da diferença para a igualdade!

 

 

 

 

 

 

A dívida

Como ando com poucas ideias e vontade de escrever, vou ser curta e grossa.

 

Reestruturar ou não reestruturar eis a questão?....  A questão que manifestamente preocupa agora muitas personalidades.

 

Agora eu coloco outra?

Só agora!?!????

 

 

 

Eu até fazia outras tentativas, mas já perdi a paciência....

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

 

Cativo

 

Poderia falar na palavra "Cativo" falando de sedução e de amor. Estar cativo de alguém, e com alguém é procurado por muitos. Mas a palavra não me traz para falar de amor, mas sim de prisão, de subjugação, de quase escravatura!

 

Conto que nos próximos anos, e dado a que Portugal é um país com invernos rigorosos, o que agrava o facto de viver no esquecido Trás-os-Montes, trabalharei para aquecer. E como eu muitos mais. Para aquecer e ter comida à mesa, pouca comida que isto não está para farturas, e quem vai às compras sabe como se gasta muito em quase nada!

 

E porquê estou eu assim tão pessimista?

Porque sempre recebi uma ninharia para tudo o que fazia. Porque sempre trabalhei e fiz por trabalhar bem! Infelizmente, e por motivos de saúde não faço tanto como fazia, mas faço e farei enquanto me mexer! Mas sabem o que me irrita mesmo? O que me irrita é que eu tirei a porcaria de um curso superior, tenho uma profissão de risco, uma profissão que me obriga a reflectir todos os meus actos sob pena de arriscar o bem de outrem! E mesmo que não fosse essa a minha profissão haveria de ser outra que me colocaria a falar da mesma forma! A menos que o sol brilhasse no meu digno traseiro eu seria como tantos outros que verão mais uma vez o seu salário reduzido! E porquê?

 

Eu digo. Porque estamos cativos. E não cativos por amor! Cativos por estupidez, por falta de tacto, por burrice em eleger sempre quem em nos enterre! Cativos de ideias esclavagistas vindas dos lados de Bruxelas que acham que os salários da Função Pública ainda podem descer entre 2% a 5%!!! Mas não será mais fácil darem-nos logo uma paulada final e acabar com este tormento de ter esperança?

 

Pensamento ignóbil destas gentes do povo que acham que podem chegar ao fim do mês e economizar! Quem pensam que são para terem direito a gastar dinheiro superfluamente em roupa, que não seja comprada em lojas de "chinês" ou em feiras? Como é que podem achar que podem ir ao cinema, ao teatro e comprar livros! Ó gente incapaz que não sabe que só alguns têm direito à vida e que aos outros é dado o direito de tentar sobreviver!

 

Eles cativos dos outros e nós cativos deles... Tudo isto porquê?!? Porque somos "lixo" e sempre o seremos! E até parece que gostamos e fazemos de um tudo para continuar a ser!

 

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2011
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D