Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

O perfume que nos leva...

Há algum tempo recebi, generosamente, um livro, um perfume, uma história... Uma história passada em África.

Pude passear pela savana Africana, ouvir os ruídos dos leões o casquinar das desagradáveis hienas, ver os crocodilos refastelados ao sol, e claro, sentir, ainda que de longe, o perfume envolvente da savana, aquele perfume  que se apodera dos nossos sentidos, que entra na nossa alma e no nosso corpo levando-nos com ele e permitindo que façamos parte dele. É um privilégio sentirmo-nos parte da savana, parte da sua vida, aquela vida que pulsa a cada instante mesmo quando parece dormir.

 

Este livro oferece a possibilidade de fazermos parte de uma história, de um "mundo", distante e ao mesmo tempo tão próximo.

Conhecer o Daniel e Isabel com o seu amor arrebatador, aquele que possui, que emana de uma força que pensamos não existir. Sorrir com a simplicidade e pureza de coração de Dibó e Clarinha, e viver num tempo que já passou mas que fez e faz parte da nós, foi tudo o que vivi com esta história sublime, escrita com a alma e com o coração. 

 

Infelizmente estas páginas extasiantes já não podem ser adquiridas, mas este autor, Sr. Ludgero Santos, que conheci aqui na blogosfera, e que espero conhecer pessoalmente, tem mais um livro editado - "A Mulher Do Capitão", outro romance intenso.

Espero brevemente podermos contar com mais um, assim termine de o escrever.

 

O meu tento pode deliciar-se com África contada pela mão de quem lá esteve e lhe sentiu o cheiro e o sabor.

O meu obrigada ao autor por me ter dado este privilégio.

2 comentários

  • Imagem de perfil

    golimix 23.04.2012 20:46

    Também acho um pecado não o ler e ainda bem que tive o privilégio de me poder deliciar com a sua leitura. O autor tem o dom de nos levar com a sua escrita.
    Também gostaria de outro final, embora estivesse preparada para este. A par com "A Cabana do pai Tomás" e a "Doçura da chuva" verti umas lágrimas no final em especial com a amizade profunda que o Dibó dedica ao Daniel.

    Obrigada pela visita
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

    Mais sobre mim

    imagem de perfil

    Arquivo

    1. 2018
    2. J
    3. F
    4. M
    5. A
    6. M
    7. J
    8. J
    9. A
    10. S
    11. O
    12. N
    13. D
    14. 2017
    15. J
    16. F
    17. M
    18. A
    19. M
    20. J
    21. J
    22. A
    23. S
    24. O
    25. N
    26. D
    27. 2016
    28. J
    29. F
    30. M
    31. A
    32. M
    33. J
    34. J
    35. A
    36. S
    37. O
    38. N
    39. D
    40. 2015
    41. J
    42. F
    43. M
    44. A
    45. M
    46. J
    47. J
    48. A
    49. S
    50. O
    51. N
    52. D
    53. 2014
    54. J
    55. F
    56. M
    57. A
    58. M
    59. J
    60. J
    61. A
    62. S
    63. O
    64. N
    65. D
    66. 2013
    67. J
    68. F
    69. M
    70. A
    71. M
    72. J
    73. J
    74. A
    75. S
    76. O
    77. N
    78. D
    79. 2012
    80. J
    81. F
    82. M
    83. A
    84. M
    85. J
    86. J
    87. A
    88. S
    89. O
    90. N
    91. D
    92. 2011
    93. J
    94. F
    95. M
    96. A
    97. M
    98. J
    99. J
    100. A
    101. S
    102. O
    103. N
    104. D