Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Dormir acordado… ou será acordado e a dormir?

Adoro adormecer com festinhas na cabeça, o tão conhecido "Cafuné". Que dito em brasileiro até ganha uma dimensão diferente!

 

Um destes dias adormeceram-me com um majestoso e querido cafuné, mas eis que a mão, que outrora me afagava, dá um autêntico estremeção e tenta levar-me o escalpe!!! Estão a imaginar alguém que adormeceu doce e candidamente ser acordada assim?

 

Ora isso leva-me a um processo de investigação exaustivo sobre a causa destes estremeções, tão frequentes pelo meu par de vida e com quem eu partilho o leito! A coisa chega a ser de tal ordem que se pode pensar que está a acontecer um tremor de terra! A sério?

 

E cheguei a algumas conclusões interessantes que resolvi partilhar. Não se vá dar o caso de quererem adormecer com cafunés e não estarem preparados para ficarem sem alguns cabelos!

Não sei se já aconteceu a alguém estar a adormecer ter a sensação que vai a cair, a seguir dá um esticão valente e acorda! A partir daí o nosso sono é um pouco mais “leve”, temos a noção, consciência, que estamos a dormir, e se sonharmos lembramo-nos do que estamos a sonhar. Este estado tem um nome estranho, chama-se estado hipnagógico. Eta nominho esquisito, Heim? (É! Hoje tou meia abrasileirada). O nominho deriva do grego "hypnos" - sono + "agogôs" induzido. Ao que perece este "estado" tem uma incidência que varia de pessoa para pessoa (eu tive a sorte de calhar com a incidência toda ao meu lado) sendo até mais comum nas crianças! Ele há cada coisa!! Hã?

Fisiologicamente falando, este é um estado intermediário entre a vigília e o sono. O corpo não está completamente desperto mas também não está completamente adormecido.  Há até quem o vivencie de uma forma algo estranha no qual não consegue mover um único músculo do corpo mas tem consciência disso. Há outros que têm a tal sensação de que vão a cair e estremecem assustadoramente. Já me aconteceu. Mas felizmente não estava com a mão na cabeça de ninguém.

E claro! Há sempre alguém a aproveitar-se do "estado hipanagógico" e a arranjar-lhe utilidade. Uns dizem que é uma projeção do corpo em relação à mente, e falam até em projectologia e coisas esotéricas como fronteira astral ou viagem astral.

Outros ainda dizem que é uma altura para ter as melhores ideias e visões nesses momentos, uma vez que se tem acesso a informação do consciente e do inconsciente, já que nem se está acordado nem a dormir. E existem até nomes sonantes da história que usaram a hipnagogia dessa forma para conseguirem inspiração! Um deles é Salvador Dali, um artista famoso espanhol, que se inspirava nas visões (sonhos) que tinha durante o estado hipnagógico para pintar os seus quadros.

E olhando para uma das imagens das telas de Dali tento perceber o que ia naquele consciente e sobretudo no inconsciente... mas não sei se quero conseguir!!!

Imagem retirada da net

 

É que não quero MESMO!!!

 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub