Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Carpir o futuro

Agora parece que deu a toda a gente para falar no futuro. Mas o facto de falarem não é por si só um sinal estranho, afinal sempre houve uma certa preocupação com o futuro. O estranho é que vêem o futuro de uma forma pouco agradável. Pinta-no de preto e cinzento, quanto a mim cores um pouco tristes... baças! Agora se o pintassem e não fizessem questão de mostrar a sua obra aos quatro ventos era bom!

 

Sei que os tempos vão maus, e provavelmente não terão muita cor. Mas que raio! Usemos uma palete de cores. Afinal que adianta andar sempre a carpir? E carpir o que ainda nem veio!

 

Dá-me vontade de ir a essas carpideiras de futuro e dizer-lhe umas poucas e boas para que ficassem com vontade de carpir a sério! Existe aquela expressão de uma mãe para o seu filho que faz birra - Ai estás a chorar? Ou te calas ou te dou razão para chorar à séria!!

E há tanta gente com razão para chorar à séria! E porventura são os que menos o fazem.

Mas o grande cerne da questão é quando chega a tal hora "do vamos ver" essas meninas e meninos andam as arrecuas!

Será que não vêm que até agoiram o futuro? E que é preciso quem ande sem olhar para o chão!

 

 

Pois eu vou pintar o futuro!

 

Quero que seja amarelo de manhã,

ao meio do dia que tenha um azul turquesa,

o entardecer alaranjado

e a noite que seja iluminada pelo luar!

 

Que cheire a rosmaninho,

que saiba a morango

ou a chocolate ;)

que seja doce e salgado!

 

Que não faça chorar.

E se fizer,

as lágrimas que tragam a força,

o animo e a vontade de continuar

 

E sobretudo que traga esperança!

 

Foto retirada na minha mais que humilde máquina

 

Eu tento não ligar a estes birrentos que só sabem bater o pé nas alturas em que não devem, quando ninguém está a olhar, de preferência, mas é que tem dias que o meu tento só lhe apetece é abanar-lhes o capacete a ver se olham para o lado!! E param de piar!

 

 

 

1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub