Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Lá! Naquele sítio... bem fundo

 

 

 

O ser humano é o animalzinho mais interessante e complicado à face da terra. Por mim já arrumei os apontamentos e desisti de o entender! Embora, verdade se diga, lá continue a tentar arranjar algumas explicações para o que ouço. A tentar entender o "porquê" disto ou daquilo.

 

Saber o fundo da questão sempre foi o meu "porquê" mais interessante. Mas o fundo da questão tem muito, mas mesmo muito, que se lhe diga....

 

Por exemplo, gostava de saber porque carga de água é que quando deparamos com uma pessoinha que é intragável na maior parte dos dias, nos restantes dá para conviver mas sem muito interesse. Que é incapaz de ajudar a alminha do lado se isso não lhe trouxer algum benefício, porque se lhe trouxer é a simpatia em pessoa! Simpatia essa que gostava de saber onde a vai buscar... Alguém que se cai nem precisa de trincar a língua para perecer, pois que só o pequeno vislumbre daquele orgão móvel da cavidade bucal já dá para causar a morte a 5 homens gordos (bem, gordos não, fortes!)!! Queria mesmo saber porque é que há sempre alguém que se sai com a pérola "Ah... mas no fundo até é boa pessoa"

 

Epa! No fundo onde?

 

Gostava que me explicassem isso!

No fundo da garganta? Hummm... não me parece, porque ainda fica muito perto da língua e já se sabe que aquele orgão está infectado de peçonha.

 

No estômago? Não acho provável. A azedice dessas pessoas deve destruir ali qualquer coisa que queira sobreviver! Quanto mais a bondade...

 

No intestino? Se tudo o resto é uma merd@ como é que a bondade se instala na própria merd@ em si?

 

Só me resta o orifício da parte final do recto. E aí as coisas estão mais para sair do que para estar. E não me parece que a bondade esteja por aí!

 

Portanto vos peço. Ou melhor, vos rogo que tentem lá explicar-me onde fica a bondade, que procuramos no dia a dia e que se esconde naquele espécime pernicioso que se nos passeia à frente e que em algum lugar recôndito, estranho, frio e bem, bem, fundo tem lá a boa pessoa encarcerada!

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem as disponibilizou





1 comentário

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub