Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Espremer ou não espemer eis a questão

mamaa.jpg

A propósito da nova polémica da moda, sobre a prova pedida a duas recentes mães em como estavam a amamentar. Em que o normal é que seja pedido um atestado, passado por um médico, que confirme a tal amamentação. Mas parece que andam por aí muitos atestados fraudulentos, afinal estamos em Portugal, como tal, há que pedir a estas mães, por acaso enfermeiras, uma no Hospital de S.João, outra no Stº António e ainda uma terceira que está mais calada (sabe Deus...), que sacassem da mamoca e a espremessem à frente de um médico (mais idóneo que o que passou os atestados de amamentação...) para ver se saía leite.

 

Quanto a isto tenho algumas considerações a tecer.

Primeiro, há de facto atestados passados em como se está a amamentar e na realidade não se está. Mas será isto um abuso?

Será um abuso querer ficar mais tempo com um filho que se acaba de deixar para regressar ao trabalho?

Será abuso valer-se da amamentação para conseguir uma redução no horário de trabalho, que até devia ser de lei, quer para quem dê a mama como para quem não dê?

 

Até porque, pensem comigo, já não basta a uma criança ter que mamar num biberão e ser-lhe suprimida toda a vantagem de um leite materno ainda tem que ficar menos horas sem a sua mãe? Onde é que isto é justo?

 

Posso admitir que isto possa ser considerado chico-espertismo. Valer-se de um atestado para conseguir algo que na realidade até é mentira. Mas caramba! Este parece um chico- espertismo para bem da criança. Mas este é um problema base de Portugal, a carência de leis que protejam as recentes mães e as suas crianças, e a falta de civismo de base, mas isso é outro post, e outro assunto que estou para aqui farta de dissertar. 

A mim custou-me imenso deixar o meu filho quando tive que regressar ao trabalho. O que temos melhor na vida? Não me digam que é o trabalho???!!!

Segundo, então pede-se às funcionárias que espremam a mama????!!! A sério? Isto sim não será abuso da entidade empregadora?

Por acaso as mães tinham leite. Agora deixo a questão. E se não tivessem?

Quem sofreria?

As mães que queriam menos horas para estar com os seus bebés. E aos médicos que passaram o atestado fraudulento? Que lhes acontecia? Que acontecia aos médicos que quiseram ajudar os bebés e as mães?

 

Tempos tristes estes... em que uma mulher tem que sacar da mama para a espremer no trabalho só para provar que dá de mamar! Onde é que isto vai parar???

Um tempo em que o trabalho, o dinheiro, os números e os indicadores valem mais do que a vida!

 

 

 

 

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
Em destaque no SAPO Blogs
pub