Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

O Negrume das Sombras

bolinhas tailandesas.jpg

 

 

A par da Mula, e dos seus desabafos, também irei dar aqui a minha opinião sobre o novo filme da saga “Cinquenta Sombras de Grey”. Preparem-se....

 

Espantem-se se quiserem, li os livros. Se é que se pode dizer que se lê algo quando se passam algumas folhas para a frente e se lê obliquamente, mas pronto, passei os olhos pelos 3 livros da saga. E até hoje não consigo entender o sucesso daquilo! Está tão mal escrito que até dói! E nem sequer a ideia é original! A mocinha ingénua que tenta mudar o rico homem rico, cheio de cicatrizes psicológicas e físicas e que vive com ele um sonho de Cinderela! O rico homem muda, apaixona-se por ela e juntos vivem um amor tórrido! Existiu a introdução de algumas práticas BDSM, o moço tinha alguns gostos, digamos, peculiares. Ao longo da Saga a moça percebe que também partilha desses mesmos gostos. Gosta de umas palmadas, do jeito que não sejam de força de mais!

 

Muito se falou na altura sobre isto!!! Segundo alguns críticos aquilo incrementava a violência e blá, blá, blá! Não sei o que é que aquela gente leu, ou viu, mas eu não vi incremento nenhum! Aliás, ela manda-o dar uma curva quando ele é demasiado possessivo e quando as palmadas são mais pesadas do que ela queria! Questiono-me se isto das críticas se não seria uma técnica de venda! E das boas!


Quanto ao filme. Se não fosse acompanhada com amigas, que se queriam divertir, não iria ver. Não é um filme que valha a pena a deslocação ao cinema. Mas assim em grupo achei engraçado. Neste segundo filme os actores parecem mais à vontade e sem estarem tão presos ao livro. Interpretaram sem soar a falso como aconteceu no primeiro. De resto é um filme com uma moça e um moço que ficam bem no grande ecrã, pois quem é que não gosta de ver bons espécimes da raça humana?

 

Além de tudo as cenas são eróticas q.b. e com uma certa beleza. O quarto de "ferragens" do tipo, onde ele expõe as "coleiras", chicotes e outras ferramentas, não me pareceu nada soturno mas sim algo interessante e onde se pode fazer uma excursão. Género excursão a museu. Isto para saber para que é que servem todos aqueles apetrechos! Às vezes ficava na dúvida se o tal quarto seria para cavalos ou pessoas!

 

E por falar em apetrechos fiquei curiosissima com umas bolinhas em cordão que mostra a personagem super satisfeita com o seu uso!

Vá, até se aprende umas coisas, por isso deixem-se de falsos puritanismos!

Artes e artimanhas

P1040278.JPG

O desenho que está acima para pintar parece que foi fotocopiado por uma zelosa Educadora de Infância para que as crianças possam aprender a pintar, não é?

Pois… mas na verdade não. O desenho foi fotocopiado por uma professora de Educação Visual do 8º ano, justamente a professora do meu filho de 13 anos, como um dos muitos trabalhos do género para fazer em casa!

E agora estão a perguntar se o miúdo se teria portado mal na aula para ter semelhante castigo? Um trabalhinho da primária!

Não malta, o que se passa é que a dita professora é consumidora assídua de atestados. E digo consumidora porque na realidade a senhora, ao que consta, não está doente, apenas não tem é transporte próprio e como tal depende de boleias, coisa que não tem sempre, porque, e aí sim, a pessoa que lhe dá a boleia está muitas vezes doente. Mas mesmo que estivesse doente isso não vem ao caso, o que me traz aqui é a atitute dela.

Resumindo, a professora em questão no primeiro período deu, mais coisa menos coisa, cerca de 4 aulas. Neste segundo período, e contando com o dia de ontem, 3 aulas!

E como é que ela avalia os alunos?

Eu elucido. No primeiro período, numa das últimas aulas em que esteve presente, mandou fazer uns trabalhos em casa. De atacado, género “a entregar na semana a seguir”! Coisas básicas. Nada de jeito e que fomentasse a aprendizagem mas que dão trabalho a fazer. Que, alguém me corrija se estou errada, mas as aulas são para aprender, ou não?

Tudo bem… olhei para o céu e assobiei para o lado. Neste segundo período é que já chega! Primeiro porque assobiar para o lado não é mesmo do meu feitio! A senhora deu 2 ou 3 aulas manda uns trabalhos sem jeito nenhum para fazer em casa só para ter algo com que avaliar os alunos!?!

Se fosse um trabalho começado na aula e que se desse continuidade em casa, ainda vá lá. Mas trabalhos para pintar e fazer colagens!!! Poupe-me! Está tanto professor no desemprego a querer dar aulas, a saber ensinar, e está esta senhora a não ensinar e a fazer que faz!?
Se não deu as aulas não avalia. Ponto. O meu filho até pode ter negativa mas não vai entregar estes trabalhos! E se o resto da malta quiser continuar a ser conivente com estas atitudes temos pena. Talvez seja este um dos pequenos indícios da razão de portugal ser o que é. Um paraíso para a chico espertice!

Se por um lado temos uma professora com uma atitude cívica vergonhosa, por outro temos pais que fazem os trabalhos pelos filhos (porque na conversa com outros pais soube que é isso que fazem) só para que os meninos os entreguem a tempo e tenham boa nota. Não. Não é para isso que o meu filho anda na Escola! Ele anda lá para aprender. E ao contrário da maioria considero a disciplina de Educação Visual importante. Caramba! Ter noções de profundidade, de perspectiva e arte é importante!

Resumindo as mães ajudaram os seus filhos, pintaram por eles os trabalhos, e só dois pais foram falar com a Diretora de Turma! Isto pode não ser nada mas talvez espelhe a treta de gente que temos que só se sabe queixar mas não faz NADA para que as ciosas mudem!

Sabem dizer que a professora “é uma miséria”, “que isto não tem jeito nenhum”, “onde já se viu só dar 2 aulas e mandar trabalhos assim? “, e muito mais que ouvi. Mas na hora de tomar uma atitude o que fazem?

Pintam eles os trabalhos e ajudam os descendentes para que sejam entregues como a menina que faz que ensina pediu! Eu ajudo quando vejo que faz sentido ajudar, neste caso não faz sentido nenhum!

NÃO! O meu filho não faz! E eu assumo esta negativa, e ele, depois da devida conversa, também. Agora vamos é ver se isto fica assim… e depois chamem-me rebelde que eu respondo. Com muito gosto!!

Eu exijo, peço e imploro respeito para com os professores da parte do meu filhote, mas espero o mesmo do lado de lá! E esta atitude da professora de Educação Visual demonstra uma falta de respeito para com pais, alunos e comunidade Escolar.



Cão & gato

Quem passa por este cantinho já deve ter notado que sou a menina que tenta salvar todos os animaizinhos que encontra pelo caminho. Tenta... mas não consegue.

 

Como há mais quem conheça essa minha faceta há cerca de dois meses uma amiga telefonou-me dizendo que tinha encontrado um gato em estado de choque num canto, aqui perto na rua. Fiquei com o gato pensando eu que era transitório. O bichano era meigo e notoriamente deveria ter dono. Tinha um dente partido e uma ferida no "lábio", de resto aparentava estar bem tratado e de boa saúde. Segundo a minha opinião, e da veterinária a quem levei, ele ou teria caído de uma varanda ou levado uma pancada de um carro. Espalhamos cartazes pela região, incluindo os supermercados, bem como avisos via FaceCoiso. O dono não apareceu... e o gato foi ficando...

 

Cá por casa também já há um cão que está com dois anos. Apesar de eu achar que depois do meu primeiro amigo canino nos ter deixado eu nunca mais conseguiria ter outro. Mas quem gosta deles gosta...

Com este nosso 4 patas eu sabia que não existiria problema, é super meigo e está habituado a brincar com o gato da minha vizinha. Mas e o gato? Tanto quanto sei gato e cão não é uma mistura frequentemente pacífica.

 

Bem... o gato ficou no segundo andar da casa e desceu quando se sentiu com coragem. O que não tardou. Em duas semanas estavam assim,

Tobias Gato dormem juntos.JPG

Brincam como se tivessem sido criados juntos! Ambos têm bom feitio.

 

É a primeira vez que convivo com um gato em casa e estou a aprender a lidar com felinos. E são estas as coisas que já aprendi,

  • Miam que se fartam quando querem algo. E o miar é para lá de aborrecido, principalmente quando parece que os estão a esfolar vivos só porque querem comida!
  • Limpar a caixa de areia faz-me lembrar um campo minado! Nunca sei onde vai rebentar uma mina!
  • São mais senhores de si
  • Descobri o sentido da expressão "A curiosidade matou o gato". É que são tipinhos para meter o bedelho em tudo!

  • São mais difíceis de treinar que um cão. Não porque não entendam, ou sejam burros. Apenas porque entendem o que querem!
  • Têm uma agilidade impressionante
  • Conseguem ter uma postura aristocrática invejável
  • Têm uma elevada auto estima. Deviam dizer a um gato para escrever um livro de auto ajuda!
  • Ah! A expressão "Gato escondido com rabo de fora" também ganhou dimensão,

 

gato rabo de fora.JPG

 

 Apesar de gostar de todos os animais considero que sou pessoa de cães. Acho que fazem um esforço para nos perceber, para chegar mais perto de nós. Talvez seja por isso que me dizem que os gatos são mais independentes. O que acho é que são é muito espertos. Obtêm o que querem e só dão o que lhes dá na veneta. Os cães dão tudo o que têm! 

 

Mas que o raio do bichano tem piada, lá isso tem!

gato cadeirão.png

 

 

Coisas que valem a pena

Há uns anos atrás, Carl Sagan, um homem multifacetado, defensor do cepticismo (que me faz lembrar uma ou duas pessoas...),  e dedicado a múltiplas tarefas e que foi, só para se ter uma ideia, cientista, astrofísico, astrobiólogo, astrónomo, cosmológico, escritor e divulgador científico! O meu cérebro perto do dele devia ser do tamanho de uma noz.

 

Este Senhor, sim Senhor com letra maiúscula, promoveu a procura de vida extraterrestre, e tudo o que sabia para além do que se vê nunca lhe chegou!

 

A sua escrita é além de acessível muito apaixonante e interessante. Lembro-me do seu primeiro livro que li "Os Dragões do Éden" que já está velhinho e todos gasto de tantas voltas que levou. É daqueles livrops que dá vontade de pegar de tempos a tempos. E interessante foi uma série televisiva que data de 1980 intitulada de "Cosmos: Uma Viagem pessoal", que ele narrou, escreveu e co-realizou. Lembro-me de a ter visto, mais tarde, numa das vezes que repetiu.

 

Muitos também se devem lembrar do filme "Contacto" protagonizado pela Jodie Foster e que foi baseado num romance escrito por ele.

 

Para os que não viram a série televisiva que passou, e para quem não conhece parte do trabalho de Carl Sagan e de todos os que o sucederam, pode assistir agora a nova série "Cosmos". Na minha opinião com imagens magníficas, bem realizado e sobretudo entusiasmante!

 

Pode encontrá-la nos canais da Fox e National Geographic.

 

Tentanto aguçar a curiosidade deixo uma pequena amostra

 

Os tempos de outrora

Andou, ou anda, a circular pela blogosfera um inquérito ao qual aderi, o que afinal acabou por ser diferente. E gosto da diferença, gosto de mudar, de inovar de fazer coisas novas. Mas este inquérito não é assim tão novo.

 

Este inquérito fez-me recordar um "cromo" da Comercial, brilhantemente protagonizado pelo Nuno Markl, em que ele falava sobre uns inquéritos que circulavam pelo Liceu, na altura da "era cromo". Vanda Miranda emprestou o seu caderninho-inquérito para ser lido pelo Nuno no espaço da Comercial.

 

Nestes dias com tanto que falar e tanto que dizer, pois muitos foram os assuntos que chamaram a minha atenção, este inquérito serviu para que, também eu da "era cromo" fosse à minha arca, mas não à de tesourinhos deprimentes, e sim à minha arca de recordações. Não sou pessoa de guardar grandes recordações, mas o inquérito que fiz aos meus amigos, e àquele que viria a ser o meu namorado e atual marido, o inquérito que eu fiz com 17 anos, esse está guardado e foi recordado com um sorriso.

 

Cada pergunta simples, a minha letra juvenil, os meus sonhos, estavam lá, encerrados nas palavras de uma miúda tímida que nem imaginava que aquele caderno iria ser guardado, transportado sempre de um lado para o outro, quando as andanças da vida o obrigavam a mudar de casa ou de cidade, partilhando um espaço com outras bugigangas de tempos de outrora, coisas simples que estão lá.

 

Leio as perguntas, as respostas que também dei, afinal quis mostrar que sou igual e que não fujo ao que pergunto, quase não me reconheço, mas ao mesmo tempo estou presente em cada frase. Sonhadora, proclamando a igualdade, defendendo o direito dos animais, determinada e ao mesmo tempo insegura, uma insegurança que me custou muitas agruras.

 

A vida é uma aprendizagem... talvez não tivesse piada se tudo fosse perfeito. Trilhei caminho e sei que ainda me falta trilhar muito, espero que me seja dada oportunidade para o fazer, estarei sempre disposta a mudar, a renovar-me, a refazer-me e a aprender, a caminhar...

 

O meu tento deixou outros assuntos para amanhã, para a semana, afinal eles estarão por aqui. O meu caderno de inquéritos também, mas talvez eu já não esteja tão melancólica, no entanto estarei certamente determinada em caminhar...em mudar...

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D