Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Contaminados pelo civismo!

gripe.jpeg

 

Este ano, à semelhança de muitos dos anteriores, apanhei a gripe, como se costuma dizer. O problema é que eu não a "apanhei" porque quis. Fui contaminada!

 

E nunca tinha estado tão mal como aconteceu este ano! Foram 4 dias de febre intensa, uma febre que não descia mesmo com a medicação! Dores musculares, dor de cabeça, garganta e mal estar geral... Claro que a única coisa que se pode fazer é apenas controlar os sintomas. Como a gripe é um vírus não se prescreve antibiótico, como a maioria da população pensa que se deve fazer sempre que há febre. O problema das gripes é que podem depois derivar para uma infecção bacteriana, género pneumonia, infecção respiratória, amigdalite,.... e nesses casos pode existir a indicação para a prescrição de antibiótico.

 

Como aqui a menina é uma autêntica flor de estufa, a coisa desembocou para infecção respiratória e houve a toma de antibiótico depois de 5 dias de gripe!

 

E há montanhas de gente a queixar-se que "apanhou a gripe". O problema é que esta praticamente lhe foi atirada para o colo!!!

 

Quando foi na altura da gripe A, o tal H1N1, existiu uma elevada prevenção e promoção de comportamentos de risco, e felizmente houve uma contenção na transmissão. A partir daí a malta esqueceu-se que as gripes, TODAS ELAS, se transmitem pelos mesmos comportamentos de risco!

 

E entrar com sintomas de gripe numa instituição de saúde sem máscara é dar de graça, e atirar para os outros, o nosso sofrimento! Quem diz numa instituição de saúde diz no autocarro, no metro, no elevador, no trabalho,... enfim....

 

Conclusão não existe o mínimo de comportamento cívico para conter a contaminação! O pessoal perece que tem medo de colocar uma máscara!

 

Malta. Eu coloquei uma máscara quando fui ao Centro de Saúde para que me observassem depois de perceber que havia mais qualquer coisa. Não queria transmitir a mais ninguém, já bastava a malta em casa!

 

E à entrada do Centro de Saúde estava uma mesa com máscaras, e desinfectante para as mãos. Pensam que alguém passa por lá? Ninguém!!!!

 

E ao surgir uma pessoínha que está a tossir ranho, e a espremer a infecção para o lado, se lhe pedirmos para colocar máscara ela olha para nós como se fossemos loucos e com ar de quem nos quer matar (o que, dadas as circunstâncias, não é mentira). Esquecem que na mesma sala de espera estão crianças, grávidas e idosos, isto para não falar dos profissionais de saúde que correm um risco tremendo todo o santo dia!!!! Isto é justo????!!!

 

Pedimos para colocar a máscara parece um escândalo. Começam a dizer que a máscara incomoda, que não conseguem respirar bem com ela e mais umas quantas queixas irritantes. Só tenho uma coisa a dizer a estas queixas, fracalhões vulgo coninhas!

É um acto cívico colocar a máscara!!!!

 

 

Se incomoda?

Não é confortável, claro!

Mas para mim é um escândalo alguém que dá de graça aos outros o risco de ficarem doentes!!! E não agradeço a quem me atirou para cima a gripe que apanhei contra a vontade, e que ainda ando a sofrer com as consequência mesmo passadas as 3 semanas! A essa pessoa tenho a dizer que vá para o raio que a parta!!!

 

 

 

Juntinho não é bom!!

piscina só.jpg

 

Quando estamos enamorados estar juntinho é maravilhoso e é isso que desejamos. No entanto, anda  por aí malta com necessidade de tocar no outro, ou que têm alguma carência afectiva, ou simplesmente não têm uma boa afinação das molas da engrenagem cerebral, que pensam que devemos é estar sempre juntinho seja com quem for!! Como tal, esta necessidade, de estar juntinho e coladinho ao outro, definitivamente, NÃO É BOM!

 

A quem nunca aconteceu estar numa fila (escolham o local, já que não é preciso muito para existirem filas) e a pessoa que está atrás está constantemente colada a vós?!?

Já não é a primeira vez que me sinto acuada! E também não será a primeira vez que digo que não adianta chegar-se a mim porque não é assim que anda mais depressa! E como ainda não se consegue atravessar pela minha pessoa, há que esperar sem aconchegar!

 

A última que me aconteceu foi na piscina Municipal, onde me descolo para realizar uns exercícios de fisioterapia. O desenho acima tenta ilustrar a dita piscina observada de cima, sendo o quadrado verde a representação da mesma e o ponto azul a minha delicada cabeça.

 

Agora respondam à pergunta. Num "tanque" enorme, com imenso espaço, porque é que acontece isto?!!??

piscina c mais gente.jpg

 

Claro, que aqui está fácil de ver que aos pontos vermelhos estão a representar as cabeçorras da gentinha que não sebe chegar para lá! Não sabe desopilar, dar de frosques, ir às de Vila Diogo, ou simplesmente, irem para O RAIO QUE AS PARTA, e deixarem-me fazer os meus exercícios sossegada!! Às vezes, com tanto espaço, tenho que pedir licença para esticar os braços e fazer o que tenho a fazer!

 

E sim. Já não é a primeira vez que me passo dos carretos e explico aos ceguetas descerebrados à minha volta que o resto do espaço também é para ser usado! Não há necessidade de estarem colados a mim!! Porque, meus caros, juntinho É QUE NÃO!!

 

As fadas

fada.jpg

Numa semana em que se fez referência a contos de fadas lembrei-me do conto de fadas em que muitos acreditaram.

 

Existe uma fada Portuguesa com um nome estranho, dá pelo no nome de Passos Coelho. Prometeu com a sua varinha mágica diminuir os impostos e tantas outras coisas que já nem me lembro. Demos por nós a levar com a a varinha mágica no lombo e todas as promessas de um paraíso a desvanecerem-se.

 

Mas o povo Português acredita muito na magia.

Por exemplo, alguém ainda se lembra das empresas que se aproveitaram de dinheiros Europeus sem desenvolverem os projectos a que se candidataram?

Alguém se lembra daquelas pessoas que se viraram para a agricultura aproveitando-se dos fundos para investir nessa área e fizeram tudo menos fomentar o seu crescimento? O que cresceu foi o dinheiro nos seus bolsos...

Para não falar em economia paralela. Aquele café que tira 500 cafés por dia sem passar fatura e sem declarar o lucro. Aquelas pessoas que alugam quartos a estudantes sem passar fatura e nada de declararem o que ganham. Aquele mecânico que aqui há dias me fazia um preço para fatura e outro sem o fatura (para vossa informação pedi-a! Paguei mais mas ele tem que declarar. É um dever meu.)...

 

Isto que será mais do que acreditar em fadas?

Acha-se que isto mais cedo ou mais tarde não se paga?

 

A falta de cidadania paga-se! E muito caro! O problema é que pagam todos!

 

Porque é que este país não anda para a frente?

Porque se tem a mania que tudo cai do céu! Porque a galinha do vizinho é mais gorda que a minha e há que tentar sacar-lhe a comida. Porque vamos lá meter o nosso ao bolso sem ninguém saber. Porque vamos lá aproveitar-mo-nos dos compadrios. E tantas outras coisinhas simples que somadas dão um grande rolo! O grande rolo em que nos metemos!

 

Não minha gente. A culpa não é só dos nossos políticos. Que não são flores que se cheirem. A culpa é de todos! A culpa do povo português. E enquanto esse mesmo povo não tiver um pingo de educação cívica, união e sentido de justiça, as coisas continuarão como estão. Na cepa torta! Venha o raio do Governo que vier! Nem que tenha uma bela de uma varinha ela não funcionará!

 

Acto cívico

Não sei como dizer isto e ser ao mesmo tempo politicamente correcta. Portanto vou dizer da única forma que me vem à cabeça. Há pessoas que são mesmo porcas e sem um pingo, um único e ínfimo pingo de civismo!

 

E porque digo eu isto?

Porque estou fartinha de ser igualada a esses porcos e a essas pessoas nada dotadas de zelo!

 

Será muito difícil apanhar o cocó das suas mascotes peludas de 4 patas?

Sim! Falo do cocó de cão espalhado pelas ruas, passeios, canteiros, cantos e sei lá mais onde.

É que até uma criança consegue fazê-lo!!

Se têm nojo do vosso cão e das suas fezes? Não tenham cão! Arranjem um robô que não faça cocózinho! Ninguém tem que levar com a vossa falta de cuidado e o vosso desrespeito pelo outro.

 

Eu explico aquilo que já deveriam saber, e até uso imagens para os que não gostem de ler.

 

Arranjem um saco. Não precisa de ser igual ao da imagem, que por acaso é biodegradável e comprado aos magotes por uma bagatela (por volta de 1 cêntimo cada saco), pois com tantos sacos por aí de certeza que não terão dificuldades em arranjar um.

 

Saco para cocó de cão

 

Pás para quem não quer tocar na coisa mesmo com saco (eu prefiro a pá).

A pá do lado esquerdo é super pequena encolhida e cabe em qualquer bolso, ou carteira, mala de senhora.

Depois dá para abrir e fica assim,

 

Com as duas pás abertas e o saco dá para apanhar o que o seu cão fez sem problema nenhum! E sem nojo!

 

 

 

 

E não se esqueçam que a rua é de todos! Não é só sua! Acha isto bonito?

 

Pense que pode ser o próximo!

 

Agora tente lá apanhar o que o seu cão suja!

E talvez assim todos os cães sejam olhados de forma diferente e até possam ser permitidos em mais locais. Sempre disse, e volto a afirmar, é mais difícil treinar humanos que cães! Não seja difícil!

Uma questão genética...

O meu filho refere por diversas vezes que tem os meus genes de forma acentuada nas respostas. Coisa estranha para se dizer, mas que pode ser explicada.

 

Segundo ele eu tenho sempre resposta certa e aplicada na ponta da língua, e como também sou algo emotiva a resposta sai mais rápido do que aquilo que consigo reflectir. E quando vou a ver...Opss! Já saiu! O problema é que muitas vezes não há retorno. Um defeito que tento corrigir. No entanto os genes lá fazem das suas, e o miúdo ainda não aprendeu a parte de controlar a língua e por vezes mete-se em sarilhos.

 

Foi o caso de hoje.

Alguns adultos têm o mau hábito de julgarem que as crianças são para tratar como seres inferiores. E esquecem que se os tratam assim isso terá o seu retorno, mais tarde ou mais cedo... adiante, alguns desses adultos resolveram seguir a via do ensino, embora não devam saber bem toda a sua envolvência. Ocorre que uma professora que queria passar, num determinado espaço e seguindo em frente, não querendo fazer qualquer desvio, apanhou o meu filhote pela frente e soltou um autoritário e arrogante "Sai da frente!", acontece que o miúdo saiu da frente mas escapou-se de imediato da sua boca "Se faz favor também se usa!"! Pois. Opsss!! Enquanto a professora reflectia no que lhe foi dito ele deu de frosques e foi para a sala, não é que a senhora ainda foi no seu encalço para lhe dizer "Olha lá tu estavas no meu caminho! Não sabes dar espaço?" resposta pronta, mais uma vez, " A professora tinha espaço para passar, não percebi!?!".


Ele até teve a noção que deveria ter-lhe dito a resposta de outra forma, mas saiu-lhe... E até pensava que iríamos chamar a atenção, mas como é possível fazê-lo a quem até teve razão?

 

Agora alguém me diga, custa muito tratar as crianças de forma decente?

Afinal eles serão os homens e mulheres de amanhã.

 

 

 

Imagem retirada da net (obrigada a quem a disponibilizou)

 

 

 

 

Conversa de caca.

Imagem retirada daqui

 

 

Ok! se calhar o título não é do melhor que pode existir, mas não encontrei outro para o post que vou escrever, uma vez que pretendo incidir sobre caca mesmo!

 

Vai decorrer aqui para o Norte, numa cidadezita Transmontana, uma série de sessões que pretendem sensibilizar os donos de animais a apanharem o cócozito dos seus amiguitos!

 

Ora, eu tive cão durante 13 anos e não precisei que me sensibilizassem para esse aspecto. Aliás acho que até o meu cão estava sensibilizado já que era seu costume  fazer o servicito orgânico em locais recônditos e fáceis de apanhar, até nisso ele era simplesmente o melhor.

 

Mas por causa de donos, como direi, com falta de civismo, com falta de higiene, e com a ideia de - "isto é tudo meu, e quem se está a cagar (palavra menos digna, mas que faz parte do pensamento de muitos) para todos sou eu!", devido a esses donos, todos os que têm cães são olhados de lado e vistos à partida como pessoas pouco cívicas! E além disso existem muitos locais onde os cães estão proibidos de ir, muito  também devido a estes comportamentos de caca!

 

Não acho justo! E não compreendo qual a dificuldade de apanhar um cocó, e garanto que o montante de um Labrador não é nada desprezível! Existem no mercado imensas pás para todos os gostos e feitios! Eu tenho duas! Uma parecida com uma bengala e outra que cabe num bolso. Não são caras,  dão muitíssimo jeito e com um saquito incorporado não há nenhum risco de tocar na caca.

 

Agora a sério, digam-me lá qual a dificuldade a ver se o meu tento percebe?

 

Já não posso é falar da conversa de caca que muitos têm, e nos locais mais incríveis, em frente a câmaras de televisão, no trabalho, na mercearia, no parlamento,... essas sim, é que corremos o risco de nos virem a tocar! Tal como este post....

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D