Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Kindle surpresa

kindle.jpg

 

 

Adoro ler, e como tal sou apaixonada pelos livros. Fico extasiada pelo toque de cada página o seu odor envolve-me, como se tratasse de um enamoramento, e que na realidade vai sendo com o passar da leitura.


Com tal, sempre que me falavam em páginas digitais, e livros lidos em algo, tão impessoal, quanto a maravilha da tecnologia do Kindle, eu torcia peremptoriamente o nariz.

 

Mas a necessidade faz-nos mudar de opinião. E como a grande maioria dos livros que leio se assemelham, quer em volume e número de páginas, a uma Bíblia! Pesando sempre um pouco e obrigando-me a andar com aquela monstruosidade de páginas para todo o lado. Sim, porque sou daquelas que não larga a leitura enquanto não lhe vejo o fim. Acabei por ceder a experimentar o tal Kindle. Sempre com um pé atrás e a achar que os livros iriam iniciar uma revoltar contra a minha pessoa por ter cedido ao “inimigo”!!

 


Provavelmente a revolta da minha biblioteca irá mesmo acontecer. Isto porque fiquei fã do Kindle. Não digo que substitui os livros e que tem todo aquele encanto de um livro, o seu folhear lento, o respirar de cada página…

 

Mas paciência... Não podendo eu andar com muito peso é um excelente substituo! É muitooo mais leve, consequentemente mais prático de levar para todo o lado, cabendo em qualquer carteira. Traz uma leitura cómoda, tem um dicionário integrado para quando não sabemos o significado de alguma palavra, tem uma função que permite escrever notas e outra de marcação de páginas. Além de possuir outras gigajogas tecnológicas muito práticas. Ah! E ler na cama, deitado de lado, passou a ser possível e confortável.

 

Eu sei que isto é um crime de lesa-majestade para os amantes dos livros. Mas o Kindle, para mim, foi mesmo uma agradável surpresa!!! E é com ele que me tenho agarrado às palavras, ao passar de cada página com um ligeiro toque mágico e que assim me deixo envolver pelas histórias. Assim como assim são essas que, no fundo, interessam. 

 

 

Adenda: Descobri, entretanto, outra vantagem, os livros são muitoooo mais baratos. Para mim, é uma GRANDE vantagem

 

 

Vícios...

Não sou, nem nunca fui, fumadora, não bebo café, não tenho vício do jogo, mas padeço de um vício talvez não muito comum. Sou viciada em séries! Com uma agravante, quando gosto mesmo de uma devoro tudo o que esteja relacionado com a mesma! Livros, entrevistas com atores, curiosidades da produção e tudo o mais que possam imaginar! E isto consome o meu tempo não me sobrando para vir aqui fazer postagens e visitas aos vossos cantinhos. Mas vão perceber-me assim que falar do meu último vício.

 

Outlander, este é o meu último vício, baseada nos romances de Diana Gabaldon e  premiada como uma das melhores séries de TV.

 

A sinopse (ler aqui) à primeira vista até pode nem parecer atraente. Quando eu li "... Claire acaba que por meio de alguma magia voltando 200 anos no tempo e descobre-se sozinha no ano 1743... ", e pensei, viagem no tempo? Está bem, está.

Mas comecei a ver e foi impossível larga-la!!! Mais, fui lendo os livros que se tragam vorazmente apesar das inúmeras páginas que contêm. Assusta pensar que são 9 livros!!! E todos gigantescos!!! Mas que no fim nos parecem pequenos. Vou no terceiro e não consigo largar a sequência! Deus meu!! Uma excelente escrita. Envolvente, fluída, interessante. Muitos factos histórios e no meio de tudo uma viagem que fazemos com os protagosnistas, vivendo com eles o seu amor, as suas aventuras, desventuras, o seu desespero, a sua paixão...

 

A sinopse não lhe faz jus (tal como já  disse) a uma série que retrata história fielmente, contendo um trabalho de investigação incrível, botânica, espiritualidade, política, guerra, medicina, sexo (quais cinzentas sombras? Quem achou aquilo alguma vez sexy que veja isto e repense, isto sim é sexy, é amor!) , paixão, amor (daqueles arrebatadores), violência (claro, retratando o Séc. XVIII), traição, vingança, desespero, sociedade, moral e a sua ambiguidade, espadas, viagens ousadas e o melhor, viagens de corpo e alma....

 

A química entre os dois actores é grandiosa o que resulta em cenas de sexo muito bem feitas, eróticas e agradáveis. As cenas violentas são feitas de uma forma fabulosa fazendo muitas vezes que sintamos aquilo na nossa pele! Paisagens fabulásticas! Além disso, uma aprendizagem.

 

Para vos atiçar a vontade deixo algumas fotos.

 

Claire2.pngClaire, a protagonista. Maravilhosa interpretação de Caitriona Balfe. Linda, sensual, com uma beleza natural estonteante. Mostra que os silicones, os aumentos de mamas e o botox não são necessários para nada.

 

 

Jamie Fraser .pngO que dizer deste maravilho espécime masculino? Pergunto-me, onde é que este pedaço de homem esteve até agora escondido?

Sam Heugahn, também um dos protagonistas principais, interpreta Jaime Fraiser. Como não nos apaixonarnos por ele juntamente com a Claire?

Interpretação fantástica e uma "lavagem ocular" excepcional!

 

black-jack-randal.jpgTobias Menzies, o que dizer deste ator? 

Recebeu o prémio de melhor ator de séries de TV. Uma bem merecida recompensa pela sua extraordinária interpretação!

É Jack Randal em 1743, e faz-nos odiá-lo com as nossas entranhas. E desempenha também Frank em 1945, o marido desesperado à busca da esposa desaparecida.

Não sei como ele consegue, mas o seu semblante altera-se completamente como Jack, nem parece a mesma pessoa!

 

outlander-wedding-9.jpg A primeira noite de Claire e Jaime. Uma pequena amostra do que poderá acontecer....

 

 

Bem, agora penso que já se percebe porque é que a Blogosfera ficou para segundo plano 

 

 

 

 

 

Sinais de adolescência

borbulha.jpg

Ter um filho adolescente é tarefa árdua. Para além de muitas coisas com as quais temos que lidar, e sobretudo ajudá-los a lidar, uma delas é a sua crescente preocupação com a aparência! E a nada vem ajudar à festa o aparecimento das borbulhas tão amigas da confusão hormonal em que se tornam os jovens corpos em crescimento.

 

Só para terem uma ideia aqui há uns dias o meu petiz perguntava quanto tempo é que lhe iria maçar a face uma borbulha, que parecia possuidora de todo o mal terrestre! 

 

Bem... toda esta conversa me fez lembrar uma colecção de livros que tenho que se chama "Zits", borbulhas em inglês. Os autores são Jerry Scott e Jim Borgman contam as aventuras e desventuras de Jeremy, um adolescente. E, claro, a forma como os seus pais se vêm envolvidos com toda a problemática tão própria desta fase da vida.

 

Deixo umas tiras para adoçar.

zits1.gifComo eu me sinto sempre que o meu filho me explica algo no PC

 

zits2.gifComo todas as mães de sentem

 

O típico filho...

zits livro.jpg

 

 

 

 

Cinzentas ou talvez não

 

Ok... admito sucumbi à curiosidade e li as famosas "50 Sombras de Grey". Mas tal como o faço com outros livros, só comecei a leitura mal passou o fulgor inicial acerca do mesmo.

 

E confesso mais.Li os três livros! No entanto algumas partes foram mais lidas na diagonal...

 

Sei que não interessa para nada, mas aqui vai a minha critica. Depois de tantas que li, é só mais uma a falar de tão polémico livro.

 

Se tem qualidade literária? Óbvio que não! Então o primeiro livro é para esquecer!! A autora repete-se imenso e, dos três, para mim foi que passei mais partes à frente.

 

Se é erótico? É sim. Mas continuo a dizer que ela devia deixar o leitor ansiar porr ler mais sobre que descreve e não estar exaustivamente a fazê-lo. Mas isso muda um pouco nos outros dois livros.

 

Se Tem muitas práticas de BDSM?

Hummm... pouco sei do assunto, mas não me parece. Grey, o protagonista Adónis prende Anastasia, uma jovem por ele desflorada, uma ou duas vezes, dá-lhe umas palmadas. Uma das vezes exagera porque resolve usar um cinto e ela manda-o às urtigas. Voltam às boas e ela fica com saudades das palmadas e das cenas teatralizadas por eles e que envolvem sexo e algumas fantasias mais exóticas.

 

Não me parece, de todo, tal como dizia uma cónica (que já data de agosto) do Expresso que isso incite à violência!!

Primeiro, todas essas palmadas e essas tendências meio BDSM  (se calhar mais de bondage e nada de SM) que o protagonista assume como estilo de vida têm uma explicação, e essa explicação vai surgindo no decorrer da história e vai-se resolvendo. Ele não mais precisa disso mas eles, como casal, chegam à conclusão que gostam de sexo mais apimentado e algo à bruta, mas não é violento. Tanto que ele se preocupa imenso em nunca a magoar. E se se preocupa em não a magoar onde está a violência? E se ela lhe pede que o faça, que lhe dê palmadas e a acorrente porque gosta que mais querem? Mais! Ele apaixona-se por ela precisamente por ela não se deixar dominar e não ser submissa. E ela vai tentando resolver a mania de controlo que ele tem. Ou será que os que criticam  e que embarcam nestes estudos não leram o mesmo que eu?

 

Mas é engraçado as voltas que deram a esta trilogia, muito parecida a outros tantos romances de botequim não fossem os palavrões e as palmadas ocasionais, encontrei um estudo que a Visão publicou onde chegam ao cúmulo de analisarem a jovem e inocente protagonista! Os investigadores desse estudo, que devia ter sido deveras exaustivo e complicado de realizar, concluíram que a personagem Anastasia sofre vários danos provenientes da relação que mantém com Christian Grey (poupem-me...). Mais ainda, no estudo podia ler-se: "As interacções do casal são emocionalmente abusivas, caracterizadas pela perseguição, intimidação e isolamento". 25% das mulheres são vítimas de violência doméstica e a trilogia "Cinquenta Sombras de Grey" agrava o problema."!!! Jurem?


Onde é que umas palmadas consensuais e sexo picante são violência doméstica?
O tipo, Cristian Grey, tem a mania de controlar e ser um dominador, mas isso é um problema que pertence há própria história e que se resolve durante a trilogia! Cruzes que gostam de complicar o nada!!!!
Será que estes investigadores não terão mais nada a investigar? Olhem por exemplo o sexo dos anjos que ainda ninguém sabe qual é!
A escrita vai evoluindo ao longo dos três livros mas sem se tornar nada de especial. São livros engraçados e que acredito poderem dar uma "incrementada" sexual na vida de alguns. Qual o problema? Nenhum.
Se gostei? Olhem, quem saber? Gostei! Nada são nada e especial, mas dão para distrair. Como não li muitos romances de quiosque este valeu pelos que não li. Não achei uma perda de tempo e voltaria a lê-los. Desculpem lá quem me imagina uma intelectual ou puritana incapaz de ler tais coisas. Aquilo nada tem de especial e é mais o fogo que o lume que na realidade arde! Tentem lá não exagerar!
PS- Aceitam-se sugestões dentro do género literário, mas com mais qualidade. Afinal o Natal está próximo e eu tenho que pensar em presentes ;)
Imagem retirada da net, obrigada a quem as disponibilizou





Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D