Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Fundamentalistas da mama

amamentacao.png

 

 

Um post do blogue “Melhor Amiga Procura-se” traz-me a este assunto da amamentação.

 

A amamentação é importante, sim, todos sabemos isso. E também sabemos que os profissionais de saúde têm por obrigação  promover a amamentação, informando os pais das suas vantagens, que inquestionavelmente são inúmeras, mas existe um senão nisto tudo.

 

Já trabalhei nessa área e sei que deve ser assim. Mas não sejamos fundamentalistas da mama! Parece que dar de mamar é um dogma inquestionável!

 

E seguem-se as acusações feitas de cara feia às mães. Se a mãe não der de mamar porque  não está a fazer bem ao seu filho, ele engordará demasiado com leite adaptado, aquilo é só hormonas (como se o ser humano fosse isento das mesmas…), não criará laços de afetividade com o seu bebé. Isto, entre outras pragas, são proferidas em tom de ameaça e fazem a mulher sentir-se a pior mãe do mundo, como se as dúvidas já não fossem muitas nessa fase.

 

Há que informar, claro, mas sem cair no exagero de nos transformarmos na Jihad da amamentação!

 

Falo pela experiência que tive, como mãe, em que o meu filho era um sarilho para engordar, eu achava que o leite da mama não era o suficiente e além disso precisava mesmo dormir nem que fosse 4 horas seguidas, já que o meu petiz “buzinava” de 2 em 2 horas e meia para mamar. E entre mamada, arrotos e muda fraldas eu não pregava olhos. Isto dias seguidos…

Tirar com a bomba não dava porque produção não o permitia. E o Pediatra lançava-me olhares como se eu fosse um monstro cada vez que eu falava em leite adaptado, e eu já só pedia pelo menos à noite, para que o bebé e eu descansássemos e ele aumentasse o percentil do peso.

 

Como profissional de saúde já vi tanta mãe exausta, quase a chegar ao limite e achava que não seria um biberão que a iria transformar numa má mãe, ou que viesse mal ao mundo por isso. Até achava preferível isso ao culminar numa depressão pós- parto.

 

E agora poderão dizer que muitas mães já deram de mamar antes e que se devem deixar das “frescuras” e “desculpas” de que estão cansadas ou que não querem dar de mamar por isto ou aquilo. Pois meus caros, mas nem todos somos iguais, nem todos respondemos da mesma forma às mesmas coisas e o que faz do mundo este lugar singular é a individualidade de cada um. E é essa mesma individualidade que deve ser respeitada, não só noutros assuntos, como também na questão da amamentação.

 

Mas quem fala em cansaço fala noutra coisa qualquer. Quem decide ou não se deve amamentar é a mãe, preferencialmente juntamente com o pai da criança, e esta decisão deve ser informada mas nunca imposta e muito menos julgada! Aliás, uma das coisas que me ensinaram no curso, e em várias formações que fiz ao longo da minha vida profissional, foi que NUNCA devemos emitir juízos de valor! 

Além disso, até porque pode tornar-se contraproducente ter uma mãe que dá de mamar de forma contrariada.

 

Pronto, agora a Jihad da amamentação já me podem “fuzilar” à vontade.

Para o homem

diz-que-não-é-machista-armandinho.jpg

 Ontem, e como o meu carro está nos últimos suspiros, fomos dar uma volta a stands de automóveis. Não que nos interesse um novinho em folha mas para "sondar o mercado". Mas a razão não importa para aqui. O certo é que o carro será mais para mim, já que procuramos um que satisfaça os meus requisitos, e sou eu que o usarei para me deslocar ao trabalho, o resto da malta pode usar um pedómetro em vez de um conta quilómetros.

 

Da maioria dos locais onde fomos os vendedores viravam-se para o meu moço home. E no último, talvez por já estar cansada, aquilo começou a enervar-me. Porque em todos os carros vistos era eu que me sentava no carro, para verificar conforto e etc, era eu que iria realizar o test drive, e seria eu dizer a última palavra. E o senhor praticamente nem para mim olhava!!! Quando por fim, e estando os dois sentados à frente da secretária do senhor, este pede o nome e o contacto do meu marido, um olhar de esguela para mim do meu moço home deu-me o incentivo que faltava

- O senhor está a fazer como nos Bancos em que o 1º titular de uma conta de casal é o marido!

(vendedor meio atrapalhado) - Foi sem intenção de ofender mas é que por regra os homens percebem mais de automóveis...

- Pois, mas este carro será mais para mim.

- ... A senhora até tem razão... Porque aquilo que reparo é que eu falo para os homens, e mesmo que o carro não seja especificamente para a mulher, se ela não gostar o carro não vai!

 

Agora, pergunto eu, não seria mais inteligente, e mesmo que as mulheres, admito, na sua generalidade se estejam a borrifar para cavalos, cilindrada, poder de aceleração e velocidade máxima, não seria melhor falar para os dois elementos do casal?

 

Até porque se um olha para umas características o outro pode olhar para outras. E as mulheres, poderão ver melhor o conforto, facilidade de limpeza, estética interior e exterior...  Além disso, pode não ser tão impressionável e não se deixar levar pela impulssividade de adquirir uma bela "máquina"

 

Parece que há muito vendedor que necessita de uma formaçãozita de técnicas de venda!

 

 

 

# cenas familiares #

 

(Esposa satisfeita com a recente aquisição)- Então gostas das minhas sandálias?

 

(marido que não percebeu que a esposa estava satisfeita) - Hummm.... são muito brilhantes para o meu gosto.

 

(esposa insiste) - Bem! Mas afinal gostas ou não?!?

 

(marido vislumbra o olhar meio fulminante das esposa) - Gosto querida! Claro que sim!

 

Finalmente chegamos à compreensão {#emotions_dlg.sarcastic}

 

Vêm! É assim que se tem que tentar ensinar os maridos a compreender-nos!

 

 

 

 

 

A necessidade de lembrar

O beijo de Gustav klimt (obrigada a quem o disponibilizou na net)

 

Hoje é o dia da mulher! Certamente não tería passsado despercebido.

 

Temos nos dias de hoje muitas mulheres que não podem ser mulheres que não podem ser pessoas, que não podem ser!

 

Não nos esqueçamos da importância da mulher na sociedade como matriarca, como lutadora, como o rosto escondido por detrás de um grande homem!

 

Não esqueçamos as companheiras, as amigas, as mães, as filhas e claro, somente a mulher, uma mulher!

 

E este dia existe para lembrar que ainda existem muitas mulheres que não podem ser esquecidas nem devem ser esquecidas e que o mundo deve lutar para eles existam! Tentar e não desistir de o fazer...

 

Mulher

 

Nos momentos de incerteza
quando apetece fugir
e desistir da viagem

quando cansado de tudo
me sento à beira da estrada
e adormeço a coragem

são os teus gestos
mulher
que me chamam
para a vida

e sinto de novo a fúria
de desenhar um país


(Poema de Vieira da Silva)

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D