Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Religião ou política

 

 

Religião-e-Sociedade-1.jpg

 Há uma regra muito simples para evitar grandes discussões ou chatices. Essa regra é tratar de evitar certos assuntos polémicos. Ora a polémica estala, quando há divergências de opinião, quando falamos temas relacionados com política ou religião.

 

Normalmente quando se discutem esses temas, quer no meu local de trabalho, ou com pessoas que não tenho à vontade, tento estar mais no papel de observadora e calo-me. Posso emitir uma ou outra opinião, mas sempre suavemente sem “armar muita onda”.

Primeiro porque sei perfeitamente o grupo onde estou inserida e ser a ave rara do local não é uma posição fácil e simpática. Depois, porque há malta que por muitos argumentos que dês nunca vai entender o que se lhe fala! Como se da nossa boca saíssem uns hieróglifos incompreensíveis!

 

Ora, aqui há uns dias quebrei a minha regra de “evitar discutir política e religião”. Isto porque questionaram de forma muito direta;

O teu filho nunca foi à catequese!!!? Porquê?

 

 

A minha resposta foi simples e que me veio à cabeça, "Porque não sou católica!". Arrependi-me mal olhei para as caras em choque à minha frente! Poderia ter respondido, “Porque não!”, e a maioria pensava que o meu filho não foi à catequese porque me ocupava os sábados todos, como acontece a muitos quando os filhos deixam de ir... Nesses casos já não há muita força de vontade para cumprir a religião. Fazem a primeira comunhão, porque essa tem mesmo que ser, e pronto.

 

Mas disse a verdade, e essa mesma verdade choca muita gente. Quando expliquei que não sou católica porque a mim é que me choca uma religião cujos ensinamentos são baseados no pecado, na dor, no sofrimento e na aquisição de pontos para a entrada no paraíso. E que não posso gostar de um Deus assim! Que para mim Deus não é isso.

 

Continua a inquisição. Perdão, o inquérito.

 

- Mas afinal que religião tens?

 

- Nenhuma.

 

- Oh! Estás a brincar, és católica só que não praticante.

 

- Não. Não sou católica. Ponto. Isso quando de se ser católico e não praticar os fundamentos da religião a que se pertence é algo estranho... mas adiante.

 

- Não pode ser!!! Mas não acreditas em nada? Não Sentes nada?

 

Explicar que para viver a minha espiritualidade, ou senti-la, não preciso de ter religião, é algo que não é aceite nas cabeças da maioria!

 

A meu ver a religião controla demasiado as cabeças, limita visões e prende o espírito.

Respeito (fanáticos à parte, como é lógico) todas as religiões, e se cada um se sente bem com a que tem ótimo. Eu não me senti bem na religião católica, para a qual fui educada, como a gigantesca maioria dos descendentes de portugueses. O problema é que a maneira como me educaram, nessa mesma religião, não me aproximou dela e teve, sim, o condão, de me afastar.

 

Reger-me por princípios morais não quer dizer que estes tenham que advir de alguma religião, e se não os seguir estou a pecar. Quer dizer que os princípios morais deveriam ser unânimes independentemente das religiões.

 

Mas a tolerância para com outras crenças é um pouco diminuta.

 

E assim foi... agora imaginem se me ponho a falar das minhas ideias políticas num local geográfico onde o PSD impera? Era a morte!

 

Assistência Parlamentar

maqueiros.jpg

Hoje tive uma ideia, coisas que me dão de vez enquando. Era bom alguém montar uma tenda médica ali no Parlamento. Talvez até já tenha médico, mas acho que se tem, não está a fazer um bom trabalho. Ou então, também ele precise de ir ao médico realizar um teste oftalmológico.

 

Já que, temos um Primeiro Ministro com amnésia, e os sintomas parecem ter-se vindo a agravar!

Um Vice Primeiro Ministro com ego Inchado e inflamado a necessitar urgentemente de antibiótico.

O Presidente da República, coitado, volta e meia tem uns delírios.. diz que Portugal está muito melhor! Ou então, fica caladinho que ninguém dá pela sua existência! Humm... soa-me a um bipolarismo qualquer.

António Costa, o próximo Primeiro Ministro (vai uma aposta?), só de se aproximar ao cargo vai ficando pior da sua mania de grandeza e a ver coisas que não existem! Alucina!

 

E ainda só fiz um vislumbre de diagnósticos provisórios, e só destes senhores, por que isto observado bem a fundo e dando a volta completa iria ser de gritos!

Lembrem-se, ele pode existir....

Numa época em que os políticos desiludem grande parte da população, e em que um grosso desta está literalmente a borrifar-se para o seu direito de escolha, surgem de todos os lados apelos ao voto.

 

A Dinamarca foi mais longe!

Muito mais longe, digo eu. Criou o Voteman! Um desenho animado que apela de uma forma, digamos, original, ao voto. Garanto-vos que ao visionar este pequeno vídeo fiquei no mínimo de queixo caído. E também eu apelo a que votem, não porque ache que tenham que exercer um direito que vos assiste e que foi difícil de conseguir. Ou porque o descontentamento se pode exercer votando em partidos diferentes, coisa rara, já que por aqui ou é A ou B, e ao que parece com pouca diferença manifestada nas intenções de voto. Não! Não devem votar por todas essas razões mas apenas porque "ele", o Voteman pode mesmo existir! E não ser apenas a invenção de alguém muitooo criativo. Tenham medo! Muito medo!

 

E diz quem sabe que isto causou alguma polémica, tentem lá adivinhar porquê?

Limpezas

 

Garanto-vos que, apesar de ter uma profissão, ter emprego e não ser doméstica, percebo de limpezas. Como qualquer "menina prendada" filha de Transmontanos fui ensinada a manter uma casa na ordem e a realizar as limpezas. E para mim quando algo está limpo significa que está com as devidas coisinhas nos seus lugares, sem pó, nem lixo debaixo dos tapetes e sobretudo nos cantos!

 

E não me parece que seja isso que acontece com a tal limpeza com que o o nosso, distinto Governo, se gaba de realizar nesta saída da Troika.

 

Ora vejam comigo.

Desemprego a níveis soberbos. Isso porque os que emigraram já não contam para essa estatísticas senão teríamos níveis astronómicos. Digam se não se parece com lixo debaixo do tapete?

 

A tal elevada taxa de emigração, onde se inclui o meu único mano, parece-se muito com o cotão nos cantos da casa.

 

A elevada pobreza a que o país foi atirado, e que se espera que recupere por obra e graça do divino Espírito Santo, já que o poder de compra está na rua da amargura, além de demonstrar que o Governo é crente, demonstra também que o pó não foi bem limpo!

 

O grande fosso entre a classe aristocrática e o povo. Sim, isso voltou a existir... e parece-se com um montão de roupa espalhada pela casa.

 

Como se não bastasse a porcaria espalhada, ainda atiram a poeira dos tapetes ao tentar sacudi-los para os nossos olhos! Falam em "saída limpa"!?  Me engana que eu gosto.

 

 

Cativo

 

Poderia falar na palavra "Cativo" falando de sedução e de amor. Estar cativo de alguém, e com alguém é procurado por muitos. Mas a palavra não me traz para falar de amor, mas sim de prisão, de subjugação, de quase escravatura!

 

Conto que nos próximos anos, e dado a que Portugal é um país com invernos rigorosos, o que agrava o facto de viver no esquecido Trás-os-Montes, trabalharei para aquecer. E como eu muitos mais. Para aquecer e ter comida à mesa, pouca comida que isto não está para farturas, e quem vai às compras sabe como se gasta muito em quase nada!

 

E porquê estou eu assim tão pessimista?

Porque sempre recebi uma ninharia para tudo o que fazia. Porque sempre trabalhei e fiz por trabalhar bem! Infelizmente, e por motivos de saúde não faço tanto como fazia, mas faço e farei enquanto me mexer! Mas sabem o que me irrita mesmo? O que me irrita é que eu tirei a porcaria de um curso superior, tenho uma profissão de risco, uma profissão que me obriga a reflectir todos os meus actos sob pena de arriscar o bem de outrem! E mesmo que não fosse essa a minha profissão haveria de ser outra que me colocaria a falar da mesma forma! A menos que o sol brilhasse no meu digno traseiro eu seria como tantos outros que verão mais uma vez o seu salário reduzido! E porquê?

 

Eu digo. Porque estamos cativos. E não cativos por amor! Cativos por estupidez, por falta de tacto, por burrice em eleger sempre quem em nos enterre! Cativos de ideias esclavagistas vindas dos lados de Bruxelas que acham que os salários da Função Pública ainda podem descer entre 2% a 5%!!! Mas não será mais fácil darem-nos logo uma paulada final e acabar com este tormento de ter esperança?

 

Pensamento ignóbil destas gentes do povo que acham que podem chegar ao fim do mês e economizar! Quem pensam que são para terem direito a gastar dinheiro superfluamente em roupa, que não seja comprada em lojas de "chinês" ou em feiras? Como é que podem achar que podem ir ao cinema, ao teatro e comprar livros! Ó gente incapaz que não sabe que só alguns têm direito à vida e que aos outros é dado o direito de tentar sobreviver!

 

Eles cativos dos outros e nós cativos deles... Tudo isto porquê?!? Porque somos "lixo" e sempre o seremos! E até parece que gostamos e fazemos de um tudo para continuar a ser!

 

 

Imagem retirada da internet, obrigada a quem a disponibilizou

Está a rodar!!

Sempre que eu penso, "Não! Não pode vir mais loucura que aquela que já está, afinal está a discutir-se um dos piores OE de sempre!"

Vejo uma notícia e abro a boca de pasmo. {#emotions_dlg.amazed}

 

NÃO ACREDITO!!!




 

VÃO SORTEAR CARROS!???!

 

O que é que esta gente tomará ao pequeno almoço? Pergunto-me em que local é que eles terão estas ideias? Embora não me restem qualquer dúvidas de onde seja....

 

Não tarda nada teremos os FA, ou seja, os Factura Anónimos para os adictos a facturas.

 

Muitos aparecerão a tremer ao fim de um dia de auto-punição pela caça a facturas. Tentarão, em vão, não sucumbir à vontade reprimida de não pedir a factura mas aquele, "Vai desejar factura?", dito muitas vezes com voz celestial, deita-o por terra e tudo começa do zero.... E agora? como fazer com esta terrível adição que irá tomar conta do nosso corpo e das nossas mentes?

 

Iremos entregar montes de facturas. Unhas serão roídas até ao sabugo à espera que seja desta vez que iremos sentar-nos naquele volante, naquele carro, com aquele magnífico cheiro a novo... ahhh... vai ser desta! De certeza!!! Ohh, faz que seja. Vá lá. Vá lá!

 

Nãoooo .... Depressa a desilusão se estampa no nosso rosto. E quem? Quem terá capacidade para nos ajudar? Para nos tirar deste remoinho em que se tornou esta nossa vida? A vida de caça às facturas!

 

Será caso para dizer que esta gente do Governo são todos uns grandes FDP?

 

Claro! Filhos dos Pópós!!! Que estão a pensar? Isto é um blogue de respeito!!

 

Imagem retirada do jornal Expresso

 

 

 

 

 

Sinais positivos

 

Já sei que depois de escrever este post vão correr a telefonar-me com o conselho do costume.

Não leias o Jornal que te faz mal!

Mas que querem? Não aprendo! E burro velho tem uma certa dificuldade em mudar alguns hábitos.

 

Vai daí, a burra velha aqui, lá começou a ler o Jornal. Claro que sendo já eu uma pessoa taquicárdica sinto a mesma a  agravar-se durante a leitura, quase a ponto de sair fumo das pelos ouvidos! Tenho que ver quem irei processar se me der um ataque... o Jornal? Os Jornalista? Ou os causadores da notícia? Ora aí está uma coisa a pensar... Aceito sugestões.

 

Deixando as dúvidas existênciais e passando ao cerne do post. Uma das muitas notícias que me deixou amofinada, e garanto não gostariam de me ver assim, foi uma das que chama a atenção sobre a descida do desemprego de há uns meses para cá.

 

Óbvio que os senhores da Política, na voz de Pedro Mota Soares, se apressam logo a dizer, quais hienas famintas por boas notícias, por algo que os tire da lama onde se, e nos, enfiaram. Esse senhor disse que: “Estes são sinais positivos que dão esperança e confiança para continuar a trabalhar para criar mais postos de trabalho, combater o desemprego, promover a contratação, que são as primeiras prioridades do Governo”. 

 

Agora tento ousar, e perguntar. Ele está a contar com os que suicidam com o desespero e com os muitos debandaram desta loucura? É que esses não estão inscritos como desempregados! Querem enganar quem???

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

 

A Democracia acaba aqui!

 

Ontem, e a propósito das Autárquicas, discutíamos a democracia. E chegamos à bela conclusão que a única réstia de democracia que temos é no acto eleitoral. A partir dai, tichau, passe bem, vá à sua vida, já se faz tarde, inté ver, adeus! A partir daí esgotam-se os actos democráticos e "quem lá se senta" pode fazer o que quer! O que lhe dá na gana! Que adiantam as manifestações? Que adianta não gostarmos do rumo que se está a dar a isto ou aquilo? Que adianta o povo no AGORA não estar contente? Nada, népias, bulhufas, nicles, pitibiriba! Agora é aguentar! O que significa aguentar até às próximas eleições, onde ficamos com a ideia de que o povo é quem mais ordena. Será mesmo? Começo a ter as minhas dúvidas....

 

Ora vamos a números. E aviso que estas contas não foram feitas só por mim, portanto descansem, foram decorrentes das conversas aqui em casa e algumas pesquisadas no Dr. Google.

 

Portugal tem cerca de 10.530.000 milhões de portugueses, destes temos uma população de 8.600.000 pessoas com mais de 18 anos residentes em portugal, e portanto de eleitores. Contanto que nas últimas legislativas votaram cerca de 5.588.594 de Portugueses e destes 2.159.000 votaram no partido que ganhou as eleições, não com a maioria, e em quem esperavam que fizesse e seguisse aquilo a que se propôs aquando a campanha das legislativas. E como se veio a verificar votaram ao engano...

Bem, adiante com os números. Ou seja os restantes votaram em outros partidos. Supondo que foram os 10% dos tais 2.159.000 que se manifestaram em Lisboa, numa das grandes manifestações de que ela já foi palco (não a maior certamente, porque essa ainda tenho fé que virá). Portanto uma manifestação em uma só cidade. Acham que não é representativo para se repensar o que se anda a fazer??  

 

Agora sem números, já que eu olho, e volto a olhar e acho-os frios já que as pessoas não estão ali. Não está ali aquela senhora que teve que abortar, com o coração despedaçado porque queria aquela bebé, mas seu marido tinha perdido o emprego naquele mês, e com a sua idade nada de bom auspiciava, ela ganha pouco mais que o salário mínimo, com renda de casa para pagar, um filho em idade escolar e com os livros e material para comprar, comida para colocar na mesa,... isto é muito lindo falar em pró vida quando a realidade nos espeta uma faca ao peito!

Os números não falam daquele idoso que recebe de pensão 354 euros e que do pouco dinheiro que lhe sobra tem que escolher, ESCOLHER, os medicamentos crónicos que pode levar para casa. Os números não falam no aumento de pessoas que se fecha em casa e se cala, cala o seu orgulho e as dificuldades que passa, e cala-o muitas vezes com antidepressivos e ansiolíticos, os números não falam do que se vê nas Escolas, do frio que lá se sente! Não fala do desânimo espelhado em cada cara que acha que nada tem e que não sabe que despesas fez para levar o seu país à ruína!

 

E a democracia que temos é esta. No acto eleitoral a partir daí podem fazer o que quiserem! TUDO! Porque afinal estão aí porque foram eleitos não é? Nem que seja com base num programa eleitoral que nem de longe nem de perto foi seguido. E nem que seja a Governar escondido pela TROIKA. Não me venham com tretas nem tudo é a TROIKA! Há muitas ideias que não vem de lá! Custe o que custar estamos aqui e agora podemos tudo! Agora tentem lá dizer que não?

 

E alguém me dizia no outro dia:

- Não podemos ser todos iguais, têm que existir os pobres.

Pois claro! Para que possam ser explorados para que outros possam ser os ricos!

 

Bela sociedade a nossa!

 

Há quem não queira trabalhar! Há. Mas há muito quem queira e não tenha onde! E há quem trabalhe sem condições dignas de uma sociedade de séc. XXI. Será isto a democracia do nosso século?

 

Uma democracia capitalista virada para os mercados. E olhem lá não os irritem! Que os meninos são sensíveis! Uma democracia onde se cava um fosso intransponível! Este, é o lado dos que tudo podem, e que não se querem misturar com os que podem de vez enquando, e então há que fazer com que estes também não possam nunca! E os que nunca puderam, a esses? Tanto lhes faz! Já nem sabem o que fazem aqui.

 

 

Imagem retirada da net, obrigada a quem a disponibilizou

Estávamos enganados.

Um pastor Polaco descobriu que um cachorrinho, lindo e parecido com um Pastor Alemão, que ele adoptou como cão para pastorear seu rebanho afinal não era um cão mas sim um lobo!

 

Embaraçado, o senhor lá telefonou para as autoridades responsáveis para o devolverem ao meio selvagem. E ainda confessou, «...quando ele uivava todas as noites, percebi que tinha feito um tremendo erro...». Coitado, ficou sem cão mas ao que parece com o rebanho inteiro!

 

Hummm... será que pessoal por aqui também não estará a estranhar estes dois anos e pico de uivos?

 

 Para que estado selvagem é que poderemos tentar enviar este coelho transformado em lobo?

É que este rebanho já está mais do que fanado....

 

 

 

Ps- Imagem retirada da net e manipulada por mim, obrigada a quem a disponibilizou

A verdade

Ok... vou voltar à carga, mas realmente não dá para ficar calada! Se tentarem amordaçarem-me e prender-me a uma cadeira talvez eu me cale e fique quieta, caso contrário as tentativas continuarão em busca da tal "utopia".
Encontrei no blogue "Diário do Purgatório" um vídeo deveras interessante e que vale a pena, não perder, mas ganhar tempo, a visualizá-lo, ouvi-lo e reflectir...
Reflectir na nossa responsabilidade quanto a isto,
Num enxerto de uma entrevista, questionado sobre os casos que denunciou e se conseguiu que algum chegasse ao fim  o Sr. Paulo Morais respondeu o seguinte ,
"O Ministério Público tem apreciado e é com alguma perplexidade que vejo alguns arquivados, como o do Metro do Porto. Em determinado momento o Metro do Porto resolveu adquirir uns terrenos no Campo dos Salgueiros. Estavam avaliados na ordem dos 5 milhões de euros. Mas o Metro decidiu pagar quase 9 milhões por um terreno que sabia valer menos de 5 milhões. Fiz uma denúncia, apresentei documentos oficiais, avaliações, actas do conselho de administração do Metro, e o MP entendeu arquivar o processo porque não sabia onde estavam os 4 milhões de euros sobrantes. O povo português foi roubado em 4 milhões só naquele negócio."

 

Ainda acham que andamos a viver acima das possibilidades????

 

Fala também de algo muito estranho para alguns, mas que faz todo o sentido -  "Transparência Orçamental" -

Para onde vai o nosso dinheiro? Onde é gasto? Onde estão as continhas todas? Sim! Digam lá quem andou a viver acima das possibilidades?

Tudo pretinho no branco, afinal quem não deve não teme. Eu também apresento as minhas contas, porquê não saber o que é feito de todo o dinheiro que é público?

 

Mas tento deixar aqui uma reflexão.

Deixamos isto acontecer porquê?

 

Tal como comentei no blogue acima referido,  "... os que "roubam", os corruptos, e têm poder, ensinam a outros que roubar significa subir e que subir pisando na cara dos pobres é a lei natural. Até os pobres acreditam nisso e é uma das razões porque continuam pobres!", esta é uma frase de um livro "Trash - Os Rapazes Do Lixo", mais um que explora a corrupção

 

Pensem... vejam se a responsabilidade não é nossa?

Será que não valerá a pena lutar por uma sociedade melhor?

Será que não valerá a pena tentar ser diferente?

 

E em pequenas situações todos vamos sendo roubados... agora somem, pequenas e grandes!

 

Mas eu que sei?

 

Sou uma pulga. Mas a verdade é que muitas pulgas juntas chateiam {#emotions_dlg.blink}

 

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D