Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Eu tento, mas meu tento não consegue!

Sabendo que nem sempre vou conseguir ir aos vossos espaços, mas nunca vos esquecendo e sempre tentando...

Corrupção - 1 / Honestidade - 0

 

Imagem retirada da net

 

Existiu em tempos idos um IGAL- Inspeção Geral das Autarquias Locais, e nesses tempos existia lá um Juiz que tentou lutar contra a corrupção. Eh pá! Mas lutar contra a corrupção no nosso País é tarefa para alguém invencível e com super-poderes, coisa que o Sr. Juiz não era!

 

E até descobriu que um certo Autarca quis fazer o bem à sua família! Coitado, o senhor só queria ajudar o sangue do seu sangue! Que culpa é que ele tem de existirem os concursos? E de até existir uma tal lei que fala em discriminação? O homem só não quis foi discriminar alguém dos seus. E vai daí, arranjou que o processo concursal favorecesse o seu primo, em 2º grau. Nem quero saber se fosse em 1º!

A vaga a ocupar era para chefia de uma divisão Municipal de Cultura, Turismo, Desporto e Juventude. E o senhor Autarca decidiu colocar como pré-requisito alguém que fosse licenciado em História de Arte! Claro, requisito muito importante, sobretudo para receber a módica quantia de 2540.17 Euros mês!!

 

O Sr Juíz que achou tudo isto muito estranho, quer o tal pré-requesito exigido, quer o facto de ter descoberto que quem presidiu o júri no processo concursal era primo do premiado com o cargo. Cargo esse disputado estóicamente e sem nenhuma esperança por outros concorrentes.

 

Agora pergunto, será caso único?

 

Isso não vamos ficar a saber.

Primeiro, porque o Juiz responsável que dirigia a IGAL, Orlando Nascimento, foi exonerado das sua funções. E acusado de "deslealdade institucional". Claro! Então o homem teve o azar de descobrir podres de um tipo que era o Presidente da Câmara de Penela e que entretanto virou Secretário De Estado de Miguel Relvas, sendo até o responsável pelo novo mapa das freguesias e pela lei das finanças locais (disso o homem deve perceber)!!

 

Depois, só para evitar descobertas, digamos, incómodas, e para não se correr o risco desnecessário de aparecer um Juiz que lutasse contra a corrupção e quisesse ver isto a andar para a frente. E até porque os Presidentes das Câmaras já se queixavam de perseguição. Há que extinguir o IGAL! Assim dorme tudo descansado. Se bem que quem não deve não teme....

 

Será de mim ou existirá aqui um certo padrão?

 

E já sabemos, política sempre acima da Justiça!

 

 

 

Façam o favor de se cuidar

Imagem retirada da net

 

Eu não queria, juro que não queria voltar a falar, pelo menos até ao final do ano, novamente na desgraça que nos envolve.

Eh! Páh! Mas é que é demais! Não dá para aguentar tanta, mas tanta audácia! Tanta gentinha que antes de falar devia pensar duas. Não! Três vezes antes de abrir a boca. É que em época de falta de moscas é certo e sabido que vai sair asneira!!

 

E agora  a vez coube ao Secretário de Estado da Saúde que diz que as pessaos devem recorrer menos aos serviços de saúde para garantir a sua sustentabilidade!

 

É certo que só devemos recorrer às urgências quando realmente for urgente e não ao primeiro espirro, mas não me parece que seja a isso que o senhor Secretário se refere. E claro, é mais do que certo que  devemos ter comportamentos saudáveis! E ainda que devemos prevenir as doenças. Mas o que pensa fazer o Estado para que a população adquira os conhecimentos necessários necessários à prevenção da doença e à promoção da saúde? Sim! Não estou a ver ninguém a ficar doente só para fazer birra!

Pensa investir à séria nos cuidados de Saúde Primários?

Ou vamos continuar nesta mania louca de cortar a direito não ligando a quê?

 

Será que não se percebe que o melhor ganho, neste caso, é na  qualidade de saúde individual que todos ambicionam? Salvo excepções, excepções essas que também precisam de cuidados, mas em outro âmbito. Será que não se percebe que é esse o maior ganho? E  em segundo plano a poupança que vamos fazer ao Estado? Estado esse que se coloca à frente do bem estar da sua população! Do povo que incautamente o elegeu!

 

Não é só atirar do púlpito, "Não adoeçam! Seus cretinos! Não vêm que estão a gastar mais dinheiro! E façam o favor de se tratar em casa com mezinhas! Nada de recorrer aos SNS! Estão a gastar o precioso dinheiro dos impostos. Não vêm que não dá para comprar frotas de carros e arranjar os luxos com que nos banhamos e para que vocês também adoeçam? E não refilem. É esse o preço da democracia!"

 

Ironia a mais? Será?

 

Deixem-se, por favor, de demonstrar tanta ignorância! Como é lógico todos os países, todos os Estados, deveriam querer evitar que as suas populações adoecessem, mas para isso é necessário investir nos cuidados de saúde primários. Investimento esse que trará a longo prazo grandes ganhos, em primeiro na saúde geral da população e sem segundo, desculpem, sempre em segundo (mas não menos importante),  poupança no resto. Mas nós sabemos que nenhum Governo está habituado a pensar em longo prazo, não é? Muito mais agora que o que se pensa é resolver o imediato.

 

Nós sabemos isso, mas não precisam de nós lembrar com essas palavras ingénuas. Tentem lá pensar muitas vezes antes de abrir a boca, POR FAVOR. Tenham cuidado com o que vão dizer a uma população ferida, doente e sem alento.

 

 

 

Mais sobre mim

imagem de perfil

Arquivo

  1. 2018
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2017
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2016
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2015
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2014
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2013
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2012
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2011
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D